Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Paralisação das obras das usinas do Rio Madeira não prejudica cronograma, diz Tolmasquim



Alana Gandra
Agência Brasil


Rio de Janeiro - O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, espera que as obras das usinas hidrelétricas Jirau e Santo Antônio, paralisadas desde a semana passada por causa de protestos dos operários, sejam retomadas o mais rápido possível para não afetar o cronograma de operações.

O cronograma prevê que as duas usinas entrarão em funcionamento com um ano de antecipação, ou seja, deverão começar a operar entre o fim de 2011 e o início de 2012. Santo Antônio foi licitada em 2007 e Jirau em maio do ano seguinte. Somadas, as hidrelétricas terão capacidade instalada de 6,4 mil megawatts (MW).

Em relação ao contrato de fornecimento de energia das usinas, Tolmasquim considerou pouco provável que haja atraso, justamente porque as obras devem ser entregues antes do prazo previsto.

Ele disse que o governo está acompanhando essa nova realidade da economia brasileira, de grandes obras em andamento, como hidrelétricas e refinarias, que acabam gerando muitas demandas trabalhistas. “É uma situação nova, um volume grande de obras ao mesmo tempo e o mercado está superaquecido, o que dá um certo poder de barganha ao próprio trabalhador, porque a demanda é grande”. Ele confia, no entanto, que os problemas nas usinas do Rio Madeira são gerenciáveis e que haverá negociação para que as obras sigam adiante.

Em relação ao programa nuclear brasileiro, descartou qualquer processo de descontinuidade em razão da tragédia ocorrida no Japão. A situação aqui é distinta, segundo ele. A tecnologia usada no Brasil é mais segura e o país não está sujeito a terremotos nem tsunamis.

Admitiu, porém, que a questão nuclear está sendo objeto de reexame em todo o mundo, face à catástrofe japonesa. “É claro que tudo isso que está sendo visto no mundo vai ter influência aqui no Brasil também”. Segundo Tolmasquim, o Brasil deve continuar a obra da Usina Nuclear Angra 3 e olhar o que está acontecendo no resto do mundo, fazer comparações para, então, tomar decisões.

Tolmasquim participou hoje (25) da solenidade de posse do novo presidente da Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro, Henrique Rzezinski.

 

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A