Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Tiziu fala sobre as denúncias de irregularidades da Camargo Corrêa


 
Ao fazer uso da tribuna na manhã desta quarta-feira (09), o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, que investiga possíveis irregularidades nos empreendimentos de Jirau e Santo Antônio, deputado estadual Tiziu Jidalias (PP-Ariquemes) lembrou que no início dos trabalhos da CPI, foi alvo de várias críticas ofensivas, foi chamado de louco, recebeu ameaças e ainda foi impedido de falar sobre o assunto em alguns veículos de comunicação do Estado. “Hoje estou feliz, porque vejo que as coisas estão mudando, até pouco tempo fui chamado de louco e hoje, vejo que outras pessoas estão concordando comigo. A câmara municipal de Porto Velho, por exemplo, já está discutindo e cobrando também dos responsáveis o destino das compensações”. Ressaltou. 

Ainda de acordo com o parlamentar, vários documentos continuam chegando às suas mãos, denunciando o descaso com a população. “Estamos consciente do nosso papel e vamos continuar defendendo os interesses do povo de Rondônia”, acrescentou. 

Na ocasião Tiziu aproveitou para destacar os trabalhos do jornal “O Alto Madeira”, que traz em sua capa, na edição desta quarta-feira(09) a manchete “A operação Castelo de Areia coloca sob suspeita quatorze obras da Camargo Corrêa”. De acordo com a reportagem são 18 denúncias em diversas regiões do país, das quais quatorze são da empresa. “O que me surpreende é que nos criticaram tanto, nos ameaçaram, falaram até em fazer uma severa investigação na minha vida, porque não investigam essa empresa? Porque que essa empresa com tantas suspeitas de irregularidades não foi investigada? E Que critérios foram utilizados para que a mesma fosse escolhida para construir tal obra? São perguntas que até hoje não nos foram esclarecidas”. 

O presidente da comissão lembrou ainda do caos que se instalou na saúde, no trânsito e na segurança de Porto Velho. “Estamos vivendo um momento preocupante, a cidade não estava preparada para este boom populacional, os hospitais estão lotados, o trânsito intrafegável e os preços dos imóveis altíssimos. A minha maior preocupação é com o fim dessas obras, com o que vai ficar no pós-usinas”. Salientou. 

Em aparte e deputado Jesualdo Pires (PSB-Ji-Paraná), disse concordar com Tiziu e se colocou à disposição para colaborar com a CPI. “Gostaria de parabenizá-lo deputado pelos trabalhos da CPI, pode ter certeza serei o oitavo “louco” a defender os interesses da população”. Afirmou. 

O primeiro relatório dos trabalhos da CPI será apresentado nesta quarta-feira (09). 

“Nós vamos continuar lutando pelos interesses do Estado, para que a população receba suas compensações de forma justa”. Finalizou, Tiziu.

Fonte: Neth Fiorentino.

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A