Porto Velho (RO) domingo, 19 de janeiro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

Curta Amazônia Mundi apresenta a Mostra Rondoniense


Curta Amazônia Mundi apresenta a Mostra Rondoniense - Gente de Opinião
O Festival de Cinema tem característica em sua essência caráter competitivo, com critérios e autonomia própria da Curadoria de Seleção, feita a seleção, vão para exibição onde todos concorrem ao troféu “Arara Azul”, troféu confeccionado pelo artesão e artista plástico rondoniense Pedro Furtado.

Tudo consta no regulamento do festival, por exemplo, na mostra regional, de acordo com o item Melhor produção Rondoniense – Será escolhido pelo júri o filme produzido e destaque de Rondônia durante o Festival. O vencedor receberá o prêmio de Melhor produção rondoniense - Prêmio Nelson Townes cujo nome desse prêmio foi um dos mais conceituados jornalista de Rondônia, já falecido e escreveu bons roteiros para filmes de Beto Bertagna.

Os filmes concorrentes dessa edição na categoria rondoniense acontece na terça-feira no Teatro Guaporé das 14 às 17: 30h, são os seguintes:

“Malmequer”, de Simone Noberto, 2014, 3'12", exp, livre, Porto Velho - RO, roteiro, produção, fotografia, direção de arte Simone Norberto, montagem Michele Saraiva, ator Bruno Selleri. Sinopse: Filme em plano seqüência que propõe um olhar cru e simples sobre o poema "Guardador de Rebanhos", de Fernando Pessoa, sob o heterônimo de Alberto Caieiro.

"PAMBAKUPA - Mito de origem da criação do mundo", de Gilmar Cinta Larga, Laurina Cinta Larga, Rosana Cinta Larga, Tharyane Cinta Larga, Adison Cinta Larga, 2015, 2' 55", livre, Riozinho - Cacoal/RO, roteiro toda a equipe, montagem Anna Sjögren, produtores Kanindé e Patjamaaj, trilha musical Bensound, fotografia toda a equipe, ator Adison Cinta Larga, Gilmar Cinta Larga, atriz Tharyane Cinta Larga, Laurina Cinta Larga, direção de arte toda equipe e Anna Sjögren. Sinopse: Este filme conta um mito de criação do povo indígena Cinta Larga. O filme contém Deus, uma maloca que se vira pedra e araras. Foi feito por um grupo de pessoas do povo indígena Cinta Larga durante uma oficina de vídeo.

"SUKP - Marcada pela tragédia", de Aritano Cinta Larga, 2015, 3', livre, Riozinho - Cacoal/RO, roteiro toda a equipe Cinta Larga, montagem Kalle Jansson e equipe, produção Kanindé e Patjamaaj, trilha sonora Cinta Larga, fotografia Tataré Cinta Larga, ator Aritano Cinta Larga, Diogo Cinta Larga, Gerson Cinta Larga, atriz Laura Cinta Larga, Viviane Cinta Larga, direção de arte toda a equipe.

"Underryyt - o Avô", de Silvana, Sirlene, Sidney, Julio Cesar, Natalino, Diego - Cinta Larga, 2015, 7', livre, Riozinho - Cacoal/RO, roteiro Silvana, Sirlene, Sidney, Julio Cesar, Natalino, Diego - Cinta Larga, montagem Nils Bucher, Silvana, Sirlene, Sidney, Julio Cesar, Natalino, Diego - Cinta Larga, produção Kanindé, Patjamaaj, trilha musical Mahan Rafael, fotografia Nils Bucher, Silvana, Sirlene, Sidney, Julio Cesar, Natalino, Diego - Cinta Larga, direção de arte Silvana, Sirlene, Sidney, Julio Cesar, Natalino, Diego - Cinta Larga. O filme é um retrato do pajé Pyly da aldeia Capitão Cardoso. Foi feito por um grupo de jovens Cinta Larga durante uma oficina de vídeo coordenada pela Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé e a Coordenação das Organizações do Povo Indígena Cinta Larga Patjamaaj. Baseado em entrevistas com o Pyly, o filme mistura os gêneros de documentário e drama quando as histórias dele são visualizadas pelos jovens.

"A missão do Divino", de Hágner Malon e Irmandade do Senhor Divino Espírito Santo, 2012, 40' 49", doc, livre, Porto Velho - RO, roteiro, produtores, direção de arte Hágner Malon e Irmandade do Senhor Divino Espírito Santo, montagem Hágner Malon e Tales Costa, trilha musical Irmandade do Senhor Divino Espírito Santo, fotografia Hágner Malon, ator Seu Dionísio Faustino, Saturnino Ribeiro, Chico Território e Irmandade do Senhor Divino Espírito Santo do Vale do Guaporé. Sinopse: Durante 45 dias, um "barco" (que consiste na realidade em uma frota fluvial) segue a região do Rio Guaporé (Rondônia), levando a coroa do Divino para ser venerada pelas comunidades por onde passa. Este documentário é um registro da experiência de quem acompanhou de perto o cotidiano de uma das maiores manifestações religiosas do mundo.

A realização de nossas ações culturais são possíveis graças aos diversos apoios advindos da iniciativa privada e pública, apoio da Federação do Comércio de Rondônia/Fecomércio/Sesc, a Secel/Funpar, Setur/Governo de Rondônia, Fundação Cultural e Semad de Porto Velho, 17ª Brigada de Infantaria de Selva, Eletronorte/Eletrobrás, Iphan Rondônia, Cinemateca Brasileira, Museu do Índio, o apoio cultural do Tupi refrigerantes, ABD Rondônia, Fórum dos Festivais, Imprensa Rondoniense, o museólogo Ocampo Fernandes, Centro Norte, Júnior Sun, Gráfica Imediata, Sítio do Chicão, Delícias D’aki, IFRO-Calama, com a realização privada e independente da Associação Curta Amazônia, voluntários e colaboradores.

Fonte: Ascom

Mais Sobre Cultura

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Aprovado pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei Federal de Incentivo `Cultura e com o apoio do SICOOB, O Instituto Cultural Villa-Lobos de Port

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Apaixonada pelas rimas, com dedicação à poesia e à prosa desde os 7 anos, a poetisa Maria de Nazaré Melo, 52 anos, não poupou elogios ao falar do proj

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Com uma belíssima iluminação decorativa e apresentações culturais, a Praça Getúlio Vargas tornou-se um dos lugares mais visitados nesse fim de ano em

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

O Dia Nacional do Samba, foi comemorado em todo país na segunda-feira (02) e para celebrar a data com muita alegria e gingado, o que o ritmo proporcio