Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Usina de 40 MW vai solucionar apagões em Rio Branco




Os apagões de energia devem ser raros daqui para frente em Rio Branco. Uma subestação de 40 MW, instalada na BR-364, vai suprir as falhas de fornecimento que ocorrem no linhão e garantir o abastecimento da capital e municípios adjacentes. Os primeiros 20 MW entram em operação na próxima segunda-feira, 7, e quinze dias depois os 20 MW restantes passam a funcionar.
 

Segundo o assessor da presidência da Eletrobras, Celso Mateus, a usina representa uma contingência na região de Rio Branco e municípios próximos em caso de perda de energia pelo sistema interligado que vem de Porto Velho (RO). “Em caso de falha, a usina é rapidamente acionada e supre a deficiência de energia causada. Ela vai evitar os famosos apagões e tem capacidade para cobrir toda a cidade de Rio Branco”, explicou.
 

Logo após a eleição para governador do Estado, e vendo os constantes apagões que Rio Branco sofria, Tião Viana solicitou ao presidente Lula que resolvesse a questão. Ficou acertado que uma usina com capacidade para 40 MW seria instalada na capital. Em caso de interrupção de energia pelo sistema interligado nacional, a usina é acionada e garante o abastecimento da capital.
 

“Essa é uma boa notícia. Esses 40 MW de energia, associados às outras medidas que a Eletroacre vem tomando, vão garantir uma redução nos apagões que tanto prejudicam a nossa população e a qualidade de vida do nosso povo. Eu tenho esperança de que os problemas diminuam de forma muito expressiva”, disse o governador Tião Viana, que acompanhou as obras de instalação das 36 máquinas geradoras de energia, ao lado do assessor da presidência da Eletrobras e do presidente da Federação das Indústrias, João Francisco Salomão.
 

Como a usina só seria instalada em março e o problema dos apagões necessitava de uma solução emergencial, Tião Viana conseguiu com o governo federal que treze grupos geradores fossem trazidos para a capital na primeira semana de janeiro. Eles têm a capacidade de oferecer 25% de estabilidade à rede e gerar 20 MW de energia.
 

“Nós temos muito a agradecer ao governo do Estado e ao governo federal pelo empenho em resolver essa questão dos apagões. Com sete dias de governo, chegaram os grupos geradores para garantir 20 MW de energia, e agora a usina vai garantir 40 MW. Tudo isso em dois meses. Em outros tempos isso levaria pelo menos um ano para ser instalado. O setor industrial vai poder trabalhar com mais estabilidade e menos prejuízos causados pelas constantes falhas no fornecimento de energia”, disse o presidente da Federação das Indústrias.

Fonte: Tatiana Campos / Agência de Notícias do Acre

 

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A