Porto Velho (RO) terça-feira, 18 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

PAC2: empreendimentos de geração de fonte renovável representam 84% do total executado


 

Em transmissão, investimentos previstos
até 2014 somam R$ 31 bilhões

 
Os recursos aplicados nas áreas de geração e transmissão de energia elétrica, petróleo e gás e combustíveis renováveis chegaram a R$ 42,3 bilhões entre janeiro e junho de 2012, com execução de 40% dos R$ 105,6 bilhões previstos, de acordo com o quarto balanço do Programa de Aceleração do Crescimento apresentado ontem, quinta-feira, 26 de julho, pela ministra do Planejamento, Míriam Belchior.

O levantamento da situação dos empreendimentos do setor elétrico mostra que dos 3.886 MW somados à capacidade instalada do sistema nos primeiros 18 meses do PAC 2, 84% são relativos à instalação de empreendimentos de fonte limpa e renovável. Miriam Belchior destacou a energia de fonte hidrica, que representou 58% de do total e lembrou que estão previstos empreendimentos que agregarão do sistema mais de 27,4 mil MW de potência, entre as quais 11 hidrelétricas (18,7 mil MW), 30 termelétricas (6,9 mil MW), 58 eólicas (1,5 mil MW) e oito pequenas centrais hidrelétricas (145 MW).

Para a ministra dois indicadores representam bem o desempenho do PAC: o aumento de 39% nos investimentos com recursos do orçamento geral da União e de 30% em recursos das estatais em 2012. Belchior acredita que com o Regime Diferenciado de Contratação será possíver dar ainda maior rapidez às obras em andamento.

Desde janeiro de 2011 entraram em operação as quatro primeiras unidades geradoras da usina hidrelétrica de Santo Antônio (RO-3.150 MW), com 265 MW; além das UHEs Passo São João (RS-77 MW); Estreito (MA/TO1.087 MW) e Dardanelos (MT-261 MW). Outras 16 usinas eólicas com capacidade total de 390 MW e a termelétrica Carlos Prestes (MT), com 127,5 MW também começaram a operar comercialmente.

Na área de transmissão, 2.669 km de linhas (14 empreendimentos) e seis subestações entraram no sistema desde o inicio do PAC2 em 2011. Entre esses empreendimentos estão a Interligação Madeira-Porto Velho- Araraquara-Cuiabá-Ribeirãozinho-Rio Verde, com 606 km; LTs Jauru-Cuiabá (MT), com 335 km e Chapadão-Ilha Solteira 2 (SP), com 240 km.

Os investimentos públicos e privados previstos até 2014 somam R$ 31 bilhões, dos quais R$ 3,9 bilhões referem-se a 2.625 km de linhas concedidas em leilões promovidos este ano pela Agência Nacional de Energia Elétrica. Estão em obras 24 linhas, com extensão somada de 10.212 km


Fonte: Sueli Montenegro, da Agência CanalEnergia
 

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Coopprojirau e Observatório ambiental visitam UHE Jirau

Coopprojirau e Observatório ambiental visitam UHE Jirau

A Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau, mantém uma agenda de visitas institucionais que inclui os pr

Estudantes de engenharia visitam UHE Jirau

Estudantes de engenharia visitam UHE Jirau

Universitários conheceram algumas estruturas do empreendimento

Obras do Linhão de Machadinho e Buritis serão licitadas em Outubro

Obras do Linhão de Machadinho e Buritis serão licitadas em Outubro

Com o objetivo de conectar as cidades abastecidas de energia elétrica por usinas térmicas ao Sistema Interligado Nacional, a Eletrobras Distribuição R

Linhão vai interligar o Amazonas com as usinas de Rondônia e Pará

Linhão vai interligar o Amazonas com as usinas de Rondônia e Pará

As interligações previstas são as seguintes: a da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, com Parintins; a das usinas de Jirau e Santo Antônio, em Ron