Porto Velho (RO) terça-feira, 17 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Sergio Pires

TV CANDELÁRIA: Tudo dentro da lei eleitoral e também com igualdade para todos



Antes, durante e depois. Igualdade para todos. Isonomia em espaço. Direitos iguais. Nas mais de 135 horas de noticiário político – incluindo o maior debate que a TV rondoniense já promoveu, com os cinco candidatos ao Governo do Estado – a TV Candelária, emissora líder do Sistema Imagem de Comunicação (SIC) e todas as suas afiliadas espalhadas por toda a Rondônia, sempre tiveram essa preocupação. TV CANDELÁRIA: Tudo dentro da lei eleitoral e também com igualdade para todos - Gente de OpiniãoE o resultado não poderia ter sido outro: candidatos ao Governo e ao Senado, que sempre partilharam de cobertura jornalística igual, agradeceram, elogiaram e destacaram o esforço da emissora, primeira em transmissão em sistema Hight Definition (HD) no Estado, em não só proporcionar espaço igualitário como, ainda, realizar todos os seus programas cumprindo rigidamente a legislação eleitoral.

Neste contexto, numa questão que chegou a ser levantada pelo Ministério Público Federal Eleitoral não houve qualquer responsabilidade da Candelária pela não divulgação de releases eletrônicos de alguns dos candidatos ao Governo. O espaço, segundo farta documentação enviada à Justiça Eleitoral antes do período em que o noticiário foi ao ar, comprovou que o espaço não foi utilizado por vontade dos próprios candidatos. E nisso a Candelária não teve nenhuma responsabilidade, segundo o procurador da empresa, o advogado Édio Carvalho. Ele argumenta que o espaço, disponibilizado aos candidatos, pode ser ou não utilizado por eles. “Como exemplo, citamos o caso do programa VIA SAT, que abriu uma hora e meia de entrevista a cada um dos candidatos ao Governo e ao Senado. Todos os utilizaram, menos o candidato Eduardo Valverde, que por problemas de agenda, não compareceu. Então, a emissora não pode ser responsabilizada. O espaço estava aberto, a disposição, a equipe de jornalistas pronta para a entrevista. Como o candidato optou por não comparecer, fica óbvio que a emissora nada tem a ver, em termos de responsabilidade. E amanhã, num segundo turno, se um dos candidatos não comparecer, o programa não acontecerá? Claro que sim, só que será transformado numa entrevista a um só dos presentes. Mas ficará claro, sempre usando o caso apenas como exemplo, que o mesmo espaço, igual, foi dado a todos.

O mesmo caso ocorreu com a divulgação de entrevistas dos candidatos ao Senado, pós debate na Candelária, segunda-feira. Todos os candidatos foram convidados. Documentação enviada ao TRE antes da cobertura, dava essa informação. Os postulantes ao Senado foram especialmente convidados para o evento. Os que compareceram – Ivo Cassol e Pimenta de Rondônia, do PSOL – foram entrevistados. Os outros não o foram por um motivo óbvio: não estavam presentes, mesmo depois deTV CANDELÁRIA: Tudo dentro da lei eleitoral e também com igualdade para todos - Gente de Opinião terem confirmado que estariam na emissora.

O responsável pela produção e direção de programas eleitorais do Grupo SIC – com a TV Candelária à frente – Beni Andrade, também destacou que cada passo dado no contexto da cobertura jornalística das emissoras foi comunicado, com antecedência, à Justiça Eleitoral. “Nada foi feito que não respeitasse em sua totalidade a legislação eleitoral. Tudo foi feita para que todos os candidatos tivessem tempos iguais”. Beni lembrou ainda o recorde de tempo – mais de 135 horas – dada à cobertura jornalística das eleições. “Foi muito trabalho, mas um trabalho sério, criterioso, observando o democrático espaço igualitário e tudo o que a lei que rege as eleições determina. Por isso, estamos satisfeitos não só com nosso trabalho, mas orgulhosos com o grande volume e cumprimentos que recebemos de todas as coligações, destacando tudo isso”, concluiu.

Fonte: Sergio Pires
 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Sergio Pires

Mentir para atingir a família do presidente: é correto ou um ato sem ética de parte do jornalismo decadente?

Mentir para atingir a família do presidente: é correto ou um ato sem ética de parte do jornalismo decadente?

MENTIR PARA ATINGIR A FAMÍLIA DO PRESIDENTE: É CORRETO OU UM ATO SEM ÉTICA DE PARTE DO JORNALISMO DECADENTE?Vamos criar uma situação hipotética. Um j

Faltam 50 milhões de reais para fazer a regularização fundiária  em Rondônia + Assembleia convoca produtores + Belmont: nada de novo

Faltam 50 milhões de reais para fazer a regularização fundiária em Rondônia + Assembleia convoca produtores + Belmont: nada de novo

FALTAM 50 MILHÕES DE REAIS PARA FAZER A REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE 40 MIL IMÓVEIS EM RONDÔNIAA necessidade urgente de se ampliar a Regularização Fundi

Venezuela e Colômbia perto de um confronto armado? + No PT, Fátima tem o poder + Os caminhos para o Hospital do Câncer + Outra greve dos Correios. E daí?

Venezuela e Colômbia perto de um confronto armado? + No PT, Fátima tem o poder + Os caminhos para o Hospital do Câncer + Outra greve dos Correios. E daí?

VENEZUELA E COLÔMBIA PERTO DE UM CONFRONTO ARMADO? E NÓS ESTAMOS PERTO DEMAIS DESSE PERIGO!Uma guerra entre dois dos nossos vizinhos? A situação de

Nossa carne avança pelo mundo + A matemática malandra de Jaru + O que há com o hospital do amor? + Cristiane Lopes é o nome do Progressista

Nossa carne avança pelo mundo + A matemática malandra de Jaru + O que há com o hospital do amor? + Cristiane Lopes é o nome do Progressista

NOSSA CARNE AVANÇA PELO MUNDO. AGORA, ENTRA NUM MERCADO DE  1 BILHÃO E 400 MILHÕES DE CONSUMIDORES A carne de Rondônia amplia seu sucesso mundo afor