Porto Velho (RO) quarta-feira, 25 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Tempos difíceis para o funcionalismo: Na arrecadação o bicho pode pegar...


Crise sobre crise

Tempos difíceis para o funcionalismo: Na arrecadação o bicho pode pegar... - Gente de Opinião

As águas que desabam dos altiplanos bolivianos agravaram uma crise recém iniciada com o pós auge das usinas em Porto Velho. A economia da capital rondoniense já andava abalada, e os registros do Cadastro Geral de Empregos – Caged já indicavam nossa castigada cidade como aquela que mais tinha demitido em 2013 entre as capitais brasileiras.

Gente de Opinião

Estamos sofrendo uma crise sobre crise e muitos fundamentos da nossa economia abalados. Só a submersa região do Cai N’Água Z 5 mil pessoas em poucas semanas e minou também o ganha pão dos ribeirinhos que vendiam suas produções nas feiras livres de final de semana e dos comerciantes beiradeiros que forneciam os “ranchos”.

Tempos difíceis para o funcionalismo: Na arrecadação o bicho pode pegar... - Gente de Opinião

O setor hoteleiro despencou ladeira abaixo. Muitos restaurantes fecharam. As imobiliárias estão garimpando clientes. As lojas que vendem roupas e sapatos em plena Avenida 7 de Setembro reclamam uma queda de 30 por cento no movimento. A chiadeira dos taxistas, dos cabeleireiros, açougueiros, padeiros e o SINE lotado de desempregados na caça de ocupação mostram que podem vir tempos difíceis também para o funcionalismo mais adiante. Afinal, dependendo da queda na arrecadação o bicho pode pegar mais pesado ainda...


Modus operandi

No mesmo modus operandi de sempre quando rolam tragédias, a presidente Dilma Roussef visitou as enchentes de Rondônia e sensibilizada com tanta desgraça anunciou recursos para infra-estrutura, etc. Que desta vez tenha mais misericórdia já que em eventos anteriores fazendo aniversário no RJ, MG, SP, SC, ES e PR, muito do que foi anunciado não chegou até agora.

ASSISTA COLETIVA DA PRESIDENTE DILMA NA BASE AÉREA DE PORTO VELHO
AS IMAGENS SÃO DA TV CANDELÁRIA, CANAL 11 DE PORTO VELHO

Minha sugestão

Na possibilidade da chegada de tantos recursos prometidos para Rondônia – já estamos escaldados com os PACs pela metade – que a dinheirada remetida seja escoltada por delegados, PMs, policiais federais e PMS de boa procedência. Como se sabe, a classe política rondoniense não merece confiança. Temos dois ex-presidentes da ALE presos e 800 processos de corruptos correndo no Ministério Publico Federal.



 

Tempos difíceis para o funcionalismo: Na arrecadação o bicho pode pegar... - Gente de OpiniãoUm panorama

Com o cenário ainda turvo para a disputa do governo do estado entre os grandes partidos, os pequenos começam a se movimentar, com enchentes e tudo.  E temos novidades, entre balões de ensaio e peças de encenações, para todos os lados. Os blocos mais fortes estão chutando as composições para o mês de junho, último prazo das convenções.

Gente de OpiniãoNo PC do B

O partido é da base aliada do governador Confúcio Moura (PMDB) e estuda o lançamento do professor Francisco Pantera ao Senado. Terá forte nominata para disputar as cadeiras da Assembléia Legislativa, mas terá problemas para compor a listagem de candidatos à Câmara dos Deputados. Para o governo deverá se coligar.

Gente de OpiniãoPSOL definido

As últimas reuniões do PSOL decidiram pelo lançamento de candidaturas próprias ao governo e ao Senado. Para disputar o Palácio Presidente Vargas, a missão será delegada ao engenheiro florestal Luiz Alberto Cantanhede, enquanto para o Senado, a indicação recaiu no pastor e psicólogo Aloizio Vidal, cotado até então para disputar a ALE.

Gente de OpiniãoOs Democratas

No partido liderado pelo ex-governador José Bianco, a tendência é acompanhar a aliança nacional com o PSDB. Enfraquecido na última década em Rondônia, o DEM terá que se coligar com outras legendas para a disputa de cargos a Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. O partido respira indefinições, já que tudo a ser resolvido depende do cacique Bianco.

Gente de OpiniãoPartido Verde

Agora comandado pelo deputado estadual Luizinho Goebel (Vilhena), a legenda não é mais aquela dos tempos de Garçon que disputou palmo a palmo a prefeitura de Porto Velho. Mas novas lideranças ingressaram no partido e a legenda trabalha para eleger pelo menos dois estaduais e um federal. Goebel também estuda alianças com o bloco governista, com a turma de Ivo Cassol e o pessoal de Alex Testoni.

Via Direta

***Como a capital é desunida *** Num colapso sem precedentes em Porto Velho não se justifica quebra-quebra em posto de saúde e  a ameaça de greve do Sintero*** São milhares de desabrigados, outros milhares desempregados e outros tantos milhares ilhados *** Enfim é preciso pelo menos um pouco de sensibilidade num momento tão aflitivo


NA AMAZÔNIA SOBRA ÁGUA
JÁ EM SÃO PAULO...

Tempos difíceis para o funcionalismo: Na arrecadação o bicho pode pegar... - Gente de Opinião

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Milagreiros em falta + Eleições 2020 + Sem palanque + Macacos velhos

Milagreiros em falta + Eleições 2020 + Sem palanque + Macacos velhos

Milagreiros em faltaQuando o economista Rafael Correa se elegeu presidente do Equador, em 2006, e agora, com a eleição do também economista Luiz Ar

O pires na mão + As avaliações da oposição  + Bem na foto + Com sofrência

O pires na mão + As avaliações da oposição + Bem na foto + Com sofrência

O pires na mão Um treinamento rápido para os prefeitos dos municípios atormentados pelas crises que assolam o mundo é aprender a se ajoelhar com

Enterrar a polarização + As pesquisas + Maus perdedores + Jogos de estratégias

Enterrar a polarização + As pesquisas + Maus perdedores + Jogos de estratégias

Enterrar a polarizaçãoOs candidatos às prefeituras com boas assessorias se elegeram sabendo que problemas graves iriam cair em suas mãos logo no di

Abrindo o bicentenário + É para valer! + As paliçadas + O epicentro do pó

Abrindo o bicentenário + É para valer! + As paliçadas + O epicentro do pó

Abrindo o bicentenárioAs eleições deste ano criaram as bases para o pleito geral de 2022. A primeira base foi o teste do fim das coligações, que vã