Porto Velho (RO) terça-feira, 12 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

Aluna de Rondônia vai estudar balé clássico na Escola Bolshoi, em Joinville


Aluna de Rondônia vai estudar balé clássico na Escola Bolshoi, em Joinville - Gente de Opinião

Letícia Maciel, dez anos, de Candeias do Jamari, a 22 quilômetros de Porto Velho, vai estudar balé clássico na Escola Bolshoi, em Joinville (SC). Ela foi aprovada na seleção feita no final da semana. Quando inteirar 18 anos, estará pronta para seguir carreira internacional em qualquer país.

 

Maior referência mundial em balé, com sede na Rússia, a unidade de Joinville recebeu oitocentas crianças, na média de 116 candidatos por vaga. A seleção e os exames médicos começaram na sexta-feira e terminaram no domingo. As rondonienses concorreram com candidatos de 19 estados e do Distrito Federal.



A professora Talita Brasil, do Studio de Dança Talita Brasil, onde Letícia estudou, informou que o Bolshoi aprovou 41 crianças iniciantes na primeira série, e seis adolescentes; estas irão para as séries mais avançadas no início de 2020. 



"A Escola Bolshoi no mundo bailarinístico é como se fosse a seleção brasileira, o time mais importante do País", comentou Talita. "Ela também oferece formação completa em música", acrescenta.



Os 47 aprovados ingressam no curso de dança clássica (oito anos) como bolsistas.  Além do ensino gratuito, todos receberão transporte, alimentação uniformes, figurinos, assistência social, orientação pedagógica, assistência odontológica preventiva, atendimento fisioterápico, nutricional e assistência médica de emergência/urgência pré-hospitalar.

 

HISTÓRIA DE AMOR E DEDICAÇÃO

 

A antiga Academia Artes em Candeias  foi o palco onde tudo começou na trajetória das meninas.  Coordenada e administrada por Talita Brasil. Ela, Maíra, Letícia e Ludmila, 4, começaram a sua jornada com a dança. 

 

Talita lembra que o fechamento da Academia entristeceu a ela e a todos. Em seguida, mãe e filhas decidiram ir estudar em Porto Velho, participando de cursos e apresentações com a professora. Em 2018, a Escola Bolshoi veio à Capital fazendo uma pré-seleção. Das alunas, uma (Amanda) chegou à fase semi-final, e Letícia alcançou a final, entretanto, os sonhos foram adiados.

 

"A família sempre esteve presente em tudo, apoiando, correndo atrás; são pessoas dedicadas", disse Talita. Tanto que, em 2019, mãe e filhas se mudaram para Joinville onde encontraram emprego. Letícia fez novamente a pré-seleção e, em outubro passou na seleção nacional.

 

RECONHECIMENTO

 

O marido José Maciel e Maíra Lima, mãe de Letícia, manifestaram-se no Twitter, reconhecendo o trabalho da professora Talita. "A Deus por tudo e à Talita Brasil por ter nos inserido na dança, e muito mais que isso, investido em nossas filhas, chorando junto conosco na seletiva em Joinville, no ano passado; chorando como se fossem filhas dela”.



“Talita consolidou-se como grande empreendimento cultural de Rondônia, não pela gestão empresarial que ela e o marido Pedro Streit possuem, mas porque incentivaram a arte que reconhece no aluno. Obrigado, por acreditar na Ludmila e na Letícia”.

 

Lembrou que a professora foi a primeira artista de dança a se aventurar no difícil mercado de Candeias do Jamari. “Eles ousaram abrir um estúdio de dança que abriu as portas para o NoaStudio, que de 2015 até hoje já socializou com qualidade a mais de trezentas crianças e adolescentes, e alguns poucos jovens e adultos”, disse.

                                                                               

“Você gerou arte em Candeias do Jamari e ultimamente Deus tem exportado sua arte para além das fronteiras: Ludmila e Letícia dançando no grupo da Casa da Cultura em Joinville, e outros alunos seus representando o Brasil no Festival Sul-Americano", elogia e comemora Maíra.

 

ESCOLA AGRADECE



A Escola Bolshoi cumprimentou os diversos candidatos participantes da seleção do fim de semana: 



"É muito gratificante ver tantos talentos, de todo o Brasil e até do Exterior, com o sonho de se tornar bailarino (a) profissional, e por toda dedicação e amor demonstrados pelos corredores e salas de aula nesses três dias. Obrigada a todos os pais, amigos, apoiadores e a esses jovens sonhadores, por acreditarem no trabalho realizado pelo Bolshoi Brasil. Somos apaixonados pela arte da dança e por aqueles que acreditam que a arte transforma vidas".

  

O resultado final está publicado no site da Escola.    

Aluna de Rondônia vai estudar balé clássico na Escola Bolshoi, em Joinville - Gente de Opinião
Aluna de Rondônia vai estudar balé clássico na Escola Bolshoi, em Joinville - Gente de Opinião

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Montezuma Cruz

Brasil não reduz emissões, que vão piorar com cana na Amazônia e no Pantanal

Brasil não reduz emissões, que vão piorar com cana na Amazônia e no Pantanal

Tive um intuitivo senso de alerta terça-feira (5), quando o Observatório do Clima anunciou que as emissões brasileiras de gases de efeito estufa se ma

Mulheres morrem no parto em Porto Velho; prioridade do PPSUS em 2020

Mulheres morrem no parto em Porto Velho; prioridade do PPSUS em 2020

Quatro horas de reunião indicaram ao Programa de Pesquisa para o SUS (PPSUS)* prioridade à mulher gestante em 2020. Acompanhei na semana passada a r

A cara da tragédia – Pai e filho apostam no tumulto e na provocação aos quartéis

A cara da tragédia – Pai e filho apostam no tumulto e na provocação aos quartéis

Jair Bolsonaro reagiu como pai e não como presidente da república à afirmativa do caçula de 35 anos, o deputado federal Eduardo, que ameaçou a radical

SÍNODO DA AMAZÔNIA – Sem padres, até a Eucaristia fica difícil

SÍNODO DA AMAZÔNIA – Sem padres, até a Eucaristia fica difícil

As propostas aprovadas pelos bispos católicos que se reuniram no Sínodo da Amazônia, assembleia de prelados de todos os países pelos quais se espalha