Porto Velho (RO) segunda-feira, 13 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Aroldo Vasconcelos

Rondônia faz anúncio da suspensão de vacina do rebanho


Rondônia faz anúncio da suspensão de vacina do rebanho - Gente de Opinião
Desde o início do ano de 2017 quando o então Ministro Blairo Maggi, do MAPA, fez o anuncio do calendário do Programa Nacional de Combate a Febre Aftosa (PNEFA) com um cronograma especifico de 2017 a 2026 onde os estados da região norte do país seriam os primeiros a promover ações com o fito de retirar definitivamente a vacinação dos rebanhos, o governo, por meio da agência IDARON e os produtores rurais e pecuaristas locais vinham se preparando para o feito.
O dia chegou, foi no final da tarde de ontem, 04 de dezembro de 2019, no auditório da Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia, onde vários parlamentares, o presidente da Casa de Lais, deputado Laerte Gomes, o governador coronel Marcos Rocha, secretários de estado, o presidente do Tribunal de Contas, o presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia, profissionais, técnicos e diretores do MAPA - superintendência local, da EMATER, da IDARON e vários lideres do setor rural e empresários da cadeia de processamento e industrialização da carne se fizeram presentes.
Realmente um dia histórico para todos os atores sociais e econômicos do meio rural.
Em 2020 quando os detalhes preparados pelo ministério MAPA, o governo de Rondônia e os fundos privados concluírem ações programadas pelo roteiro do programa PNEFA forem realizados, ocorrerá a declaração definitiva de que o estado de RO é livre da febre aftosa sem vacinação.
Esta declaração é para os players do mercado local e regional de carne um fator importante para chancelar novos e maiores contratos comerciais, na medida em que países do mundo inteiro que ainda tinham restrições aos nossos produtos, passam agora a fazer parte do rol de parceiros comerciais que já somam mais de trinta (30) países.
Possivelmente veremos até o final do primeiro semestre de 2020 Rondônia elevar em torno de 15 a 20% o seu atual desempenho de vendas internacionais; dados do governo federal dão conta que os contratos estão alcançando, nos últimos seis (06) anos, o valor médio anual na casa de mais de U$ 500 milhões de dólares.
Mas, é bom sempre lembrar que àqueles que mais é dado, certamente que mais será cobrado.
Por ser um estado de fronteiras internas - com Acre, Amazonas, Mato Grosso e de fronteiras extensas com a Bolívia, é fato que o trabalho de supervisão e fiscalização do rebanho deverá ser mais intensificado.
Deixo aqui um registro, relacionado com minhas pesquisas recentes para este tema; os três municípios que mais têm gado registrado (IBGE 2018) são na seguinte ordem crescente: Buritis (529.731 cabeças), Nova Mamoré (701.104 cabeças) e Porto Velho (1.043.523 cabeças). 
São localidades do norte geográfico de Rondônia, muitas propriedades certamente fazem fronteiras, com a Bolívia e com os estados do Amazonas e do Acre.
O fato de há exatamente duas décadas não haver qualquer foco de sanidade negativa no estado de Rondônia e dessa etapa do programa PNEFA ter sido alcançado não traz qualquer garantia da não ocorrência de possibilidades estranhas, mas que serão acompanhadas pela competência e devoção dos técnicos do governo e certamente dos criadores, produtores e pecuaristas que estão com os sorrisos largos com a declaração feita ontem pelas autoridades.
Na audiência pública muitos puderam falar, expressar seu apoio e alguns até mesmo seus receios e contingências, mas o governador Marcos Rocha, na mesa de autoridades, fez uma ligação telefônica para a ministra Tereza Cristina que em aproximadamente 9 minutos de fala e interação extremamente confiante, passou o sentimento de total apoio do governo federal para a tomada de decisão, deixando o registro de que o MAPA está preparado para caminhar junto com Rondônia para a garantia dessa nova etapa.
A audiência pública foi encerrada oficialmente às 17h 15 minutos com um sentimento coletivo de dever cumprido.
Vamos agora aos detalhes técnicos e ao melhor plano de segurança possível e também a um necessário plano de marketing desse novo feito do agronegócio de Rondônia.
O trabalho, a dedicação, o comercio internacional amplo e a prosperidade no meio rural nos espera.
Graça e Paz.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Aroldo Vasconcelos

O alto preço da prosperidade a qualquer custo

O alto preço da prosperidade a qualquer custo

Muitos homens e mulheres, muitas tribos, cidades, nações e governos têm entrado para a história da humanidade. Existem inúmeros registros ao longo d

Falando aqui sobre o Projeto AMACRO

Falando aqui sobre o Projeto AMACRO

Ano passado eu escrevi dois artigos sobre a importância de uma coalisão entre os estados do Amazonas, Acre e Rondônia, especialmente na região geogr

Grande amigo doutor Márcio Melo, combateu o bom combate!

Grande amigo doutor Márcio Melo, combateu o bom combate!

Essa pandemia dos diabos, esse vírus chinês, esses desencontros políticos, esses protocolos demorados, essa crise de atendimento na saúde, essa crise

Agência Estadual AGERO realiza fiscalização

Agência Estadual AGERO realiza fiscalização

Na estrutura do Poder Executivo existe uma Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados do Estado de Rondônia conhecida desde 2015 como AGERO