Porto Velho (RO) domingo, 22 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10


  

 

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10 - Gente de Opinião

 

Desastre petista? 

As ultimas pesquisas que me chegam à mão indicam um desastre petista nas eleições de 3 de outubro em Rondônia. Mesmo com Lula, com Dilma Roussef, com o prefeito Roberto Sobrinho e tudo, o candidato da estrelinha Eduardo Valverde e a senadora Fátima Cleide caminham para um naufrágio nas urnas. De Fátima ainda existe a tênue esperança no segundo voto ao Senado.

 

Falhas na escalação 

O resultado nas urnas, neste domingo, vai comprovar que houve falhas desde a política de alianças – misturar Roberto Sobrinho e Mauro Nazif no mesmo palanque em Porto Velho foi tentar juntar água com óleo - até na escalação dos candidatos. Além de um partido rachado, era sabido que o interior tem 800 mil eleitores, e que a população do interior é bairrista e não vota em candidatos da capital.

 

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10 - Gente de OpiniãoAs duplas caipiras

Não é a toa que as duplas caipiras – Confúcio/Airton (Ariquemes/Ji-Paraná) e João Cahulla e Tziu (Rolim de Moura e Ariquemes) – estão chegando ao segundo turno. Foram indicados a dedo, primeiramente porque são da roça, em segundo lugar pela identidade étcnica-cultural que as dobradinhas têm com o eleitorado de origem sulista, hoje amplamente majoritário no estado.

 

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10 - Gente de OpiniãoBancadas fortes

Em contrapartida as possíveis derrotas ao governo e ao Senado, o PT vem aí para eleger a maior bancada de deputados estaduais da sua história em Rondônia. Da sua aliança também poderão sair três deputados federais, já que a coligação do PMDB é prejudicada por baixas geradas por candidaturas indeferidas, o mesmo ocorrendo com a aliança dos tucanos, inteiramente fragilizada.

 

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10 - Gente de OpiniãoCompra de votos

As denuncias em torno de compra de votos se sucedem e já existem esquemas montados para o dia da eleição. Na região de Ariquemes o esquema de troca de votos por combustível foi denunciado pelo deputado federal Ernandes Amorim (PTB), que disputa uma vaga à Assembléia Legislativa. Na capital o esquema é contratar muitas formiguinhas para o dia da eleição, dar bolsas de estudos a universitários ou mesmo comprar voto diretamente.

 

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10 - Gente de OpiniãoÉ dia do Ibope

O Ibope divulga hoje sua pesquisa final para as eleições rondonienses. A última veiculada nestas bandas chegou a gerar protestos na capital, embora retratasse, de fato, o momento do pleito, com o Instituto Alvorada também confirmando aquele resultado. Acompanho as eleições em Rondônia desde 82 e na sua pesquisa final o Ibope nunca errou no estado. E que doa a quem doer.

 

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10 - Gente de OpiniãoOs fatos novos

No entanto, temos fatos novos, como a queda vertiginosa de Expedito Júnior, alterando aquele quadro de agosto. Esses votos do tucano estariam migrando para quem? Além disto, já se constata até na capital, que Confúcio Moura é beneficiado pelo voto útil na oposição, embalado pelos formadores de opinião. São elementos novos que devem ser somados ao fato de Cahulla prevalecer no voto rural e Confúcio no voto urbano.

 

 Nada colava

Custou mas à oposição finalmente encontrou coisas para “colar” na presidenciável Dilma Roussef nesta reta final. Com isso, a postulante petista vai cedendo terreno para a realização do segundo turno. Esta sendo primordial o súbito crescimento da verdinha Marina Silva que tem angariado muitos adeptos ns principais capitais brasileiras.

 

Do Cotidiano
 

A pior droga é o álcool

Qualquer pesquisa sobre drogas “legais” e condenadas por lei é prejudicada pelo temor dos usuários de dar pistas ou virtualmente fazer a confissão quanto ao cometimento de contravenção. No entanto, ainda assim é preciso estudar a realidade no ambiente escolar, cercando as aferições do máximo de cuidado para chegar a resultados que permitam compreender as situações para sugerir as melhores opções e correção de rumos.

Este é o caso de uma consulta inédita promovida por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), determinando a coleta de dados sobre o consumo de drogas entre estudantes de escolas privadas paulistanas. O estudo teve a participação de 5.226 alunos do 8º e 9º ano do ensino fundamental e dos três anos do ensino médio, em 37 escolas.

Segundo avaliação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que apoiou a pesquisa, de todas as drogas o álcool se mostrou, de longe, a mais usada: 40% dos estudantes haviam bebido no mês anterior à pesquisa, enquanto 10% haviam consumido tabaco, a segunda droga mais prevalente. O álcool é também a droga que começa a ser consumida mais cedo, com média de idade de 12,5 anos. Dentre esses e outros dados, alguns até surpreendentes, destaca-se um, em especial: o primeiro consumo de álcool ocorreu em casa para a maior parte dos entrevistados: 46%.

Segundo a coordenadora do estudo, Ana Regina Noto, pesquisadora do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), um dos dados que mais chamaram a atenção no levantamento é que, no ensino médio, 33% dos alunos consumiram álcool no padrão conhecido como binge drinking – ou “beber pesado episódico” – no mês anterior à pesquisa.

 O comportamento binge se caracteriza pelo consumo, na mesma ocasião, de cinco ou mais doses de 14 gramas de etanol – valor correspondente a cinco latas de cerveja (ou copos de vinho ou doses de bebida destilada). “O estudo revelou padrões de consumo que merecem atenção entre os estudantes da rede particular, em especial em relação ao álcool. Um terço dos alunos do ensino médio relatou prática de binge drinking no mês anterior ao estudo, o que é uma porcentagem extremamente elevada. Esse comportamento traz alto risco, pois o adolescente embriagado fica em situação de vulnerabilidade em vários aspectos da vida, favorecendo brigas, acidentes de trânsito e sexo desprotegido, por exemplo”, disse Ana Regina.

 

Uma coluna sem papas na língua 29/09/10 - Gente de OpiniãoVia Direta

 

*** Em Ouro Preto, a disputa pela ALE-RO esquenta entre o deputado professor Dantas e os predadores Marcelino e Jaques Textoni  *** Na reta final os deputados federais da capital Moreirão Mendes, Mauro Nazif e Lindomar Garçon aceleram o passo para não morrer na praia *** Os municípios de Vilhena, Ji-Paraná, Ariquemes e Cacoal aparecem bem no Índice de Desenvolvimento Municipalista, veiculado pela Firjam.

 

Siga o Gentedeopinião no Gente de Opinião



Fonte: Carlos Sperança - csperanca@enter-net.com.br
 Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV
 Energia & Meio Ambiente   /   YouTube  / Turismo   /  Imagens da História


 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Um divisor de águas  + O confronto + A fantasmarada + Forças armadas

Um divisor de águas + O confronto + A fantasmarada + Forças armadas

Um divisor de águas O capital político do presidente Jair Bolsonaro começou com ativo espetacular de 58 milhões de votos e um Ministério recheado d

A sonhada conciliação + Até linchamento + Causando terror + O desaparecimento de jovens garotas em Rondônia

A sonhada conciliação + Até linchamento + Causando terror + O desaparecimento de jovens garotas em Rondônia

A sonhada conciliaçãoHá sérias dúvidas sobre a preparação feita pelo chanceler Ernesto Araújo para que o presidente Bolsonaro tenha uma acolhida favo

O milagre do fogo + Léo Moraes fugindo da raia? + Renovação política + Grande duelo

O milagre do fogo + Léo Moraes fugindo da raia? + Renovação política + Grande duelo

O milagre do fogoO liberal gaúcho Gaspar Silveira Martins supunha que “ideias não são metais que se fundem”, mas interesses contrários podem se unir

Propaganda é insuficiente + Movidas à soja + Autonomia gorou + Depenando casas

Propaganda é insuficiente + Movidas à soja + Autonomia gorou + Depenando casas

Propaganda é insuficientePara tristeza da comunidade amazônica, seus problemas não são abordados com a resolutividade necessária. Não é um fenômeno