Porto Velho (RO) sexta-feira, 20 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Lucio Albuquerque

Exemplo a ser seguido


   
A decisão do juiz federal em Fortaleza José Eduardo Vilar, proibindo a prefeitura da capital cearense e o governo daquele Estado de gastar com qualquer festa de final de ano é uma das mais coerentes que tenho ouvido falar ultimamente. E a justificativa dele é bem clara: o dinheiro deve ser direcionado para o atendimento das UTI naquela cidade, aonde o índice da falta de condições de atenção nesse campo é vergonhoso.

Ora, por que o poder público gastar dinheiro para fazer festa quando o mesmo poder público não disponibiliza recursos para atender o direito mais sagrado que qualquer cidadão, seja lá que idade ou classe social tenha, o direito à vida?

Sugiro que os colegas do juiz cearense - que recentemente esteve fazendo palestra muito elogiada no Tribunal de Contas rondoniense - se espelhem na determinação dele e dêem um aperto aqui nos órgãos públicos, contumazes em gastar dinheiro do contribuinte sem dar ao mesmo contribuinte a contrapartida que a Lei determina lhe seja concedido.

Aqui é comum o dinheiro público ser usado para eventos faturativos de particulares, como por exemplo o carnaval fora de época (e estou apenas citando um exemplo), enquanto nos hospitais equipes de saúde fazem milagres para que as pessoas tenham melhores condições enquanto tentam recuperar a saúde, faltam medicamentos e condições de trabalho, mas não tem faltado dinheiro para eventos que podem ser colocados de lado enquanto não se resolverem problemas, por exemplo, da sucursal do inferno que chamam de Hospitaql João Paulo II.

O senador Cristóvão Buarque há algum tempo apresentou projeto de lei obrigando a que os parlamentares matriculem seus filhos em escolas públicas, uma medida, segundo ele, para fazer com que os parlamentares sentissem na carne as dificuldades que vivem as escolas públicas no país. Apliquemos essa lógica à questão que o juiz cearense levantou: proiba-se governo e prefeituras de patrocinarem eventos que vão do nada a lugar algum, afora para quem fatura com eles, e que se obrigue governo e prefeituras a cumprir suas obrigações primeiras para com o cidadão.
 
O que não é correto é nós ficarmos no "´pão e circo", enquanto vdias são eprdidas por causa de melhores condições de atendimento em hospitais públicos, enquanto, por exemplo, Porto Velho continua sendo o único município de médio ou grande porte do Estado a não contar com um pronto atendimento municipal, ou enquanto prefeitos preferem fazer festa mas não dão a suas equipes de saúde condições mínimas de trabalho e deixam que o último recurso seja o tratamento via ambulancioterapia, aquela fila enorme de ambulâncias que a cada hora demandam em direção ao já abarrotado João Paulo ou ao HB.
 
 
REPETINDO
Antes que seja tarde demais: que tal a Polícia fazer rondas constantes no entorn o do shopping? Há queixas de assaltos e tentativas de assaltos nas redondezas. É melhor prevenir do que remediar.
 
BANANA
A banana desapareceu de mercados e feitas da capital. Suspeitas de que esteja sendo embarcada direto para Manaus, onde o preço é melhor. Aqui só o que os próprios vendedores chamam de "banana batizada".
 
SARAU
A Academia de Letras realiza neste sábado um sarau com jantar para seus membros, no restaurante do Sesc Esplanada.
 
ORNAMENTAÇÃO
A ornamentação natalina já está colcoada pela prefeitura, Na Jorge Teixeira, entre a Duque e a Carlos Gomes, famílias aproveitam para fazer fotos, o que acontece também em frente à catedral do Sagrado Coração de Jesus. 
 
 

DATAS DE RONDÔNIA
(7/12.12.2010)
 

Dia 7 – Em 1835 – Nasce em Massachusetts, EUA, o coronel Earl Church, que tentou por duas vezes construir a Madeira-Mamoré (Nevile B. Craig  - Estrada de Ferro Madeira-Mamoré)

Dia 9 – Em 1984 – O empresário Valdir Raup é eleito primeiro prefeito de Rolim de Moura. Em Cerejeiras foi eleito o comerciante Adelino Neiva (Francisco Matias– Pioneiros – Ocupação Humana e Trajetória Política de Rondônia)

Dia 10 – Em 1979 – Lei Federal 6.750 cria a Comarca de Ji-Paraná, a primeira da BR-364 em Rondônia (João Vilhena, Retalhos da História de Ji-Paraná)

Dia 12 – Em 1913 – O ex-presidente norte-americano Theodor Roosevel t o coronel Cândido Rondon iniciam a Expedição Roosevelt pelas selvas no trecho de Mato Grosso ao Rio Madeira em Rondônia(Candice Millard, O Rio da Dúvida)

Dia 12 – Em 1915 – Circula o jornal O Município, primeiro em língua portuguesa impresso na cidade de Porto Velho (Antonio Cantanhede, Achegas para a História de Porto Velho)

Dia 12 – Em 1962 – Wadih Darwich Zacharias toma posse como governador do Território (Professora Tereza Chamma, Calendário de Guajará-Mirim)

Lúcio Albuquerque
jlucioalbuquerque@gmail.com

 

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lucio Albuquerque

ODACIR – POR QUE “MITO”?

ODACIR – POR QUE “MITO”?

Com o falecimento, nesta semana, do advogado e ex-senador Odacir Soares Rodrigues ficou muito menor o universo dos que atuaram na política rondonien

Cheirou a “entrevista chapa branca”...

Cheirou a “entrevista chapa branca”...

Esta semana estava eu esperando o início de uma reunião, sintonizei na CBN local e começou uma entrevista do ministro Gilmar Mendes, STF, feito no e

Hierarquia é de cima para baixo, e não o contrário

Hierarquia é de cima para baixo, e não o contrário

Censura é uma coisa e hierarquia administrativa é outra

Que tal se portar como presidente?

Que tal se portar como presidente?

Que o presidente Jair Bolsonaro tem realizado trabalhos que valorizam o voto de quem votou nele, disso não há dúvidas, apesar da marcação cerrada e no