Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Construtora Camargo Corrêa forma quatro mil soldadores na Usina Hidrelétrica Jirau




Empresa investe na formação e qualificação no canteiro de obras, possibilitando oportunidades de valorização e crescimento aos profissionais

Capacitar e oferecer as melhores condições de trabalho. Esta é uma das diretrizes da Construtora Camargo Corrêa, que sempre procura aprimorar a mão de obra da empresa, possibilitando aos seus profissionais os cursos de aperfeiçoamento e qualificação de trabalho. No início de Fevereiro, a empresa atingiu a significativa marca de quatro mil soldadores formados no canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Jirau, uma das principais obras do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal (PAC).
 

Depois de bater outras grandes marcas, a Construtora Camargo Corrêa chegou a mais este feito realizado em um período de cinco anos, apenas em Jirau. “É um mérito da Camargo Corrêa. Na outra obra que trabalhei, em Foz Chapecó, foram 980 soldadores qualificados e na obra de Jirau, estamos com esta marca de quatro mil profissionais soldadores aptos a exercerem diversas atividades de solda”, enaltece José Vando de Assis, encarregado da Escola de Soldadores da Camargo Corrêa.
 

Os cursos ministrados para a formação dos soldadores seguem as normas de segurança e de qualificação mundiais da American Society of Mechanical Engineers (ASME). Todos os profissionais participam dos cursos com a utilização de luvas, capacetes, máscaras contra fungos metálicos, óculos de segurança, avental, mancote, perneira e respirador. Para aqueles que não possuem nenhuma experiência na área, o curso pode durar de 10 a 15 dias. Para os que já possuem noções básicas, o soldador pode obter o certificado em até quatro dias. “Só tenho que agradecer a Deus pela oportunidade que a Camargo está promovendo. É muito bom saber que daqui já saíram grandes soldadores. Eu pretendo investir na minha carreira”, conta Maurício Simão, aluno da Escola de Soldadores da Camargo Corrêa, em Jirau.


Os cursos de soldadores são ministrados gratuitamente pela Escolinha de Soldadores da Construtora Camargo Corrêa, em parceria com o Centro de Treinamento da empresa. De acordo com Nádia Pozzebon, supervisora de Treinamento e desenvolvimento, o programa oferece ao profissional uma forma de crescimento. “Este é um dos projetos da Camargo que mais deu certo. É uma forma de estimular a promoção do profissional que trabalha para a empresa”, ressalta Nádia.
 

Os cursos de soldadores são ministrados gratuitamente pela Construtora Camargo Corrêa, em parceria com o Centro de Treinamento e Desenvolvimento da empresa. De acordo com a supervisora de Treinamento e desenvolvimento, Nádia Pozzebon, o programa oferece ao profissional oportunidade de crescimento e desenvolvimento. “Para alguns é a oportunidade de aprimorar os conhecimentos e para outros é a conquista de uma profissão”, ressalta Nádia.

Fonte: Comunica

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A