Porto Velho (RO) terça-feira, 7 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Consumidores vão pagar R$ 1,4 bi a mais para cobrir déficit do setor elétrico


Consumidores vão pagar R$ 1,4 bi a mais para cobrir déficit do setor elétrico - Gente de Opinião

247 - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) propôs nesta terça-feira (7) uma revisão no orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) de 2018, que representa um custo de R$ 1,446 bilhão para os consumidores, para abastecer o fundo do setor elétrico. O valor será repassado por meio da tarifa de energia, na conta de luz. A proposta da Aneel passará por audiência pública entre os dias 8 e 28 de agosto, mas o aumento da CDE já será repassado para as tarifas de energia que forem reajustadas a partir desta terça-feira (7).

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), responsável por administrar o fundo, foi o órgão que propôs o aumento, alegando que o orçamento da CDE deste ano seria insuficiente para pagar todas as despesas. O custo total da Conta de Desenvolvimento Energético em 2018 atualmente é de R$ 18,8 bilhões, mas passará para R$ 19,6 bilhões, um aumento de R$ 783 milhões. "Hoje nós já deliberamos dois processos. Ele [reajuste] já foi incorporado", afirmou o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino.

Os empréstimos dados às distribuidoras da Eletrobras que serão privatizadas também influenciou na previsão de déficit da CDE. O empréstimo dado às distribuidoras foi prorrogado porque a privatização das empresas atrasou – a única privatizada até o momento foi a do Piauí. Em consequência do adiamento, foi reduzido o repasse de recursos da Reserva Geral de Reversão (RGR) para a CDE, afetando o orçamento da conta.

Outro fator que pesa nos reajustes é o aumento na previsão de gastos com subsídios, como de consumidores de baixa renda e irrigantes. A previsão de gastos com esses descontos tarifários subiu R$ 1,418 bilhão com relação ao orçamento original da CDE de 2018.

O fundo administrado pela CCEE financia medidas como subsídio à conta de luz de famílias de baixa renda, pagamento de indenizações a empresas, e compra de parte do combustível usado pelas termelétricas que geram energia para a região Norte do país e para programas como o Luz Para Todos.

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A