Porto Velho (RO) sexta-feira, 25 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Domingues Junior

Cucumbrianos - Por Domingues Jr


                                       

Beni Domingues Jr.

Não eram tolos, mas também não  eram o maior exemplo de sabedoria e desenvolvimento. O povo de Cucumbria era do tipo pacato, sem compromisso, uma espécie de não querer querendo. Boas praias, algumas regiões mais ricas que outras, clima agradável, lugar  bom de se morar; se o morador não fosse muito exigente.

Como os cucumbrianos não eram muito chegados ao esforço, hora marcada, planejamento, cuidados com a saúde, saneamento e segurança, entre outras cucumbrices, o visitante tinha sempre que buscar  uma certa compensação. Ora recordando que em poucos lugares do mundo o povo era tão  alegre e cheio de vida, ora observando as belezas naturais. E, seguindo o pensamento local, sempre acreditando que um dia a coisa ia dar certo. Uma hora melhora! Essa, por sinal, era a frase cucumbriana preferida.

Conheci muitos de lá. Alguns até estavam determinados a mudar. Buscar novos ares. Mas a maioria vivia conformada. E com um senso de humor incrível. O que para muitos estrangeiros era surpreendente. Uma corrupção endêmica e índices medíocres de educação e desenvolvimento humano eram enredo mais para lágrimas do que gargalhadas. Mas Cucumbria sempre foi assim. Sabia rir de sua própria dor. E se orgulhava de ser um lugar que Deus tinha abençoado. Livrando sua terra de terremotos, tufões, furacões e argentinos. Que para eles, eram  a verdadeira desgraça.

Não sei se neste ano as coisas podem melhorar por lá. O calendário deles é meio diferente. Tipo o chinês ou o maia. Tudo começa depois de uma grande festa, que toma as ruas da cidade e chega a parar o país por uma semana. Em alguns lugares até mais. Como a festa acontece dois meses depois  do começo do ano e a agenda local é generosa em feriados,  tudo indica que o sucesso, se um dia vier,  não será fruto de muito trabalho. Pode acontecer mais por acaso mesmo. Os cucumbrianos acreditam que sim. Sempre foram  um povo de muita fé. E lá, dizem, ela não costuma faiá.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Domingues Junior

O fantástico mundo acima do subsolo - Por Domingues Jr.

O fantástico mundo acima do subsolo - Por Domingues Jr.

Estou num elevador, a porta se abre, alguém que nunca vi em toda a minha vida diz um amistoso bom dia! Quer dizer, nem sempre é amistoso e nem sempre

Dose pra elefante - Por Domingues Jr.

Dose pra elefante - Por Domingues Jr.

 Tenho encontrado mais alento, verdade, beleza e até humanidade nos programas que vejo no Animal Planet, do que  na maior parte do que a TV exibe hoje

A Tailândia é logo ali - Por Domingues Jr.

A Tailândia é logo ali - Por Domingues Jr.

Temos sim, uma capacidade, um dom, um talento, que pode ser útil para o mundo. Mesmo que, aparentemente, não seja o nosso mundo, nossa cultura, nosso

Errado, eu? Por Domingues Jr.

Errado, eu? Por Domingues Jr.

O whatsapp, com tantas ferramentas incríveis e uma capacidade inigualável de facilitar a vida de tanta gente, também surge como uma besta-sem-freios