Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de setembro de 2021
×
Gente de Opinião

Beto Ramos

Diz a lenda - Verdade


Por: Beto Ramos
 

Eu não faço questão de ficar mudo.

Tudo que construí, foi com palavras.

Ficar sem a luz, já não é tão importante.

Aprendi a andar no escuro.Gente de Opinião

Tenho como companheira das palavras, a Lua.

E a Lua passeia no céu, como pirilampos vistos

de um avião cheio das cores do enredo do amigo que não veio.

Eu faço questão de comer.

A fome é muda.

A fome nos faz falar, gritar dando voos rasante junto ao Sol que queima nossa alma.

Ficar com frio, faz parte da poesia do corpo, que vagueia na loucura de um copo a mais em cima da mesa.

Chorar sozinho é a poesia marginal enquanto não chega o analgésico para dor de cabeça.

Eu não faço questão de viver.

A vida é complicada demais.

Mas, também não faço questão de morrer.

A morte é covarde.

Como a fome, ela pode dilacerar nossas entranhas.

Quando a alma queima, uma dose a mais sempre é bem vinda.

Eu faço questão de ter a fome da verdade.

O sol que queima a alma é alimentado por mentiras.

Andar no escuro é acreditar que a Lua vá iluminar o caminho.

Mas, muitos possuem o medo do escuro.

A verdade é a luz que ilumina o caráter de quem não tem medo de acordar mudo sabendo de tudo.

Estou com muita fome da verdade.

Os pirilampos estão iluminando o caminho.

Eu não faço questão de ficar mudo.

Chegou o analgésico...

 

Diz a lenda

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Beto Ramos

DIZ A LENDA – DUZENTOS E CINQUENTA EM QUATRO I

  Os pesadelos não podem ofuscar nossos sonhos. Diante da inconsequência de quem resume a vida dos outros na sua prisão de lamentos, o que nos resta a

DIZ A LENDA.O POETA, A POESIA E O MEDO.

DIZ A LENDA.O POETA, A POESIA E O MEDO.

  Por: Beto Ramos Quando das viagens pelas barrancas do Madeira com o Poeta Mado, presenciamos e convivemos com muitos causos de vivos e visagens. Car

DIZ A LENDA – VELHA SENHORA

DIZ A LENDA – VELHA SENHORA

Por: Beto Ramos   Acordamos cedo. Lavamos o rosto no giral ainda iluminado pela luz da lamparina. Precisávamos passar na fábrica de telha próxima a Ca

DIZ A LENDA – ELOGIO CALOROSO

DIZ A LENDA – ELOGIO CALOROSO

Por: Beto Ramos   Eraste, hoje fomos elogiados calorosamente por um asinino. Interpelado e elegantemente chamado de beradeiro recalcado. Pupunhamente