Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Uma coluna sem papas na língua 18/12/10


 

 

Crime na fronteira

Os governos do Brasil e Bolívia foram assinar em Foz do Iguaçu, no PR – que faz divisa com o Paraguai e Argentina – acordo para combater o tráfico de armas, de drogas e crimes ambientais em suas desguarnecidas fronteiras. Ora, um tratado desta natureza deveria ser ratificado na nossa Guajará-Mirim – que como toda Rondônia – tem divisa com o pais vizinho. Estamos desprestigiados...

 

CPI da Pedofilia

Ao final da CPI da Pedofilia, na Câmara Federal, no meio da semana, o relatório aprovado pelos parlamentares aponta políticos (tem rondonienses no meio...) religiosos e até magistrados envolvidos em crimes sexuais contra menores e adolescentes. No entanto, ninguém foi preso e devidamente punido. Trocado em miúdos: tudo se encaminha para mais uma pizza.

 

Poucos deputados

 Poucos deputados da bancada federal rondoniense votaram contra o abusivo aumento de salários dos congressistas. Entre eles, estão Eduardo Valverde (PT), Mauro Nazif (PSB) e Ernandes Amorim (PTB). Agnaldo Muniz (PST) – que já perdeu a vaga para João da Muleta (PMDB) se absteve. A lista dos votantes corre solta na internet.

 

Festa da Imprensa

Denominada de “Festa dos Sites”, mas já merecendo ter a denominação ampliada para “Festa da Imprensa”, o evento criado pelo jornalista Everaldo Fogaça em 2008 – que agora também é político e empresário – vai se tornando uma tradição em Porto Velho. A próxima edição vai ocorrer neste dia 21, no Clube dos Advogados, numa parceria de Fogaça com o jornalista Rubens Coutinho.

 

Sem predadores

Sem predadores fortes, o prefeito de Alvorada do Oeste Laerte Gomes foi reeleito a presidência da Associação Rondoniense de Municípios -AROM para mais um mandato, quase por unanimidade. A frente da entidade, Laerte não conseguiu o mesmo destaque de dirigentes anteriores, mas com a experiência do primeiro mandato pode deslanchar no segundo.

 

Pé-frio ou crocodilo?

Na eleição da AROM o ex-governador Ivo Cassol apoiou o prefeito de Urupá Célio Lang. Nesta temporada, Ivo, o político da década, único governador a se reeleger, foi um baita pé-frio. Todos aliados que ele apoiou levaram ferro: Everton Leoni e Lindomar Garçon na disputa a prefeitura na capital, João Cahulla ao governo, e agora Célio Lang na eleição da AROM. O interessante é que em confrontos diretos Ivo é imbatível.

 

Peças literárias

Os jornalistas Montezuma Cruz e Paulo Queiroz produziram verdadeiras peças literárias, ao descrever o perfil e a trajetória do amigo Odair Cordeiro, falecido sepultado na última quinta-feira.  Ambos vivenciaram com Odair, o romântico surgimento do PT em Rondônia nos anos 80. Cordeiro deixa órfãos uma verdadeira legião de amigos - e Rondônia já sente saudades do mago petista.

 

 

Do Cotidiano

 

Agora, os microdetetives

Como se fosse um filme de mistério, algo não convencia no caso de um jovem enforcado no teto de uma cozinha em uma casa abandonada no Rio de Janeiro. Os vizinhos garantiam que estava morto há pelo menos quinze dias, mas os exames de praxe, que levam em consideração o estado de conservação, a temperatura e o grau de rigidez do corpo, induziram os peritos a calcular o tempo de morte em apenas uma semana.

Que fazer para tirar a dúvida? Chamar o FBI? A polícia chamou Janyra Oliveira da Costa, perita do Instituto de Criminalística do Rio de Janeiro, especialista em uma área da ciência que se tornou bastante conhecida por causa dos seriados de TV norte-americanos nos quais de fato o FBI pontifica: a entomologia forense.

Na cena do crime, Janyra concentrou sua atenção não no corpo, mas nas larvas de moscas e besouros que o povoavam e também se espalhavam pelo chão. “A diversidade de insetos era grande, cenário que aponta para um período mais longo decorrido desde a morte”, conta Janyra. “Como o corpo permaneceu o tempo todo pendurado, preservou-se melhor do que se estivesse em outra posição”, explica.

As larvas de insetos que se alimentam da matéria orgânica em decomposição, em uma espécie de reciclagem natural de nutrientes, caíam no chão em vez de permanecer no corpo. A explicação de Janyra fortaleceu a versão dos vizinhos e a polícia ampliou a lista de suspeitos, que passou a incluir pessoas que haviam estado por ali nas duas semanas anteriores.

 Dessa forma, os “microdetetives” quase invisíveis começavam a auxiliar de forma decisiva em uma investigação que chegou a bom termo com o apoio de seus testemunhos eloquentes, embora silenciosos.

Trabalhando na identificação das espécies de insetos geralmente encontradas junto aos mortos na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Janyra é uma das pesquisadoras que nos últimos anos vem ajudando a desenvolver no Brasil essa especialidade de acordo com a fauna e as características ecológicas daqui, bastante distintas das de outros países.

Mais recentemente, ela tenta incluir a observação da presença e do comportamento dos insetos na rotina da polícia carioca. A razão é que moscas, besouros, vespas e borboletas que se aproveitam dos mortos para nutrir suas proles podem ajudar a esclarecer quando, onde e como um crime ou uma morte misteriosa ocorreram.

 

Via Direta

*** A PEC do diploma dos jornalistas mais uma vez foi adiada *** A categoria e seus representantes no Congresso Nacional não tem mostrado não tem obtido sucesso na empreitada de regulamentar a profissão *** Trocando de saco para mala: o governador eleito Confúcio Moura é realmente um destemido: promete tirar a saúde do caos em 90 dias *** Ora, nem nos oito anos de Lula, Camurça, Sobrinho, Cassol e Cahulla juntos, conseguiram...

 

Siga o Gentedeopinião no Gente de Opinião
 



Fonte: Carlos Sperança - csperanca@enter-net.com.br
Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV
 Energia & Meio Ambiente   /   YouTube  / Turismo   /  Imagens da História

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Chega de perder + A revitalização + Cartas no MDB + Construção civil

Chega de perder + A revitalização + Cartas no MDB + Construção civil

Chega de perderA péssima imagem do Brasil não é falta de propaganda cara no exterior sobre as maravilhas da Amazônia e do país. É preciso reconhece

A diplomacia do peixe + A eficiência na agricultura + Batendo cabeça + Cadê a ponte?

A diplomacia do peixe + A eficiência na agricultura + Batendo cabeça + Cadê a ponte?

A diplomacia do peixeO período do defeso do tambaqui, cuja pesca está paralisada até março, é uma oportunidade para fazer um balanço das ações mais

O pomar da estrada + Justa razão + Hildon adia licença + Edificio Ex-Pedito

O pomar da estrada + Justa razão + Hildon adia licença + Edificio Ex-Pedito

O pomar da estradaO caso amazônico se assemelha ao dos donos de pomares em beira de estrada, que dividem as frutas com aves, animais e viajantes. O

Sínodo político e ideológico + Trocando de guru + Rinha de galos + Clãs políticos

Sínodo político e ideológico + Trocando de guru + Rinha de galos + Clãs políticos

Político e ideológicoO Sínodo da Amazônia, que vai até o dia 26, é mais uma ótima oportunidade para chamar a atenção do mundo no sentido de ajudar