Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Aroldo Vasconcelos

QUEM DE NÓS ESTÁ NA "LUTA" PELA FRATERNIDADE?


QUEM DE NÓS ESTÁ NA "LUTA" PELA FRATERNIDADE? - Gente de Opinião
Hoje, dia 28 de março está sendo um dia deveras auspicioso; ao menos para o conhecimento e o reconhecimento de conceitos um pouco deixados de lado, por enquanto pela sociedade; falo na verdade é do meu dia, mas quero ampliar para todos os leitores dessa coluna que em breve comemora já 60 meses.

Na assembléia legislativa do estado de Rondônia aconteceu das 09h ao meio dia uma audiência pública, proposta pelo deputado estadual Adelino Follador, como de costume, para debater e refletir sobre os temas e os lemas das Campanhas da Fraternidade, esse ano é Fraternidade e Politicas Públicas.

A Audiência Pública foi muito bem planejada e conduzida pela parlamentar que juntamente com lideranças da Igreja católica, de igrejas evangélicas, associações da sociedade civil, estudantes, cristão leigos e leigas e também professores da universidade federal UNIR entre outros, puderam memorar as ações de caráter espiritual e de ação pela cidadania que remontam aos primórdios do berço cultural desse lado do mundo - foram citados alguns dos filósofos gregos que há quase 2.500 anos já falavam em tom, às vezes de conselho e às vezes de profecia, como seriam as relações e os pensamentos dos povos nesta precária atualidade.

Das muitas falas e propostas ali pronunciadas pelos ilustres oradores e oradoras, quero registrar aquela do professor doutor em ética, o Josenir Dettoni; este argumentou que desde a Revolução Francesa temos divisões entre esquerda e direita quando se fala em politica representativa e quando se fala sobre politicas públicas como propostas de solução dos eternos problemas das cidades (urbes).

Eu gostaria de citar aqui também o professor Fernando Nogueira da Costa que fala em seu blog brilhantemente sobre o tema: Revolução Francesa - Liberdade, Igualdade, Fraternidade como Metas Coletivas.

Eu percebi uma linda conexão entre esses dois estudiosos e quero dividir com vocês.

Há, hoje, como herança e resultados da tal Revolução francesa do final do seculo 18 aqueles que defendem com unhas e dentes a liberdade como centro da nossa cidadania, como há outros que defendem acirradamente o mesmo centro como que seja a sonhada igualdade; mas, per aí... e quais e onde estão os defensores do principio da FRATERNIDADE?

O professor Nogueira escreve assim: (...) Liberdade, Igualdade e Fraternidade são os direitos que vão sintetizar a natureza do novo cidadão. São as palavras de ordem dos que se amotinaram contra as opressões das quais há séculos padeciam.

Um pouco antes, no mesmo texto acima recortado eu registro também o que segue: (...) São princípios racionais que, por não serem induzidos da experiência direta, se originam da mente humana. Essa teoria, em última instância, significa uma forma de eliminar Deus, isto é, a Igreja, e o Estado como as fontes fundamentais do Direito e da Justiça. 

Agora, vamos responder a pergunta do titulo deste artigo: Quem está na "luta" pela FRATERNIDADE?

Resposta: Deus e as igrejas, este lugar da caridade, do social, do bem comum, da virtude, da vida em comunidade. 

E quem é a igreja? São todos aqueles que pensam acima dos recursos financeiros, das disputas, das mentiras e engôdos; somos nós, eu e você, que agimos acima dos meros recursos mundanos, correndo e vendendo (às vezes) os pecados que nos deformam.

Devemos ser nós que nos vemos como o rosto divino dessa humanidade irada, desconectada, manipulada e carente do maior de todos os projetos: o amor de irmãos.

Para tanto é necessário ampliar nossa participação nos assuntos da politica e do serviço público e elevar as nossas atitudes para com aquilo que nos trará a verdadeira felicidade: abraçar essa terceira vertente da Revolução Francesa como meta coletiva para a sonhada nova sociedade.

Deixar de pensar que é os outros que devem fazer isso e nós mesmos realizar no nosso dia a dia: praticar a nossa FRATERNIDADE.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Aroldo Vasconcelos

O Plano Plurianual do governo já está na ALE-RO

O Plano Plurianual do governo já está na ALE-RO

Chegamos a outubro e tramita nas comissões parlamentares da Assembléia Legislativa de Rondônia a mensagem de Nº 177 de 29 de agosto do corrente, sen

Presença do Estado em setores de serviços não essenciais

Presença do Estado em setores de serviços não essenciais

Eu vejo essa discussão da presença desnecessária do Estado brasileiro em diversos setores que não coadunam com o seu objetivo constitucional desde m

Nova diretoria para o Conselho de Leigos e Leigas de Porto Velho

Nova diretoria para o Conselho de Leigos e Leigas de Porto Velho

No último final de semana, dias 14 E 15 de setembro, leigos e leigas da arquidiocese de Porto Velho e sua área de abrangência, o  reuniram-se na sede

O amor de uma mãe é mesmo insuperável

O amor de uma mãe é mesmo insuperável

Caros amigos e amigas, foi no dia 29 de junho deste ano, a última vez que conversei com minha mãe, a Dona Erani Vasconcelos de Oliveira, na UTI do h