Porto Velho (RO) segunda-feira, 22 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Aroldo Vasconcelos

QUE SEJA UMA SEMANA DE PAZ E DECISÃO DEMOCRÁTICA - Por Aroldo Vasconcelos


QUE SEJA UMA SEMANA DE PAZ E DECISÃO DEMOCRÁTICA - Por  Aroldo Vasconcelos  - Gente de Opinião
Estamos na primeira semana do mês de outubro do ano de 2018, a segunda década desse milênio terceiro de nosso senhor Jesus Cristo sinaliza para o Brasil e para a América novos tempos.

Nos últimos vinte anos muito tem acontecido nas democracias da América; fatos sociais, econômicos e comerciais vem construindo novas relações e novos conceitos no Canadá até o Uruguai, fenômeno dessa velocidade acelerada de novas tecnologias e também de transformações de conceitos pessoais e coletivos sobre as sociedades e seus costumes.

A liberdade e as liberdades estão em pauta minuto a minuto nas plataformas de mídias sociais como o Instagram e o Facebook, sendo que até eleições de nações centenárias estão sendo pautadas por fake news - a malandragem humana por via bits e pelo voto eletrônico.

Aqui no Brasil hoje dia 04 de outubro está no calendário eleitoral uma porção de pode... não pode; e no calendário religioso o destaque é para São Francisco, fidalgo italiano que no inicio do século 13 largou a riqueza e viveu os conceitos de Cristo com os animais, as crianças e os pobres - construindo além de igrejas de pedras com as próprias mãos, construindo um conceito novo para o homem novo do segundo milênio.

Que conceitos novos estamos nós, eu e você, construindo para este terceiro milênio? O que vamos deixar em breve para os nossos filhos e netos?

Mas de volta a questão política e atual no nosso amado Brasil, faltam apenas três dias para que os eleitores que comparecerem no domingo possam definir um novo cenário para este país conturbado desde 2013/14...

Em tempos de tantas demonstrações digitais, nas redes sociais de nossa irritação, nossa incompreensão, nossas disputas, nossas mentiras, logros, malfeitos, meias-verdades e tantos pecados, é bom lembramos a mensagem de São Francisco de Assis.

Ainda que soe estranho aos nossos ouvidos sujos e que pareça esquisito aos nossos olhos embaçados, vamos recordar ainda que apenas no dia de hoje - uma questão simples e tão concreta, tão forte e ainda necessária: "Se uma coisa, ou acontecimento ou sentimento, ou escolha lhe custar a sua paz e a de sua família, pare! Por favor, pense e repense, o preço pode ser caro demais."

Por favor, prime pela paz e pelo caminho do meio, como fazem os orientais há milênios e como ensina o próprio Cristo e seus santos seguidores como Francisco de Assis.

Nada supera o dialogo e a democracia, a educação e a cultura calcados na conquista de direitos, mas no compromisso com os deveres - virtudes para as sociedades tecnológicas e sustentáveis desse terceiro milênio que na verdade, apenas começou.

Graça e paz.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Aroldo Vasconcelos

Apontando os rumos do setor produtivo rural de Rondônia - Por Aroldo Vasconcelos

Apontando os rumos do setor produtivo rural de Rondônia - Por Aroldo Vasconcelos

Rondônia será em breve o porto seguro para o transporte de cargas de toda a produção agropecuária dos estados do sul da Amazônia via a navegação fluvi

A esquizofrenia zumbílica polarizada, de novo - Por Aroldo Vasconcelos.

A esquizofrenia zumbílica polarizada, de novo - Por Aroldo Vasconcelos.

Diz os dicionários o seguinte sobre esquizofrenia: A primeira descrição detalhada do grupo de quadros que hoje chamamos de "esquizofrenia" foi feita p

Retorno dos Planos de Desenvolvimento Regional e Nacional - Por Francisco Aroldo.

Retorno dos Planos de Desenvolvimento Regional e Nacional - Por Francisco Aroldo.

O Brasil parou desde 2014, em relação a tantas coisas, em especial a capacidade do poder executivo...

Propostas para um novo Brasil - Por Francisco Aroldo.

Propostas para um novo Brasil - Por Francisco Aroldo.

  Prezados leitores, bem vindos a esta terceira leitura de cinco artigos os quais guardam apenas uma pretensão técnica e pontual: distinguir algumas p