Porto Velho (RO) terça-feira, 21 de janeiro de 2020
×
Gente de Opinião

Silvio Persivo

APROXIMA-SE DO FIM A GUERRA ELEITORAL DAS SANDICES - Por Silvio Persivo


 APROXIMA-SE DO FIM A GUERRA ELEITORAL DAS SANDICES - Por Silvio Persivo  - Gente de Opinião

Esta é, sem dúvida, a campanha mais bizarra, mais surpreendente, violenta e  insólita que o Brasil já assistiu.  Jair Bolsonaro e o poste de Lula continuam trocando pérolas, se estapeando, se esmerando em dizer besteiras e acirrar os ânimos entre suas duas claques. O democrático, e moderado, Haddad, que dizem os seus adeptos, não tem o menor pendor para ser fascista, foi o primeiro a dizer que Jair Bolsonaro é um "anti-ser humano a ser varrido da face da Terra". E, claro que como Lula ele não sabe de nada, enquanto o PT tentava emplacar a hastag #BolsonaroAnticristo no Twitter. Vindo da esquerda petista qualquer coisa é normal. Por outro lado, Bolsonaro disse que “A faxina agora será muito mais ampla, se essa turma quiser ficar aqui vai ter que se colocar sob a lei de todos nós, ou vão pra fora ou pra cadeia. Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria”. Ele colocou a lei no meio, mas, é uma afirmação que tem muito pouco de bom senso. E que joga lenha nos ataques e acusações de fascismo contra ele, que nem liga, e contra seus eleitores que, estimados em mais de 60 milhões, estão bem longe de ser isto. Chamo tudo isto de “fumaça eleitoral”. O problema é que isto desviou a campanha de qualquer discussão importante. Virou um desvario virtual onde muitas pessoas que pensam se perderam e passaram a se comportar como policiais da opinião alheia, com professores, que deveriam educar, partindo para acusações infundadas, a repetir slogans vazios e até mesmo utilizando palavras de baixo calão. É um festival de sandices que só desperta o pior do ser humano e nojo de olhar para o Facebook ou ver as “descobertas” e fakenews, via whatsapp, que são enviados como se fossem o suprassumo da sabedoria humana querendo colonizar a cabeça alheia. Me poupem! Ninguém, com a idade que tenho, vai conseguir mudar meu modo de pensar, nem me impedir de analisar com os meus próprios neurônios.

Bolsonaro, é claro, tem seus problemas. Não é um mito. É um homem que encarnou a vontade de milhões de mudança. E a mudança é contra o PT com toda razão. Afirma Sérgio Pardellas, num artigo denominado de “A cristianização de Haddad” (https://istoe.com.br/a-cristianizacao-de-haddad/) que “o partido que se recusou a assinar a Constituição de 1988, votou contra o Plano Real, não topou participar da coalizão em torno de Itamar Franco pós-impeachment de Collor e que buscou a hegemonia por meio do aparelhamento do Estado, da corrupção institucionalizada e da perseguição inclemente a adversários políticos, muitos tratados como ‘inimigos a eliminar’, não dispõe de autoridade moral para entoar, aos 48 do 2º tempo, a cantilena da aliança do ‘centro democrático’- desde que encabeçada pelo PT. Repetindo a sentença-sinceriCIDio de Gomes: o partido que adota a mentira como dogma de ação ‘vai perder e vai perder feio’”. É o que se constata de todas as pesquisas sérias que foram feitas, neste segundo turno, onde Bolsonaro supera a casa dos 60% dos votos válidos e se consolida como virtual presidente com uma vantagem acima de 21,5 milhões de votos. A rejeição de Haddad é muito maior e o Ibope constatou que 60% dos eleitores não votam no candidato petista. Esta a razão pela qual afirmo que, quem está indo contra ele está indo contra a maioria do povo brasileiro. São os fatos. O PT já teve esta maioria a seu favor. Não tem mais. O PT luta contra o povo brasileiro. Por isto, não importa o que façam, digam, estrebuchem, chiem. No domingo perderão. Já perderam. Só irão constatar na contagem dos votos.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Persivo

Arte para quê?

Arte para quê?

A questão do que é a arte e da beleza da arte tem sido um tema sempre permanente nas discussões intelectuais.

REVEILLON: comemoração será multimusical + Lenha na Fogueria

REVEILLON: comemoração será multimusical + Lenha na Fogueria

Lenha na FogueiraNo apagar das luzes ou como se diz no jargão futebolístico, nos acréscimos, a polêmica entre a Sejucel (leia-se, superintendente Jobs

MAKTUB

MAKTUB

Este time do Flamengo é um grande time?

As mudanças no mundo do trabalho reclamam novas formas de pensar

As mudanças no mundo do trabalho reclamam novas formas de pensar

Leio no jornal português “O Público” que uma pesquisa do Instituto Nacional de Estatística (INE) revela que as empresas portuguesas contatam mais fr