Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Ecologistas apontam falhas no EIA/Rima da BR-319


O parecer sobre o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) da BR-319 foi encaminhado nessa terça-feira ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) e à Fundação Nacional do Índio (Funai). O documento foi elaborado pelo Greenpeace, Grupo de Trabalho Amazônico, Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam). De acordo com essas entidades, há falhas no EIA/Rima.

"As falhas do EIA/Rima expõem a falta de um documento confiável para a tomada da decisão sobre a obra. A BR 319 põem em risco a porção mais preservada da Amazônia, ameaçando a integridade dos povos da floresta e implicando a perda de recursos naturais e biodiversidade cujo valor é inestimável. Vários setores da sociedade incluindo economistas, acadêmicos, movimentos sociais e ambientalistas, todos estão contra esse projeto, por que o governo não pode rever essa decisão?", questiona Raquel Carvalho do Greenpeace.

De acordo com o parecer, o EIA tem problemas metodológicos que comprometem a avaliação dos impactos na área do interflúvio Purus-Madeira, considerado de alta diversidade biológica para espécies de peixes, aves e mamíferos assim como grande ocorrência de endemismos (fenômeno da distribuição das espécies animais ou vegetais existentes em uma área restrita e mais ou menos isolada).

As 61 áreas indígenas, das quais 37 já foram homologadas ou estão em processo de reconhecimento, já são alvo de ameaças e conflitos, situação que será agravada com a abertura da BR. O parecer aponta que há a situação dos quatro povos isolados identificados pelo Cime nas regiões de Lábrea, Tapauá, Canutama e Manicoré cuja área de uso ainda não está delimitada. O parecer relata ainda questões sobre o desmatamento, unidades de conservação e área de influência do empreendimento.

"A discussão sobre a pavimentação da BR-319 transcende os impactos ambientais, estamos falando da aplicação de recursos públicos em um empreendimento economicamente inviável e cujos benefícios são discutíveis", avalia Raquel Carvalho.

Energia e Meio Ambiente, com informações do Greenpeace

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A