Porto Velho (RO) quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Projeto de P&D desenvolverá realidade virtual de usina hidrelétrica


Projeto de P&D desenvolverá realidade virtual de usina hidrelétrica - Gente de Opinião

A Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica Jirau (UHE Jirau), em parceria com a Fundação Aroeira e a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) está desenvolvendo um sistema de realidade virtual intitulado de “Gêmeo Digital” (PD-06631-0007/2018) no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da empresa alinhado as diretrizes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O projeto iniciou-se em maio de 2018 e terá duração de 3 anos.

A equipe de pesquisadores do projeto tem realizado importantes ações, tais como: o 1º Workshop do “Desenvolvimento Experimental de Gêmeo Digital para Usinas Hidrelétricas", que proporcionou a interação e intercâmbio deste projeto com a comunidade científica, bem como a troca de informações entre os pesquisadores. As apresentações e discussões devem também gerar como resultado a definição dos temas das teses que o projeto deve produzir, nas modalidades mestrado, doutorado e pós-doutorado, além de incentivo a pesquisa por meio de bolsas de iniciação científica.

A proposta do projeto em estudo é permitir que manobras sejam exercitadas virtualmente no Gêmeo Digital, e os seus resultados e consequências sejam conhecidos antes da execução na planta física real, e também nos elementos externos que interagem e influenciam o sistema. Desse modo, o projeto abrange a pesquisa contendo objetos digitais e virtuais muito poderosos e que podem ser usados para otimizar o mundo físico, melhorando significativamente o desempenho operacional. Além disso, será possível aprimorar a operação de processos contínuos dos profissionais das Usinas, de forma imersiva e realística, proporcionando uma plataforma de investigação sistêmica, onde o resultado de troca de equipamentos, manobras, trocas de parâmetros, dentre outros e terão seus efeitos conhecidos e estudados antes de serem implementados e/ou manobrados na planta real.

Dessa maneira, poderá proporcionar uma modernização tecnológica no aprendizado, constante, dos operadores em tempo real. “Hoje já existe uma prova teórica e exames físicos e psicológicos para a contratação. Queremos acrescentar o Gêmeo Digital na prova deles e inserir esta avaliação no processo de certificação dos operadores”, explica o Coordenador em Tempo Real da UHE Jirau, Filipe Ribeiro.

A inovação do projeto é que com o Gêmeo Digital, será possível copiar e reproduzir situações reais, simular possíveis problemas e criar soluções. Ao contrário de outros projetos de simulação para usinas hidrelétricas que são limitados aos cenários pré-estipulados.

De acordo com Filipe, a intenção é fazer um sistema que consiga copiar e reproduzir fielmente as condições da Usina. “Tudo que uma pessoa consegue fazer na realidade, ela vai conseguir fazer no Gêmeo Digital. Lá eu consigo provocar o erro e posso errar sem riscos”, fala o Coordenador.

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A