Porto Velho (RO) domingo, 17 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Rondônia será interligado ao SIN até o final de julho


A interrrupção de energia elétrica por mais de oito horas no Cone Sul do estado de Rondônia possibilitou a conclusão de mais uma etapa que levará toda a região a integrar-se ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e acabará de vez com a constante ameaça de racionamento que aquela região estava sofrendo por ser um sistema isolado. A última etapa ocorrerá no dia 27, com a interligação de todo o estado ao sistema. A partir desta data, a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) passará a fazer parte do contexto energético nacional, iniciando uma nova fase de sua história.

A interligação definitiva foi necessária antes do período crítico de seca no Estado, quando as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) localizadas na região de Vilhena e Colorado diminuem sensivelmente a geração de energia devido à escassez de água.

Paralelamente, também foi executada a transferência de  dois alimentadores de energia elétrica (Vilhena possui sete alimentadores) da antiga Usina Térmica, localizada no Setor Pioneiro, para a Subestação  localizada no centro da cidade. “Essa transferência possibilitará uma melhor qualidade e confiabilidade da energia entregue aos nossos clientes, além de extinguir a possibilidade de racionamento que existia durante o período crítico da seca aos clientes atendidos por esses alimentadores”, enfatizou Toninho, coordenador local.

Trabalharam na interligação mais de 70  profissionais da Ceron, da Eletronorte e da JFG Energia/Eletrogoes. Apesar dos esforços e de todo o efetivo envolvido, ocorreram alguns imprevistos que impossibilitaram a realização de todos os serviços dentro do horário previamente programado, das 06h00 às 10h00 da manhã. “A Ceron optou por realizar todos os serviços de uma só vez, evitando um novo desligamento programado, o que sabemos ser um transtorno à população. Lamentamos pelo tempo que os consumidores ficaram sem energia, mas a interligação com certeza trará muitos mais benefícios a todo o Cone Sul”, justificou Inácio Azevedo, procurador da Presidência da Ceron.

Os benefícios que a interligação trará ao Cone Sul, segundo afirmou Inácio Azevedo, serão muitos, entre eles a confiabilidade do sistema ainda maior, melhor qualidade da energia fornecida e a diminuição das quedas da energia elétrica, em especial durante o período de chuvas, o que já estava acontecendo desde a interligação provisória, ocorrida em novembro de 2008.

Energia e Meio Ambiente, com informações da Gerência de Comunicação Social da Ceron

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A