Porto Velho (RO) segunda-feira, 20 de janeiro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

Palco Giratório movimenta cena cultural de Porto Velho


Enganou-se quem achou que o feriadão em Porto Velho seria de tédio e monotonia, pois o Festival Palco Giratório trouxe opções de lazer saudável e cultural para toda a família. E o principal, tudo inteiramente grátis.

Dando inícios às apresentações, o espetáculo “O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas” trouxe na última sexta-feira (7) a população a partir de 12 anos de idade para o Teatro Um do Sesc Esplada, que lotou o espaço.

A peça é inspirada no folhetim de Carneiro Vilela, “A emparedada da Rua Nova”. Na versão teatral da Trupe Ensaia Aqui e Acolá os elementos que renderiam um melodrama de circo ganham delicioso contorno paródico, através do contraste entre um gênero sério e seu tratamento em chave cômica. Referências à cultura pop dão o sabor desta comédia que resgata o conto do imaginário popular para fazê-lo reviver de maneira crítica e bem humorada.

O sábado (8) foi ainda mais agitado com a apresentação de dois espetáculos. O Circuito te Conto em Cena apresentou dois espetáculos com adaptações de contos de Machado de Assis, são eles: o romance dramático e perturbador de “A cartomante, Missa do Galo e O Espelho”, e a comédia “Ernesto de Tal”, ambos no Teatro Um do Sesc Esplanada.

Ainda no sábado, mas já no Anfiteatro da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, a população pôde assistir “O cabra que matou as cabras”, uma comédia que traz questionamentos sobre as relações de poder e hierarquia implícitas no cotidiano das pessoas.

O domingo teve a apresentação do Circuito te Conto em Cena que encerrou o final de semana com o espetáculo “A causa secreta” e “O enfermeiro”, levando mais uma vez o público a conhecer um pouco mais sobre a obra de Machado de Assis de forma descontraída.

Programação

As apresentações continuam e hoje o espetáculo será “Vila Tarsila”, às 20h30, no Teatro Um do Sesc Esplanada.

Um espetáculo que relembra a infância de Tarsila do Amaral transporta o espectador ao mundo antropofágico da artista, demonstrando que sua obra nasceu das experiências visuais das inúmeras viagens realizadas e das brincadeiras que recheavam as tardes na fazenda onde vivia em Capivari, interior de São Paulo, onde podia correr livremente e brincar com bonecas feitas de mato, em contraponto com a educação francesa que recebeu de seus pais.

Fonte: Folk Produções

Mais Sobre Cultura

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Aprovado pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei Federal de Incentivo `Cultura e com o apoio do SICOOB, O Instituto Cultural Villa-Lobos de Port

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Apaixonada pelas rimas, com dedicação à poesia e à prosa desde os 7 anos, a poetisa Maria de Nazaré Melo, 52 anos, não poupou elogios ao falar do proj

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Com uma belíssima iluminação decorativa e apresentações culturais, a Praça Getúlio Vargas tornou-se um dos lugares mais visitados nesse fim de ano em

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

O Dia Nacional do Samba, foi comemorado em todo país na segunda-feira (02) e para celebrar a data com muita alegria e gingado, o que o ritmo proporcio