Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Gás natural será destinado prioritariamente para produção de energia, diz Lula


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva advertiu hoje (3) que a energia gerada por gás natural será utilizada prioritariamente para a produção de energia elétrica. A advertência foi feita durante inauguração do gasoduto Cabiúnas-Reduc (Gasduc III), um dia depois de o país ter batido o recorde de consumo de energia, com uma média diária de 68 mil megawatts (MW) no horário de pico.

“Quem tem fábrica a gás, piscina a gás, carro a gás, tem que saber que se tiver uma crise energética a primeira coisa que vamos utilizar o gás é para levar energia até a casa das pessoas”, afirmou.

“Queremos ter autossuficiência em gás, mas sempre estaremos de olho em garantir a energia da casa das pessoas. Não tem sentido um motorista de táxi andando com carro à gás e a mulher em casa, no escuro”, acrescentou.

Além de ser utilizado por indústrias, nos carros e nas residências, o gás natural abastece usinas termelétricas, que precisaram ser ligadas neste verão para suprir o crescente aumento do consumo de energia elétrica.

Nos últimos dias, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) revelou que o consumo bateu recorde e a Petrobras informou que precisou acionar 70% da térmicas para reforçar o sistema.

De acordo com o presidente Lula, o gasoduto Cabiúnas-Reduc facilitará a distribuição no país do gás produzido no Rio de Janeiro, Espírito Santo e em São Paulo, principalmente para o Sudeste – a maior região consumidora - reduzindo a dependência das compras da Bolívia.

”Precisamos do gás da Bolívia, mas não somos dependente dele”, afirmou, ao lembrar da crise do gás, quando o Bolívia aumentou os preços, há três anos.

De acordo com a Petrobras, o Brasil importa de 19 milhões a 27 milhões de metros cúbicos de gás da Bolívia por dia, em regime contratual. A quantidade varia de acordo com a demanda e o preço do produto. Hoje, com o consumo elevado de energia, cerca de 40% do gás utilizado é boliviano.

O presidente Lula disse também em discurso que, apesar das facilidades do país com relação ao gás, o Brasil não deixará de importar da Bolívia por uma questão de “solidariedade”.

“Temos que ajudar a Bolívia, que é um país pobre. Não é porque a gente vai ter que vamos deixar de comprar”, completou. “O papel de uma nação como o Brasil é ajudar países menores.”

Com 179 quilômetros de extensão, de Macaé ao Rio de Janeiro, o novo gasoduto vai trasnportar 40 milhões de metros cúbico de gás por dia. A obra custou R$ 2,5 bilhões e faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). 

Isabela Vieira / Agência Brasil

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A