Porto Velho (RO) sexta-feira, 7 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Sandra Castiel

Dia Internacional da Mulher; um recado aos homens - Por Sandra Castiel


Bom Dia a todos os amigos! Hoje, Dia Internacional da Mulher, hora de mandar um recado aos homens: Se você quer agradar sua mulher (seja namorada ou companheira) o melhor presente não cabe numa caixa de sapatos; não cabe numa embalagem fina de um vestido maravilhoso, tampouco numa delicada caixinha de joia. O melhor e mais importante presente, algo que a marcará para sempre e fará com que sua imagem (de homem) se perpetue nas lembranças dela é o RESPEITO. Respeite em primeiro lugar a liberdade de pensamento a que sua amada tem direito, inclusive a de deixar de amá-lo (sim, isto ocorre muito e vice-versa); neste caso, saia da vida dela com a cabeça erguida, sem humilhar-se e sem insistir para ficar. Garanto-lhe que ela irá admirá-lo por isto e passará a olhá-lo de outra maneira; mulheres não apreciam homens subservientes e homens dominados por elas. Observo isto ao longo de sucessivas gerações.

 Respeite também as opiniões dela, mas não faça disto seu catecismo ou sua bíblia: ela não é a dona da verdade; ouça-a com atenção e deferência, mas não deixe jamais de expressar sua opinião sobre o assunto; numa relação não deve haver comando de nenhuma das partes, mas sim parceria, cumplicidade; do contrário, a parte que domina o outro perderá a admiração, e a relação certamente estará fadada ao fracasso.

 Se já vivem juntos e têm filhos, observe como sua mulher se refere a você quando ela fala com os filhos; se ela o subestima e o ridiculariza perante os filhos, mesmo em forma de brincadeira, não aceite tal situação como normal, pois isto é o primeiro passo de um conduta denominada pela Justiça de Alienação Parental; enfim, seus filhos irão crescer sem admirá-lo e sem respeitá-lo. Isso vale também para as mulheres que são mães. 

Não me considero feminista na atual conotação do termo, não me enquadro nesses conceitos atuais de feminismo, pois acho que extrapolaram: frequentemente vemos mulheres ativistas que parecem odiar os homens. Historicamente o feminismo surgiu pelo anseio das mulheres a algo legítimo e muito justo: garantir os mesmos direitos que tinham os homens! Neste quesito, sou feminista!

As mulheres conquistaram sua liberdade com muita luta; acredito que duas plataformas são as mais importantes, digamos, dos últimos quarenta, cinquenta anos: direito à liberdade sexual e direito a sair de casa para competir com os homens de igual para igual no mercado de trabalho. Outras conquistas como direito ao voto, por exemplo, aconteceram anteriormente.

Paro para pensar e fico perplexa: há quarenta anos, a virgindade feminina era praticamente obrigatória às moças solteiras " direitas”. Acho isto um absurdo! As pessoas se casavam (para sempre) e não se conheciam intimamente, algo impensável hoje em dia: conquista da mulher! Atualmente observamos o extremo oposto: os casamentos se desfazem por qualquer "dá cá aquela palha". Há quarenta anos, milhares de mulheres deixavam de estudar, quando se casavam, por imposição do companheiro; convenhamos que era uma atitude machista e castradora. Hoje, as mulheres estão em todos os segmentos de trabalho, graças a Deus e a sua luta, viva as feministas da época!

Contudo, observamos duas situações terríveis que ocorrem atualmente: 1) os homens matam as mulheres (vide noticiários) quando elas deixam de amá-los e terminam a relação (antigamente isto ocorria raramente porque as mulheres permaneciam na relação, mesmo sofrendo violência física e psicológica, pela dependência econômica com relação aos homens). 2) o romantismo presente nas situações de sedução e paquera está acabando porque tudo virou assédio! Que mundo é este em que um homem não pode paquerar uma mulher ou dizer-lhe galanteios? Isto não é assédio sexual! Afinal, uma mulher adulta pode muito bem, com meia dúzia de palavras, manifestar ao homem que não o quer, que pare com isso.

O exagero das americanas incomodou-me um pouco. Viva as francesas que se rebelaram contra o exagerado manifesto das americanas! Viva o clima de sedução e de paquera entre homens e mulheres! As americanas são tão radicais que não me surpreenderia se achassem correto um homem manifestar por escrito e numa linguagem formal (como num ofício) a admiração respeitosíssima que sente por uma mulher! Coisa chata e sem graça! Acho os homens maravilhosos e as mulheres também. Não podemos estabelecer como regra as exceções.

Vai daqui meu abraço apertado às mulheres de todas as idades, de todas as raças e de todas as preferências sexuais pelo nosso dia. Mas também vai daqui meu abraço apertado aos homens. Sem esse encontro, a humanidade não existiria.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Sandra Castiel

Dr. Paulo Gondim: Missão de Vida

Dr. Paulo Gondim: Missão de Vida

Em meio à insegurança que temos vivido pela pandemia que assola o mundo, ponho-me a pensar nas demais doenças com as quais as populações convivem e

Ensaios Literários sobre Poetas de Rondônia -  Parte II

Ensaios Literários sobre Poetas de Rondônia - Parte II

   A proposta deste trabalho é revelar ao público-leitor a beleza da poesia produzida pelos poetas que aqui vivem. Estamos falando sobre pessoas apa

Ensaios Literários sobre Poetas de Rondônia -  Parte I

Ensaios Literários sobre Poetas de Rondônia - Parte I

Descobri o amor pela poesia, ainda criança, no Grupo Escolar Barão do Solimões, em Porto Velho. Naquela época, os livros de leitura eram obrigatório

Neste último dia do ano! ...

Neste último dia do ano! ...

Último dia do ano: comemorações, fogos, champanhe, ceia, abraços, troca de votos de saúde, alegrias, prosperidade para o novo ano. Isto é tão humano