Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

EPE: construção de linhas de transmissão e de subestações terá investimentos de R$ 17,9 bilhões até 2018



Nielmar de Oliveira
Agência Brasil

 

Rio de Janeiro - O Programa de Expansão da Transmissão (PET) prevê a construção de 13 mil quilômetros (km) de linhas de transmissão e de 39 subestações de energia elétrica  no país até 2018. As informações foram divulgadas hoje (26) pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que acaba de fechar a programação de investimentos no segmento de transmissão de energia elétrica para os próximos anos.
 

De acordo com o segundo ciclo do PET, que abrange o período entre 2013 e 2018, o conjunto de novas linhas de transmissão e subestações que será implantado neste período exige investimentos de cerca de R$ 17,9 bilhões em novos recursos.
 

O programa já foi encaminhado ao Ministério de Minas e Energia para ser licitado em 2014. Segundo a EPE, a programação de investimentos contempla “instalações de transmissão visando a expansão da rede básica de modo a garantir as condições para atendimento às necessidades de intercâmbio entre as regiões do país”.
 

A EPE ressalta, ainda, que os investimentos de R$ 17,9 bilhões, previsto no segundo ciclo 2013 do PET, refere-se a projetos cujos estudos já estão concluídos, mas que ainda não foram licitados. A previsão é que os novos empreendimentos entrem em operação até o final de 2018. A EPE, empresa responsável pelo planejamento energético do país, admite que no período também serão posteriormente acrescidos recursos para projetos que ainda se encontram em fase de estudos.
 

Neste sentido, a partir de 2013, a EPE passará a publicar duas atualizações por ano do PET, tendo como objetivo principal “dar celeridade ao processo de licitação das obras e mitigar atrasos na implementação das expansões do Sistema Interligado Nacional (SIN). Além disso, a EPE expandiu o horizonte das obras que compõem os ciclos semestrais do PET para seis anos, ao invés de cinco.
 

Regionalmente, o subsistema Sudeste/Centro Oeste ficará com a maior extensão de linhas de transmissão (4.286 kms) e a Região Sul com o maior número de subestações (14).
 

O maior volume de recursos para a construção de novas linhas de transmissão será demandado pela Região Norte, cujos 3.764 kms de linhas de transmissão a serem construídos demandarão investimentos no período de R$ 3,5 bilhões, do total de R$ 9,7 bilhões previstos para a expansão das linhas.
 

Já o subsistema Sudeste/Centro-Oeste demandará o maior volume de recursos para a construção de nove novas subestações: R$ 3,1 bilhões do total previsto de R$ 8,2 bilhões. Para a construção das 14 subestações da Região Sul estão previstos recursos de cerca de R$ 2,1 bilhões.

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A