Porto Velho (RO) terça-feira, 18 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

ANEEL: linhas de Furnas apresentam graves problemas


Ao contrário do que foi alegado na época do blecaute de novembro passado pelo governo e pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o sistema de transmissão de Furnas, que transporta a energia de Itaipu para o Sudeste apresenta graves problemas e falhas de manutenção. É o que aponta o relatório da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre a atuação de Furnas no blecaute que deixou 18 Estados sem energia elétrica no dia 10 de novembro do ano passado. 

Segundo o documento, que embasa a multa de R$ 53,7 milhões aplicada contra a empresa, essas linhas de transmissão têm "necessidade urgente" de "manutenção adequada, modernização do sistema de proteção, modernização ou substituição das unidades terminais remotas do sistema de supervisão e controle e reciclagem e treinamento em seu pessoal de operação". 

Além de cobrar providências, o relatório mostra que os equipamentos do sistema de transmissão de Furnas, que leva a energia de Itaipu ao Sudeste, estavam com sérios problemas e não foram trocados ou consertados. Em dois circuitos que caíram no dia do blecaute, na linha Ivaiporã (PR) - Itaberá (SP), a Aneel ressalta que os para-raios foram classificados como "suspeitos" em estudo feito pelo Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) entre 2004 e 2006, "e não haviam sido substituídos até o dia do blecaute". 

Até ferrugem os técnicos da Aneel encontraram em equipamentos importantes da rede de transmissão de Furnas. Diz o relatório: "Foram constatados, pela fiscalização da Aneel, fortes sinais de ferrugem nos isoladores, nos para-raios, nas estruturas metálicas e nas conexões de aterramento da SE Itaberá. Situações semelhantes foram encontradas também nas subestações de Ivaiporã e de Foz do Iguaçu". 

Não só os equipamentos estavam defeituosos, como também, segundo a Aneel, "houve demora no processo de recomposição do sistema pela perda das Unidades Terminais Remotas, devido à deficiência do sistema de supervisão e controle de Furnas". 

O relatório sustenta que o "obsoletismo" nas instalações de segurança da linha de transmissão já havia sido identificado em 2003. Depois disso, Furnas inclui melhorias a serem implementadas até dezembro de 2006. O programa, porém, foi adiado para dezembro de 2008 e, depois, para dezembro deste ano". 

O relatório, assinado por sete técnicos da Aneel, ainda faz uma análise dos prejuízos posteriores ao blecaute. A agência lembra que, por conta das fragilidades no sistema de transmissão de Itaipu, depois do dia 10 de novembro, o transporte de energia da super hidrelétrica foi reduzido. Para compensar, o governo teve de acionar usinas termelétricas. O custo adicional causado no sistema - que pesará nas tarifas de todos os consumidores - chega a R$ 12 milhões por dia.

LEONARDO GOY Agencia Estado

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Coopprojirau e Observatório ambiental visitam UHE Jirau

Coopprojirau e Observatório ambiental visitam UHE Jirau

A Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE) Jirau, mantém uma agenda de visitas institucionais que inclui os pr

Estudantes de engenharia visitam UHE Jirau

Estudantes de engenharia visitam UHE Jirau

Universitários conheceram algumas estruturas do empreendimento

Obras do Linhão de Machadinho e Buritis serão licitadas em Outubro

Obras do Linhão de Machadinho e Buritis serão licitadas em Outubro

Com o objetivo de conectar as cidades abastecidas de energia elétrica por usinas térmicas ao Sistema Interligado Nacional, a Eletrobras Distribuição R

Linhão vai interligar o Amazonas com as usinas de Rondônia e Pará

Linhão vai interligar o Amazonas com as usinas de Rondônia e Pará

As interligações previstas são as seguintes: a da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, com Parintins; a das usinas de Jirau e Santo Antônio, em Ron