Porto Velho (RO) segunda-feira, 16 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Impacto sobre Bolívia pode ser limitado


De São Paulo - A descoberta argentina pode ser uma má notícia para a Bolívia, mas não uma preocupação imediata. Os dois países têm um contrato que prevê que as exportações de gás natural da Bolívia chegarão a 27,7 milhões de metros cúbicos por dia em 20 anos. Hoje são de 5 milhões e em 2011, a previsão é que cheguem a 7,7 milhões. A Argentina é o segundo maior comprador de gás boliviano, depois do Brasil.

A pergunta é: com mais reservas, por que a Argentina continuaria precisando da Bolívia? O governo argentino disse que a jazida "permitirá no longo prazo substituir as importações de gás".

Analistas dizem, no entanto, que esse processo tende a não ser tão fácil. Youssef Akly, da Câmara Boliviana de Hidrocarbonetos, acredita que a jazida não é uma ameaça aos planos bolivianos. Primeiro porque o contrato entre os dois países inclui uma cláusula de take or pay, que estipula que a Argentina terá de comprar uma cota mínima de gás ainda que não precise. Diz que Buenos Aires confirmou que iniciará em janeiro a licitação para ampliação do gasoduto que aumentará a capacidade de transporte do gás boliviano. Além disso, diz, os preços da produção do gás de xisto são muito mais altos que o do gás natural.

"Claro que a descoberta é uma boa notícia para a Argentina, mas ainda parece uma boa opção ao país manter as opções de compra da Bolívia", diz Erasto Almeida, do Eurasia Group. Ele lembra que o governo argentino não tem adotado políticas de preços muito atraentes para as petroleiras e que seria preciso mudar as condições para assegurar os investimentos necessários. E por garantia, diz, a Argentina deveria manter a porta aberta para as compras da Bolívia.


Fonte: Valor Econômico
 

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A