Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de junho de 2019
×
Gente de Opinião

Economia

Semana do MEI promove palestras e oficinas em todo o país

Programação digital e presencial reúne 2.500 eventos para orientar a melhoria da gestão dos Microempreendedores Individuais e auxiliar a formalização de novos empresários


Semana do MEI promove palestras e oficinas em todo o país - Gente de Opinião

O Sebrae promoverá em todo o país, de 20 a 24 de maio, a 10ª edição da Semana do MEI, com uma ampla programação digital e presencial. São 2.500 eventos, entre oficinas, webinários, palestras, seminários e orientações técnicas que têm como foco apoiar a gestão dos MEI e orientar a formalização de empreendedores interessados em registrar CPNJ como Microempreendedor Individual. O objetivo é oferecer, para os mais de 8,3 milhões de MEI em operação no país - segundo dados do Portal do Empreendedor até o final de abril – capacitação e orientação com foco no sucesso do cliente, de maneira que possam ter melhores resultados em seus negócios.

 

Somando os números das duas últimas edições, realizadas em 2017 e 2018, foram atendidos mais de 99 mil MEI, além de 97 mil empreendedores interessados na formalização. Apenas em 2018, foram atendidos 43.836 pequenos negócios que já atuavam com MEI e 56.815 potenciais empreendedores que buscavam informações sobre como se tornar microempreendedor individual. 

 

“O brasileiro tem uma natureza empreendedora. Diversos estudos globais mostram que estamos entre as nações mais empreendedoras do mundo. Nesse contexto, a figura do MEI foi uma verdadeira revolução, permitindo que milhões de pessoas pudessem acessar uma série de benefícios vinculados à formalização de seus negócios”, comenta o presidente do Sebrae, Carlos Melles. Segundo ele, a Semana do MEI promovida pelo Sebrae tem um papel extremamente importante de orientar os donos de pequenos negócios que ainda atuam na informalidade e oferecer subsídios aos que já se tornaram microempreendedores e querem ampliar o empreendimento.

 

Presencialmente, serão oferecidos atendimentos especializados, focados em gaps gerenciais e de competitividade desse público. Pelas plataformas digitais, estarão disponíveis informações sobre gestão, crédito, finanças, marketing digital, benefícios de ser MEI, direitos e deveres, além de conteúdos específicos para alguns segmentos de maior volume do MEI como alimentos e bebidas, beleza, construção e reforma, energia, saúde e bem-estar, turismo, vestuário, calçados e bolsas.

 

Educação Financeira

No mesmo período da Semana do MEI, de 20 a 26 de maio, acontecerá a Semana Nacional de Educação Financeira, com ações direcionadas também a auxiliar a gestão financeira do MEI. Pesquisa do Sebrae apontou, em 2018, que 77% dos microempreendedores individuais ouvidos nunca fizeram capacitação em finanças, 50% deles preferem registrar o controle dos gastos e investimentos em papel e 34% não conseguem manter seus pagamentos em dia. Neste contexto, o Sebrae adotou as finanças como tema da Semana do MEI deste ano e conciliou toda a sua agenda de capacitações em gestão financeira voltada ao MEI, trazendo orientações para que este se torne mais competitivo e tenha no controle de gastos um aliado para se tornar a cada dia mais competitivo. Já são mais de 2 mil eventos voltados a educação e gestão financeira planejados para o período.

 

 

10 anos do MEI

Em julho, o país comemora 10 anos do surgimento dos primeiros Microempreendedores Individuais, criados pela Lei Complementar 128, de 2008. O MEI foi criado para facilitar a formalização, criando condições únicas para os empreendedores brasileiros. A Lei Complementar 128 foi sancionada em dezembro de 2008, mas entrou em vigor apenas em julho 2009, e possibilitou que em uma década, mais de 8,3 milhões de trabalhadores se formalizassem. A legislação que beneficia diretamente o MEI tem passado por várias mudanças, uma das principais diz respeito ao limite de faturamento anual que sofreu duas alterações ao longo do período. A primeira em 2012, que levou esse limite de R$ 36 mil para R$ 60 mil. A segunda, no ano passado, quando o teto de faturamento foi reajustado para R$ 81 mil. Com o aumento da faixa de faturamento, empreendedores que exerciam outras atividades também tiveram mais chances de se formalizar.

 

Em Rondônia teremos programação de interesse dos diversos segmentos de pequenos negócios,  com mais de 100 atividades tais como cursos, palestras, orientações técnicas e consultorias a serem desenvolvidas nas unidades regionais de Porto Velho, Ariquemes, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Cacoal, Vilhena e alguns municípios de abrangência dessas unidades do Sebrae em Rondônia, a partir das 8h.

 

Para os já formalizados, além das atividades citadas, ainda poderão receber apoio técnico para sua Declaração Anual Simplificada (DASN) referente ao ano/calendário 2018, cujo prazo para o envio encerra-se no dia 31 de maio de 2019. Do mesmo modo, também poderão regularizar o envio da DASN dos anos anteriores.

Mais Sobre Economia

Benesse: Cursos de estética que faz sucesso em Ji-Paraná e região

Benesse: Cursos de estética que faz sucesso em Ji-Paraná e região

Há cerca de seis anos atuando no cenário da estética em Ji-Paraná, a Benesse, que além de uma clínica da beleza, é também uma escola para quem deseja

Foi excluído do MEI ? Entenda o porquê e veja como proceder - A democracia brasileira corre risco?

Foi excluído do MEI ? Entenda o porquê e veja como proceder - A democracia brasileira corre risco?

*Foi excluído do MEI ? Entenda o porquê e veja como proceder*Por causa do grande número de MEI’s excluídos do Simples tendo por base o volume de produ

Tribunal de Contas de Rondônia e classe empresarial unidos pelo desenvolvimento econômico

Tribunal de Contas de Rondônia e classe empresarial unidos pelo desenvolvimento econômico

Num primeiro momento pode soar díspar a aproximação do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE/RO) com a classe empresarial, mas esse contexto é de fácil

Inadimplência segue crescendo em maio:  comércio e bancos são os mais atingidos

Inadimplência segue crescendo em maio: comércio e bancos são os mais atingidos

Nos segmentos de comércio e serviços a inadimplência seguiu crescendo nos primeiros cinco meses de 2019, comparativamente ao mesmo período de 2018.