Porto Velho (RO) segunda-feira, 20 de setembro de 2021
×
Gente de Opinião

Beto Ramos

DIZ A LENDA – SETE CORDAS


 

Por: Beto Ramos

 

Sete dias da semana.Gente de Opinião

Sete vidas dos felinos.

Sete cordas quem sabe no pinho.

Sete canções com talento.

Quem manda ser bom!

Vai à magia nos dedos ao encontro das cordas de aço.

Encanto das lendas amazônicas.

São sete motivos para se ouvir o dedilhar que nos faz fechar os olhos.

Quem manda ser bom!

Vem o som dos banzeiros e perdem-se em cada curva do violão.

Do seu encanto vem o boto, todo faceiro, vestido de branco procurando as sete para sua conquista.

Encontra sete cordas e do seu encanto fica encantado com o som que poderia quebrar o seu encanto.

Quem manda ser bom!

O som em notas cheias de perfeição bem que poderiam modificar o concreto armado da curva do nosso rio Madeira.

Curva do rio.

Curva do violão.

Curva do corpo da mulher amada.

Flauta encantada como lenda da Amazônia.

Quem manda ser bom!

Sete segundos para o fim.

Na próxima semana tem mais.

Sete vezes mais uma.

O doutor procurador.

O dançarino fora do ritmo.

O Cavaco.

O pandeiro.

O Tantan.

O reco.

O violão sete cordas.

Sete.

Quem manda ser bom!

Sete chorinhos.

Sete sorrisos.

Sete, o valor monetário do Sete Cordas.

Eu vi o músico pintar o sete, e ainda disseram:

Quem manda ser bom!

Vai transformar-se em lenda da Amazônia

 

Diz a lenda.

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Beto Ramos

DIZ A LENDA – DUZENTOS E CINQUENTA EM QUATRO I

  Os pesadelos não podem ofuscar nossos sonhos. Diante da inconsequência de quem resume a vida dos outros na sua prisão de lamentos, o que nos resta a

DIZ A LENDA.O POETA, A POESIA E O MEDO.

DIZ A LENDA.O POETA, A POESIA E O MEDO.

  Por: Beto Ramos Quando das viagens pelas barrancas do Madeira com o Poeta Mado, presenciamos e convivemos com muitos causos de vivos e visagens. Car

DIZ A LENDA – VELHA SENHORA

DIZ A LENDA – VELHA SENHORA

Por: Beto Ramos   Acordamos cedo. Lavamos o rosto no giral ainda iluminado pela luz da lamparina. Precisávamos passar na fábrica de telha próxima a Ca

DIZ A LENDA – ELOGIO CALOROSO

DIZ A LENDA – ELOGIO CALOROSO

Por: Beto Ramos   Eraste, hoje fomos elogiados calorosamente por um asinino. Interpelado e elegantemente chamado de beradeiro recalcado. Pupunhamente