Porto Velho (RO) sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Apagão deixa Acre e Rondônia sem luz


Motivos do desligamento na linha de transmissão entre Ji-Paraná e Vilhena ainda não foram identificados 

Foram pouco mais de cinco horas que acreanos e rondonienses estiveram sem fornecimento de energia elétrica. O problema foi causado pelo desligamento na linha de transmissão entre as cidades de Ji-Parará e Vilhena, no Estado de Rondônia. Os motivos que levaram a essa interrupção ainda estão sendo investigados pela Eletronorte.

Até o fim da tarde de ontem, a empresa responsável não havia normalizado o fornecimento de energia em Rio Branco, o que gerou inúmeros transtornos e prejuízos para a população acreana. Com os semáforos apagados, o trânsito no centro da capital acreana foi prejudicado e atendimentos nas instituições públicas foram suspensos.

De acordo com a assessoria da estatal, que é responsável pelo fornecimento de eletricidade na Região Norte, Eletronorte, o evento será investigado e assim que forem concluídos os laudos serão apresentado à imprensa para que a sociedade tome conhecimento dos motivos do apagão.

A dona de uma sorveteria no centro da cidade, Helena Reis, afirmou que iria fechar o estabelecimento porque com o forte calor as pessoas procuram pela sobremesa para se refrescar, mas com o apagão sabia que ia descongelar o sorvete e o prejuízo seria ainda maior.

“O gelo das paredes da freezer estão desabando, o sorvete também não vai demorar muito para derreter totalmente, hoje [ontem] não terei condições de trabalhar. Esse que seria um ótimo dia para as vendas por contar do calor intenso, com o apagão foi um dia perdido e fora o risco de queimar os eletrodomésticos e com certeza não serão nem Eletroacre nem Eletronorte que pagarão o prejuízo, somos nós mesmos”, afirma.

Nos hospitais públicos e na Maternidade Bárbara Heliodora (MBH), os geradores próprios foram acionados e medidas de redução de gasto para não comprometer o atendimento. “As luzes foram apagadas, e os aparelhos de ar-condicionado também foram desligados. Mantivemos apenas as luzes e o refrigeramento da emergência para não sobrecarregar o gerador e acabarmos sem energia elétrica. Felizmente durante o apagão não tivemos ocorrências graves ou qualquer procedimento mais sério que necessitasse de energia elétrica”, relata uma enfermeira da MBH.

O apagão também prejudicou o abastecimento de água na capital que foi interrompido por volta das 9h20m de ontem horário que iniciou o apagão que atingiu 11 municípios do Acre e parte de Rondônia. 

Fonte: Lyslane Mendes/página20 Online
Foto: página20 Online

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A