Porto Velho (RO) sábado, 20 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Lucio Albuquerque

ACLER HOMENAGEIA MARISE CASTIEL -100 ANOS DE NASCIMENTO


O centenário de nascimento da professora Marise Magalhães Costa Castiel, será lembrado nesta segunda-feira em sessão solene pela Academia de Letras de Rondônia, a partir das 19h30 na Casa de Cultura Ivan Marrocos.

"A homenagem da ACLER é o reconhecimento que a Academia está fazendo pelo muito que a veneranda mestra ofereceu e fez pela cultura e educação rondoniense", disse o presidente Francisco Chagoso. 

Nascida em 1918 no Pará, Marise Castiel foi contratada pelo governo do então Território Federal do Guaporé para vir para Porto Velho, onde em 1947 tornou-se a primeira diretora do recém instalado Instituto Carmela Dutra.

No período do Território, Marise foi várias vezes Diretora do Departamento de Educação - cargo similar ao de secretário de Estado da Educação, e durante mais de 30 anos atuando como educadora tornou-se autêntico símbolo do setor, especialmente na formação de centenas de professores.

Mas a professora Marise não atuou apenas na área escolar. Foi também ativa no setor cultural e político,tendo sido a primeira mulher eleita em Porto Velho, vereadora na Câmara Municipal entre 1977 e 1983.

Paralelo com isso exerceu durante muitos anos ativa liderança na comunidade, como quando das manifestações, que a tiveram como um dos coordenadores, da luta pela não aprovação do artigo da Constituição Estadual que previa a mudança da capital para a região central do Estado.

Detentora de varias homenagens prestadas pelo seu trabalho, Marise Castiel recebeu da Câmara o título de Cidadão Portovelhense; da Assembleia Legislativa o de Cidadã Honorária do Estado e a comenda da Ordem do Mérito Marechal Rondon.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lucio Albuquerque

1968: 25 de março começou o “ano que nunca acabou”

1968: 25 de março começou o “ano que nunca acabou”

O ano novo de 1968, data comum à maioria da Humanidade, começou, como todos os outros denominados historicamente de D.C, a 1º de janeiro. O “ano do ho

O QUE SE FALA EM SEGREDO DEVE SER COMENTADO?

O QUE SE FALA EM SEGREDO DEVE SER COMENTADO?

(Ou como distorcer, para criticar, uma resposta)

RELEITURA DA HISTÓRIA PODE DAR RAZÃO A BOLSONARO

RELEITURA DA HISTÓRIA PODE DAR RAZÃO A BOLSONARO

Que o presidente Jair Bolsonaro precisa levar uma espécie de “puxão de orelha” em relação a falas fora de tempo, ou permitir que seus filhos interfira

LAMENTO. MAS, MESMO NÃO SENDO ELEITOR DO LULA, EU CONDENO!

LAMENTO. MAS, MESMO NÃO SENDO ELEITOR DO LULA, EU CONDENO!

Não tenho, nunca tive e nem pretendo ter filiação partidária. Quem me conhece sabe que eu nunca me posicionei a favor de Lula (até quando encaro um pr