Porto Velho (RO) segunda-feira, 24 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Operários, atingidos protestam em Porto Velho



Acontece nesta manhã (05/04), em Porto Velho (RO) um ato público em solidariedade aos trabalhadores e atingidos pelas usinas de Santo Antônio e Jirau. Cerca de 400 atingidos, camponeses e operários estarão concentrados na Praça Madeira-Mamoré desde as 9 horas da manhã e seguirão em marcha pela Avenida 7 de Setembro, finalizando o ato na Rua Marechal Deodoro.
 

Com o protesto, os trabalhadores e atingidos querem dialogar com a população e convocá-la a defender os trabalhadores. Além disso, querem fortalecer a organização operária e camponesa e divulgar as ações dos sindicatos, movimentos sociais e entidades parceiras. A unificação das lutas entre operários, atingidos e camponeses tem como objetivo cobrar melhores condições de vida e de trabalho para todos os operários das usinas e também para os atingidos que estão sendo expulsos sem receber seus direitos.
 

Conforme Océlio Muniz, da coordenação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), os trabalhadores e os atingidos são desrespeitados e maltratados. “Esta situação tem como culpados as empresas dos consórcios que constroem as usinas, que somente querem altas taxas de lucro para enviar para seus países, enquanto a população da região vive na miséria”, afirmou Muniz. “Nossa manifestação, unificando diversos sindicatos dos trabalhadores e movimentos sociais, representa uma resposta frontal e definitiva às empresas das usinas de que não aceitaremos a superexploração do trabalhador e a violação dos direitos dos atingidos”, finalizou.
 

Em nota, diversos movimentos sociais, igrejas e organizações populares do Brasil também manifestaram apoio. Segundo a nota, a grande maioria dos operários recebe salários extremamente baixos e são vítimas de longas jornadas e péssimas condições de trabalho e segurança, sofrem violência e perseguição e convivem com transporte de má qualidade.
 

“Os operários, assim como a população atingida, estão sendo vítimas de uma brutal exploração e opressão, imposta pelas empresas responsáveis por estas usinas, para acelerar a construção das obras e antecipar o final de sua construção. Essa tem sido a realidade constante destes trabalhadores e trabalhadoras que, através de suas greves e mobilizações, vêm denunciando e cobrando soluções imediatas”, declaram a entidade que assinam.

Fonte: MAB Rondônia
 

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Hidrelétrica Santo Antônio comemora o Dia da Árvore com criação de bosque

Hidrelétrica Santo Antônio comemora o Dia da Árvore com criação de bosque

Na manhã de hoje, em comemoração ao Dia da Árvore, foi inaugurado um bosque na Hidrelétrica Santo Antônio. A área de mais de dois hectares, o equivale

Comissão da ALE aprova projetos que retiram incentivos das usinas do Madeira

Comissão da ALE aprova projetos que retiram incentivos das usinas do Madeira

Comissão também analisou outros projetos que seguem para votação em Plenário...

Sistema de transposição de peixes da UHE Jirau é referência

Sistema de transposição de peixes da UHE Jirau é referência

Sistema de Transposição de Peixes da UHE Jirau foi projetado pelos melhores especialistas no assunto