Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Beto Ramos

A IMORTALIDADE E A AMIZADE


A IMORTALIDADE E A AMIZADE - Gente de Opinião

Sérgio Ramos – Imortal da Academia de Letras de Tutóia no Maranhão

 


A vida sempre nos traz grandes presentes.
Viver é sempre buscar o outro lado do horizonte.
Onde sempre existe luz, descobrem-se amizades.
A vida sem amigos seria bem mais triste.
Nas madrugadas de sábado na Praça Getúlio Vargas pode-se ouvir sorrisos de dois amigos quase sempre tomados por alegrias etílicas em grandes doses.
Então está amizade pode fazer nascer um solo de ganzá.
Diz ai Sérgio Ramos.
Ramos como eu.
Ramos de encontros e talentos Brasil.
Imortal na A Fina Flor do Samba?
Alguns pagariam para ver!
A imortalidade é uma breve história do tempo.
Imortais são a personalidade, o caráter e o bom senso.
E como crianças nós dançamos, pulamos, gritamos e cantamos muito.
Viver é estar do outro lado do horizonte.
Meu AMIGO Sérgio Ramos, o outro lado do horizonte é um Porto Velho que é o nosso dengo.
Vou caprichar no texto pois o cara é imortal.
Que nada, antes de qualquer coisa somos amigos.
E AMIGOS FICAM COM E SEM TEXTO.
Os amigos precisam apenas serem amigos.
Tomar algumas cervejas, cantar a música do Triângulo altas horas da madrugada.
E se a amizade faz bem.
Bem que poderiamos rever nossas vidas.
Cruzando este horizonte, devemos sempre buscar uma luz no coração.
Eu que sou um Ramos de prosas incompletas, posso dizer que sou um Oliveira com orgulho, pois já existe um Ramos imortal.
Meu amigo Sérgio Ramos.
Bem que todos os amigos poderiam ser assim.
Sem exigências, sem armas nas palavras, com tempo para os amigos.
Amigos falam de samba retrô.
Falam de Aristóteles.
Comentam sobre os grandes escritores.
Desejam o melhor para A Fina Flor do Samba.
Amigos possuem os mesmos problemas.
As vezes o filho deseja furar a orelha.
O aspirante a genro já é quase da casa.
A noite é muito curta para os intermináveis círculos de debates sobre a condição humana.
Na verdade para os amigos, a noite é curta demais, quando desejamos tomar umas a mais.
Um imortal na A Fina Flor do Samba.
Isto possue uma importância tão grande, que só se compara com a amizade.
Os bate papos cabeças precisam continuar.
De preferencia de madrugada.
Ali na Praça Getúlio Vargas.
Vai chover?
Nós ficamos na chuva.
A Chuva molha imortal e mortal.
Mas, a chuva sempre faz renascer as grandes amizades.
Imortal ou não, seremos sempre amigos.
E após algumas cervejas, dançaremos a coreografia do poeta da cidade.
Ouviremos o Paulinho nunca terminar uma canção.
Imitaremos o Ênio que também é nosso amigo.
E poderemos dizer que Tutóia é no Maranhão, mas, o Brasil fica dentro dos nossos corações.
E nunca, mas nunca esqueça que Porto Velho sempre será o nosso dengo.


Para Sérgio Ramos – O Soberano

Diz a lenda


 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Beto Ramos

DIZ A LENDA – DUZENTOS E CINQUENTA EM QUATRO I

  Os pesadelos não podem ofuscar nossos sonhos. Diante da inconsequência de quem resume a vida dos outros na sua prisão de lamentos, o que nos resta a

DIZ A LENDA.O POETA, A POESIA E O MEDO.

DIZ A LENDA.O POETA, A POESIA E O MEDO.

  Por: Beto Ramos Quando das viagens pelas barrancas do Madeira com o Poeta Mado, presenciamos e convivemos com muitos causos de vivos e visagens. Car

DIZ A LENDA – VELHA SENHORA

DIZ A LENDA – VELHA SENHORA

Por: Beto Ramos   Acordamos cedo. Lavamos o rosto no giral ainda iluminado pela luz da lamparina. Precisávamos passar na fábrica de telha próxima a Ca

DIZ A LENDA – ELOGIO CALOROSO

DIZ A LENDA – ELOGIO CALOROSO

Por: Beto Ramos   Eraste, hoje fomos elogiados calorosamente por um asinino. Interpelado e elegantemente chamado de beradeiro recalcado. Pupunhamente