Porto Velho (RO) quarta-feira, 18 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Sergio Pires

Primeira Mão - 16/10/10


Primeira Mão - 16/10/10 - Gente de Opinião

UM DIA APÓS TER PREJUÍZO IRREVERSÍVEL,
NOME DE DEPUTADO É APROVADO NO TSE

A confusão generalizada criada com a indecisão sobre a Lei Ficha Limpa, começa a mudar os rumos da eleição. Nesta semana, o TSE considerou como eleito o deputado Francisco Teixeira, do Ceará, que somou mais de 52 mil votos. Todos eles não haviam sido computados, porque o parlamentar, conhecido como Dedé Teixeira, tinha contas reprovas por tribunal de contas. Agora, o TSE decidiu que nesses casos, o candidato não deve ser considerado Ficha Suja. É o mesmo exemplo do que ocorreu com o ex-prefeito de Porto Velho, Carlinhos Camurça. Muito prejudicado porque sua candidatura não foi liberada em tempo hábil, Camurça fez uma votação muito abaixo do que esperava, porque o eleitorado não sabia se ele seria ou não candidato com o aval da Justiça Eleitoral. Pelo Brasil afora, dezenas de políticos tiveram prejuízos reais pela (in)decisão do Judiciário, ao que tudo parece de propósito para tirar do pleito políticos considerados Ficha Suja, sejam eles culpados ou não. Outro caso impressionante foi o do deputado estadual Alexandre Brito (na foto acima), de Rondônia, que não se reelegeu. Ele não tinha anda a ver com a Lei Ficha Limpa mas sim com uma questão burocrática. Teve sua candidatura deferida pelo TSE exatamente no dia 4 outubro, ou seja, um dia depois da eleição. Claro que não adiantou nada, porque o prejuízo que sofreu foi irreversível.

 Nos próximos dias, novas decisões do TSE sobre a Ficha Limpa e outras questões que tiraram muitos candidatos da eleição ou da reeleição serão analisados no TSE. O que significa que a composição de eleitos para 2011, das bancadas federais e das Assembléias Legislativas poderão mudar muito. Inclusive em Rondônia. E ainda, depois das decisões do TSE, haverá recursos ao Supremo. O assunto, portanto, pode se arrastar por meses. Se não for por um ou dois anos. Lamentável.

 

ESTÁ ESQUENTANDO

 Não foi um encontro de amigos o debate esta quarta, entre João Cahulla e Confúcioo Moura. A coisa esquentou. Cahulla foi pressionado por algumas perguntas que considerou facciosas e reagiu no ar. Atacou os parceiros de Confúcio. Já o ex-prefeito de Ariquemes acusou os partidários do adversário de “terroristas”. A coisa começou a pegar fogo. Na reta final da campanha, acabou o clima “paz e amor”.

 PEGANDO PESADO

 Cahulla pegou pesado, lembrando a demissão de 10 mil servidores, a quebra do Beron, a venda da Ceron e o atraso dos salários dos servidores. Confúcio saiu pela tangente, dizendo que esses eventos são do passado e que a população sequer mais lembra deles. Nesse round, o atual governador saiu com vantagem. Mas Confúcio foi bem em outros pontos.

COM PLATÉIA

Na próxima semana, a TV Candelária/Rede Record realiza o segundo debate em seu auditório com o estúdio principal, na avenida rio Madeira. A diferença principal dos outros debates é que na Candelária há público, uma platéia selecionada de cerca de 120 pessoas. A indicação é que a coisa ferva de novo. E dia 28 tem o debate na TV Rondônia/Globo.

 TEMA NACIONAL

 Quando começou a campanha pelo segundo turno, Dilma Rousseff estava bem à frente de José Serra, na intenção de votos. Nesta semana, pesquisa já colocou o tucano a apenas seis pontos de distância da petista. O principal motivo: a questão do aborto. Dilma foi seriamente prejudicada pelo tema.

 TAMBÉM AQUI

 Em Rondônia, aliás, o assunto aborto também entrou na campanha. Um grupo de lideranças evangélicas fechou apoio a João Cahulla, porque do lado de Confúcio, segundo eles, há defensores desta prática. Referem-se a representantes do PT que estão na coligação. As críticas são iguais às feitas, por religiosos, em nível nacional.

 LULA E A CAMPANHA

Nesta quarta-feira, o presidente Lula vem a Rondônia. Na agenda anunciada não está marcado nenhum evento para Porto Velho, ao menos até agora. Lula inaugura a duplicação da ponte sobre o rio Machado em Ji-Paraná e cai na campanha pró-Dilma, derrotada por José Serra no Estado, no primeiro turno.

 DIAS DE TENSÃO

 O tempo voa e estamos a duas semanas da eleição decisiva no segundo turno. Em Rondônia, Cahulla e Confúcio batem de frente. Não há como se prever algum vitorioso. Em nível nacional, Dilma e Serra se digladiam. A petista está na frente, mas o tucano avança. Dias de tensão e expectativa nos esperam...

 PERIGO NO AR

 No discurso, defesa da democracia e da liberdade de imprensa. Na prática, há autoridades de todos os poderes, agindo para tentar calar jornalistas que eventualmente fazem críticas. Democracia e jornalismo bom, para eles, é só quem elogia. Para os outros, a força da lei. Ainda bem que nesse contexto, esse tipo de mentalidade ainda é minoritária. 

 NADA DOS CÉUS

 A segunda quinzena de outubro está chegando e até agora quase nada de chuva. O verão amazônico vai começar com bastante atraso, prejudicando a navegação e criando sérios problemas com a seca que se amplia. A previsão da meteorologia é de que as chuvas cheguem na semana que vem. Tomara. Porque a coisa está feia


 

Siga o Gentedeopinião no Gente de Opinião



Fonte: Sergio Pires  - ibanezpvh@yahoo.com.br
 
Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV
 Energia & Meio Ambiente   /   YouTube / Turismo   /  Imagens da Históra


 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Sergio Pires

Energisa nega cortes ilegais + CPI: os eleitores vão apoiar ou não? + Dona Raquel ataca Rondônia

Energisa nega cortes ilegais + CPI: os eleitores vão apoiar ou não? + Dona Raquel ataca Rondônia

ENERGISA NEGA CORTES ILEGAIS. FIM DO  ABASTECIMENTO É SÓ PARA QUEM FAZ “GATO”A Energisa dá sua versão. Muito criticada, a empresa que comprou a Ceron

Mentir para atingir a família do presidente: é correto ou um ato sem ética de parte do jornalismo decadente?

Mentir para atingir a família do presidente: é correto ou um ato sem ética de parte do jornalismo decadente?

MENTIR PARA ATINGIR A FAMÍLIA DO PRESIDENTE: É CORRETO OU UM ATO SEM ÉTICA DE PARTE DO JORNALISMO DECADENTE?Vamos criar uma situação hipotética. Um j