Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Eletrobras Eletronorte lucra R$ 1,7 bi no 4º trimestre de 2009


Depois de 20 anos a Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A.- hoje Eletrobras Eletronorte – alcançou lucro no seu balanço anual. “É uma conquista de todas as áreas da Empresa e que certamente deixa todos ainda mais motivados para os próximos resultados”, comemora o presidente da Eletrobras Eletronorte, Jorge Nassar Palmeira.

O lucro de R$ 303,9 milhões foi anunciado no mesmo dia da divulgação do balanço da Eletrobras que, desde o último dia 22 de março, reuniu todas as suas empresas em uma única marca. A Eletrobras obteve, no último trimestre de 2009, um lucro de R$ 1.706 milhões, o que levou a Empresa a alcançar um lucro de R$ 170,5 milhões no ano. A maior parte do lucro de 2009 deveu-se à recuperação obtida no segundo semestre – no terceiro trimestre, a companhia já havia registrado lucro de R$ 453,8 milhões. No primeiro semestre, a Eletrobras acumulara um resultado negativo de R$ 1.989 milhões.

De acordo com o superintendente de contabilidade da Eletrobras Eletronorte, José Francisco de Abreu, “após conclusão dos estudos da estrutura ótima de capital efetuados pela Eletrobras, o patrimônio da Empresa foi fortemente impactado, em função da capitalização de R$ 4 bilhões, correspondente a parte da dívida de empréstimos e financiamentos junto à sua Controladora. Isso eleva o capital social de R$ 4 bilhões para R$ 8 bilhões e, consequentemente, permite uma melhora significativa no total da dívida com empréstimos e financiamentos, saindo de R$ 8,6 bilhões em 31 de dezembro de 2008 para R$ 4,3 bilhões em 31 de dezembro de 2009, e no seu passivo, de R$ 11,7 bilhões em 31 de dezembro de 2008 para R$ 7,7 bilhões em 31 de dezembro de 2009”.

Abreu destaca ainda que entre os fatores que levaram a Eletrobras Eletronorte a obter lucro no exercício de 2009, está a melhoria significativa no resultado financeiro, que saiu de R$ 1,5 bilhão (negativo) no exercício de 2008 para R$ 715 milhões (negativo) no exercício de 2009, ou seja, menos da metade, influenciado positivamente pela queda dos principais indexadores (IGP-M e US$) da dívida com empréstimos e financiamentos. “Outro fator preponderante foi em função da Portaria MME nº 89, de 11 de março de 2010, que prorrogou, pelo prazo de vinte anos, a contar de 14 de setembro de 2009, a concessão para exploração da Usina Hidrelétrica de Samuel, em Rondônia, permitindo nova avaliação de recuperabilidade do empreendimento (impairment), pelo fluxo de caixa do segmento geração, uma vez que a usina, desde outubro de 2009, está interligada ao Sistema Interligado Nacional de Energia Elétrica, dando origem à reversão do impairment de R$ 616 milhões”, explica o superintendente.

Compromisso

Historicamente prejudicada por atender os chamados Sistemas Isolados, a Eletronorte arcava com despesas que não eram ressarcidas pelos Estados ou União. Agora, a Lei 12.111/09, que alterou o sistema de subvenção dos Sistemas Isolados, é outro fator que começa a fazer a diferença no balanço da Eletrobras Eletronorte. “Não seremos mais o patinho feio do Sistema”, disse o presidente Jorge Palmeira, que há cerca de dois anos, ao assumir a presidência da Empresa, garantiu que o seu maior compromisso era contribuir para que o lucro fosse uma realidade. “Assumimos um compromisso, fizemos uma análise técnica do que poderia ser feito para resolver os maiores gargalos e este é apenas o começo. Com a cessão dos contratos da Termo Norte para a Ceron, por exemplo, tivemos um impacto de R$ 140 milhões a menos no nosso balanço; também resolvemos a questão do ICMS que pagamos e não é ressarcido; a renovação da concessão de Samuel e sua ligação com Tucuruí, enfim, uma série de ações que contribuíram para esse resultado”, explica Palmeira.

O presidente destaca ainda que esse é apenas o começo. “Nesse processo resolvemos a questão da dívida com a Eletrobras – tínhamos uma dívida de R$ 7,4 bilhões, dos quais aproximadamente R$ 4 bilhões eram de juros – que conseguimos capitalizar. O efeito disso vai impactar no balanço de 2010. Outras ações que começaram a dar impacto em 2009 terão um caráter perene a partir do próximo balanço”. Palmeira citou também o Programa Eficiência e Crescimento, desenvolvido na Empresa, e que deve agregar resultados de 2010. “É um programa que não busca apenas a redução de custos, mas sim o crescimento da Empresa”.

“Estamos cada vez mais motivados com os novos empreendimentos e com o crescimento da Eletrobras Eletronorte. Temos a chamada pública para o leilão de Belo Monte, e outros estudos e novos negócios são alguns dos fatores que, certamente, trarão resultados ainda mais positivos nos próximos balanços. E certamente as equipes da Eletrobras Eletronorte fizeram toda a diferença nessa conquista”, comemora Palmeira. 

Fonte: Terezinha Félix de Brito / Drt/RO 954
Regional de Transmissão de Rondônia/Acre - CRA

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Coopprojirau e Observatório ambiental visitam UHE Jirau

Coopprojirau e Observatório ambiental visitam UHE Jirau

A Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau, mantém uma agenda de visitas institucionais que inclui os pr

Estudantes de engenharia visitam UHE Jirau

Estudantes de engenharia visitam UHE Jirau

Universitários conheceram algumas estruturas do empreendimento

Obras do Linhão de Machadinho e Buritis serão licitadas em Outubro

Obras do Linhão de Machadinho e Buritis serão licitadas em Outubro

Com o objetivo de conectar as cidades abastecidas de energia elétrica por usinas térmicas ao Sistema Interligado Nacional, a Eletrobras Distribuição R

Linhão vai interligar o Amazonas com as usinas de Rondônia e Pará

Linhão vai interligar o Amazonas com as usinas de Rondônia e Pará

As interligações previstas são as seguintes: a da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, com Parintins; a das usinas de Jirau e Santo Antônio, em Ron