Porto Velho (RO) domingo, 5 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Francisco Matias

A REPÚBLICA, A REPÚBLICA, A REPÚBLICA – PARTE II


             A REPÚBLICA, A REPÚBLICA, A REPÚBLICA – PARTE II - Gente de Opinião

1.O governo Café Filho foi muito complicado e o presidente não terminou o mandato. Seu substituto, o deputado Carlos Luz, foi impedido pelo Exército e, desse modo, assumiu o deputado Nereu Ramos, de Santa Catarina, que governou em estado de sítio. Mas pôde conduzir a eleição de 1955, da qual saiu eleito o ex-governador de Minas Gerais Juscelino Kubitscheck, JK. A despeito de todos os problemas, JK implantou a República Desenvolvimentista e, com um ambicioso Plano de Metas, abriu rodovias, das quais a BR 029 (Brasília-Acre) atual BR 364, sancionou a lei que mudou o nome do Território Federal do Guaporé para Território Federal de Rondônia e estimulou a migração no rumo oeste. No entanto, seu projeto político mais ambicioso, e bem sucedido, foi a construção de Brasília e a transferência da capital federal para o centro-oeste. Mas, acusado de corrupção, não pôde fazer seu sucessor, o marechal Henrique Lott, que perdeu a eleição de 1960 para o mato-grossense Jânio Quadros.

2.A partir desse momento, a República dos Estados Unidos do Brasil será sacudida por graves problemas ideológicos internos e externos. O vice-presidente eleito, o gaúcho João Goulart, o Jango, tem posição política antagônica ao titular. Jânio era de direita. Jango de esquerda.

E para piorar, a URRS conclui a construção do muro de Berlim e ordena aos partidos comunistas que promovam ações para assumir o poder em todo o mundo. No ano anterior, Fidel Castro, Raul Castro e Che Guevara desencadeiam a Revolução Cubana e, nesse mesmo ano,  a URRS parte na frente na corrida espacial e envia o primeiro foguete tripulado ao espaço sideral. Yuri Gagarin, o astronauta russo percorre o mundo e, convencido por João Goulart, o presidente Jânio Quadros o recebe em palácio e o condecora com a Cruz do Cruzeiro do Sul. A Guerra Fria chega ao Brasil. No mesmo período, Jango convence Jânio a receber o ministro da Indústria e Comércio de Cuba, o médico argentino Dr. Ernesto Che Guevara, recebido e condecorado. Além disso, Jânio Quadro ordena uma série de ações visando a impedir empresas norte-americanas de atuar na Amazônia.

3.Desta forma, presidente e vice não podiam conviver juntos nem separados. Jânio Quadros criou uma agenda para o vice cumprir na China e na Rússia e, aproveitou-se dessa viagem para renunciar ao cargo, o que fez no dia 24 de agosto de 1961, quando se completavam sete anos da morte do presidente Getúlio Vargas. Data mais simbólica não poderia haver para um presidente que pensou renunciar, ter o vice impedido e regressar apoiado pelas forças armadas, congresso, igreja e povo. Nada disso. Sua renúncia foi aceita, o vice foi realmente impedido e o país virou de pernas pro ar. Após marchas e contramarchas, João Goulart, o Jango, assumiu a presidência da República, primeiro com o sistema parlamentarista, depois com o sistema presidencialista e voltou seu governo para a ordem dada pelo Kormitern soviético. Em consequência, o Brasil de 1962 a 1964 ficou muito parecido com o Brasil de 2013 a 2015. Esquerda e direita no enfrentamento diário, a economia em frangalhos, o meio rural sob o domínio das Ligas Camponesas.

4.A Guerra Fria ficava muito quente. O presidente dos EUA, John Kennedy, havia retirado o apoio prometido ao presidente Jango de interceder em favor do Brasil no Conselho Efetivo de Segurança da ONU, e passou a apoiar as forças da direita, os militares, a Igreja católica, a FIESP, e a maior parte da sociedade civil. Kennedy foi morto em 1963, mas seu vice, Lyndon Jonhson, manteve a política americana contrária ao governo Jango, afinal, era a Guerra Fria e o governo brasileiro estava do lado soviético. Não deu outra. O Exército assumiu a linha de frente, a Igreja comandou uma longa marcha da Família Com Deus Pela Liberdade, para contrapor-se ao grande comício que o presidente Jango havia realizado no Rio de Janeiro e, com apoio da Operação Brother Sam, deu-se o golpe de estado, em 31 de março de 1964, chamado Revolução de 31 de Março ou Revolução Redentora. Naquele momento, estavam encerrados setenta e cinco anos da República dos Estados Unidos do Brasil. Começavam 21 anos de ditadura militar.

 - continua no próximo artigo.

Francisco Matias, historiador e analista político.

Da Academia Rondoniense de Letras,ARL.

Porto Velho,RO, 19.11.2016.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Francisco Matias

 O JANTAR DO CONDOR. O ALMOÇO DA ABRIL.  O HOSPITAL DO AMOR - Por Francisco Matias

O JANTAR DO CONDOR. O ALMOÇO DA ABRIL. O HOSPITAL DO AMOR - Por Francisco Matias

 Governador Confúcio Aires Moura, do estado de Rondônia   1.Novembro passou e dezembro entrou. O ano caminha para o seu final. Mas existe o risco de n

PORTO VELHO 103 ANOS - Por Francisco Matias

PORTO VELHO 103 ANOS - Por Francisco Matias

1.Hoje, dia 2 de outubro de 2017 completam-se 103 anos da criação do município de Porto Velho. Na manhã daquele 2 de outubro de 1914, no Palácio Rio N

O JORNAL ALTO MADEIRA E A HISTÓRIA - PARTE II

  1. Continuando com a série o Alto Madeira e a história, relatando a saga deste centenário em fase de adormecimento, este escriba lança novas matéria

O JORNAL ALTO MADEIRA E A HISTÓRIA- PARTE I

O JORNAL ALTO MADEIRA E A HISTÓRIA- PARTE I

    1. A propósito do anúncio publicado nas redes sociais dando conta de que o jornal ALTO MADEIRA vai encerrar suas atividades no final deste mês de