Porto Velho (RO) domingo, 8 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Lucio Albuquerque

Mérito Rondon revalorizado


Mérito Rondon revalorizado - Gente de Opinião

Poucas vezes em seus quase 50 anos de existência pode ter havido tanta emoção, e concessão por mérito, numa cerimônia de outorga da Ordem do Mérito Marechal Rondon, como aconteceu na manhã de terça-feira, dia 10, no clube Boinas Rajadas, em Guajará-Mirim, quando 9 personalidades, duas delas post-morten e duas entidades, uma pública e uma privada receberam as comendas perante uma plateia de quase 250 pessoas.

Mas, qual o motivo da afirmação do diferencial entre o que aconteceu nessa terça e o que ocorreu antes? Para entender é preciso retornar à história da própria comenda, iniciada em 1965 pelo governador Cunha Menezes, honraria cujo objetivo era premiar o serviço prestado , premiar o mérito.

Instituída em 1965, a Ordem do Mérito Marechal Rondon era entregue sempre no dia do aniversário do patrono do Estado, 5 de maio, mas o governador Jorge Teixeira, e os seguintes, passaram a fazer o agraciamento dia 22 de dezembro, data de criação do Estado. No entanto, durante os Governos Cassol/Caula houve um desvirtuamento tão grande que gerou protestos das duas entidades não governamentais do Conselho da Ordem, a Academia de Letras de Rondônia e o Instituto Histórico e Geográfico, o que levou a uma mudança de direcionamento para conferir a comenda realmente pelo que diz seu próprio título, o mérito.

Ainda no dia 17 de fevereiro de 2011, em ofício entregue ao então chefe da Casa Civil Ricardo Vieira, a ACLER e o Instituto citavam “É fundamental para o nosso Estado que a Ordem do Mérito Marechal Rondon retorne a ser entregue por mérito, daí estarmos vindo a V. Excia. solicitar sejam tomadas medidas capazes de retomar a seriedade que os idealizadores da comenda, ainda à época do Território, imaginaram, a mesma seriedade que qualquer cidadão neste Estado pretende que seja tratado aquilo que representa a nossa História”.

O ofício foi reencaminhado, agora ao novo titular da Casa Civil, Juscelino Moraes que assumiu o compromisso de retornar o mérito como conceito único para a concessão. E a decisão de realizar a entrega no dia 10 de abril foi uma excepcionalidade porque a cerimônia fez parte das comemorações do centenário da ferrovia Madeira-Mamoré. Para quem olhar da escolha dos agraciados, verificará facilmente que a comenda está voltando à grandeza e à valorização que tinha antes.

Se forem observados um a um os agraciados, todos, sem qualquer distinção têm méritos que justificam a concessão. As duas entidades foram o 6º Batalhão de Infantaria de Selva, há 80 anos formando cidadãos na fronteira, pelo seu comandante coronel Luiz Vaz Barbosa e a Irmandade do Senhor do Divino Espírito Santo, há mais de um século unindo as famílias da fronteira, dos dois lados do Rio Guaporé, pelo seu presidente Dionízio Faustino. Receberam o historiador, poeta e jornalista Matias Mendes, fundador da Academia de Letras de Rondônia; o pesquisador e cientista Cláudio Furlanetto; o líder comunitário Francisco Assumpção, presidente da Asfag; o advogado e poeta Simão Salim; o gráfico René Soto; o funcionário público Rubens Cruz Rodrigues; a professora Izabel Assunção, que lecionou em escolas do Rio Guaporé e de Guajará-Mirim durante mais de 40 anos e o também funcionário público com mais de 60 anos de serviços prestados Wilson Fernandes. Post-morten a professora Estela Casara, mestra de muitas gerações e crianças e adolescentes e o pioneiro de Vila Murtinho e depois de Nova Mamoré João Sebastião Clímaco, nos dois casos as famílias representadas.

Quem esteve presente à cerimônia não deixou de ser enlaçado pela emoção. Primeiro porque a comenda toma agora um direcionamento do qual estava afastada e, segundo, porque por detrás de cada um dos homenageados está a própria história daquela região, da contribuição que cada um individualmente ou, como entidade, tem prestado para a Educação, a cidadania, a cultura e a ciência. A expectativa é que a cerimônia de terça-feira seja um divisor das águas e o retorno ao respeito que a mais importante comenda estadual deve merecer, inclusive dos eventuais governantes.


 

DATAS DE RONDÔNIA

(de 13 a 15 de abril)

Dia 13 – Em 1960 – O navio Rio Tubarão ancora em Porto Velho trazendo equipamentos pesados e uma turma de operários para abrir a BR-29, atual BR-364 (Paulo Nunes Leal, O Outro Braço da Cruz).

Dia 15 – Em 1917 – O jornal O Município, primeiro do gênero a ser impresso em português em Porto Velho, deixa de circular e em seu lugar é editado o jornal Alto Madeira (Lúcio Albuquerque, Da Caixa Francesa à Internet, Um século da Imprensa em Rondônia)

Dia 15 – Em 1970 – Portaria assinada pelo ministro das Minas e Energia Dias Leite proíbe a continuação da garimpagem manual de cassiterita em Rondônia e autoriza só a retirada mecanizada (Jornal O Guaporé).

Inté outro dia, se Deus quiser!

Fonte: Lúcio Albuquerque
Repórter / Membro da Academia de Letras de Rondônia
Membro da Academia Guajaramirense de Letras

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lucio Albuquerque

ACADEMIA ABRE INSCRIÇÕES PARA DUAS VAGAS DE MEMBRO EFETIVO

ACADEMIA ABRE INSCRIÇÕES PARA DUAS VAGAS DE MEMBRO EFETIVO

Até dia 21 deste mês, autores de livros residentes em Rondônia há mais de 10 anos, maiores de 21 anos de idade, podem se inscrever para disputar duas

Ao Euro, ao mestre, com carinho

Ao Euro, ao mestre, com carinho

Há pessoas que, como (falsas) músicas apresentadas como “sucessos” e que não resistem a alguns dias em cena. Há outras que acabam se transformando em

Lúcio em três temas (*) - Unimed – Pague em dia e espere muitos dias - Até quando o descaso com o dinheiro público? - Cães e pombos: livres para crescer e multiplicar

Lúcio em três temas (*) - Unimed – Pague em dia e espere muitos dias - Até quando o descaso com o dinheiro público? - Cães e pombos: livres para crescer e multiplicar

UNIMED – PAGUE EM DIA E ESPERE MUITOS DIAS Uma das bases da relação entre   quem compra e quem vende tem duplo pilar. De um lado, a capacidade de aten

Lúcio em três temas (*)

Lúcio em três temas (*)

1. SOBRAR PARA QUEM NÃO DEVETerá razão o ex-governador Daniel Pereira, caso queira, ir à Justiça requerer ressarcimento financeiro pelo vexame a que,