Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Aroldo Vasconcelos

Propostas para o desenvolvimento da Amazônia - 04


Propostas para o desenvolvimento da Amazônia - 04 - Gente de Opinião

Neste artigo vou economizar na introdução visto que os leitores que aqui chegaram devem ter lido em outros momentos quais os objetivos e como se comunicar comigo para promover criticas, debate, sugestão ou na pior das hipóteses, mandar por e-mail alguns emojis.

É fato que um dos fatores que mais emperram o desenvolvimento local, regional ou nacional é a tal carga tributária, portanto começo reafirmando que é preciso, necessário e urgente Zerar por 10 (dez) anos a contar de janeiro de 2020 todos os impostos federais para as indústrias (de qualquer segmento) que se instalarem nas cidades de fronteiras brasileiras com outros países pertencentes a esta região amazônia, como por exemplo Costa Marques e Guajará Mirim do estado de Rondônia, que faz extensa fronteira com a Bolívia; de maneira que nestas plantas de chão de fábrica os empreendedores comprovem por meio de projetos de viabilidade a contratação direta de no mínimo 250 trabalhadores com PROJETO INDUSTRIAL BÁSICO apresentado aos órgãos de fomento e de financiamento doa União;

Como forma de incremento local para os estados, a exemplo de projetos que já existem em Rondônia, a União deve apoiar a implantação de ao menos três (03) CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS (estilo CEASA) podendo ser, no caso local de Rondônia, um na cidade de Vilhena, outro na cidade de Ji-paraná e outro na capital Porto Velho;
O governo federal deve Incentivar e apoiar técnica, jurídica e financeiramente a criação e o fortalecimento de Distritos Industriais em todos os estados da amazônia legal, no caso de Rondônia comporta ao menos cinco desses Distritos Industriais, sendo eles nos municípios de: Vilhena, Cacoal, Ji-paraná, Ariquemes e Porto Velho;
Incentivar caravanas de empresários de todo o país a conhecer as possibilidades e oportunidades de negócios no setor rural, agroindústrias, indústrias e do comercio de bens e serviços, em especial nos estados de Rondônia, Amazonas, Roraima, Amapá e no Pará e Acre ao longo do ano de 2.020 como forma de captação de investimentos privados e a ampliação do capital empreendedor e de inovação do ambiente negocial;
Desonerar o setor mineral e incentivar os processos de produção e comercialização dos minérios nas cidades da amazônia legal que tenham comprovadamente aptidão mineralógica e também que a União possa promover uma maior flexibilidade jurídica e normativa (IBAMA) para os ativos florestais no sul da amazônia, especialmente de Rondônia (controle dos déficits ambientais) onde já dispomos de vários estudos estruturados desde 2008 e apoio a formação de pólos moveleiros e de madeiras e essências florestais;
Definir o papel específico e consolidar a gestão da Administração Federal para o setor: fortalecimento da Agência Nacional de Mineração, através da informatização e modernização de sistemas, rotinas e procedimento internos, que coordenaria um sistema de gerenciamento de províncias minerais, em colaboração com organismos estaduais. Estas ações priorizam a descentralização, aumentando a responsabilidade dos estados na fiscalização da atividade;
O Estado de Rondônia então deve atuar para que as ações no setor mineral não sejam somente de estrita responsabilidade da União, para as necessidades do desenvolvimento mineral, e esta definição de atuação deve-se dar por meio da elaboração de uma política para a mineração no Estado, através do Plano Minerário do Estado de Rondônia, delimitando claramente as suas próprias funções, as da iniciativa privada, as da União, e órgãos públicos federais, através de gestões do Governo do Estado, junto a estes organismos;
O Governo Federal deve cumprir seu papel na área de recursos minerais, quanto à legislação e fiscalização, buscando que suas ações auxiliem a criar um ambiente para novos investimentos.
O governo federal deve de maneira urgente preparar a instalação de um POSTO AVANÇADO do BNDES em Porto Velho que dê abrangência a projetos do complexo Acre e Rondônia reunindo esforços técnicos, empresariais, de investimentos, inovação e tecnologias apropriadas para o desenvolvimento sistemático e sustentável da produção rural, agroflorestal e agroindustrial, elevando em quatro ou cinco anos o nível de trabalho, emprego, renda e oportunidades para as famílias da região e do referido bioma;
Apoiar o aceleramento das pesquisas sobre as aplicações industriais do Nióbio, criando legislação especifica e menos burocrática para a sua exploração, produção e a sua comercialização;
Modificar a legislação para associações urbanas e rurais, permitindo a formação de CENTRAIS com poder de VENDA no atacado e no varejo de seus produtos com selo diferenciado de comercio associativo e promover mudanças na legislação referente ao quantitativo mínimo de pessoas físicas para fundação de cooperativas de produção e de comercialização, incluindo um selo fiscal diferenciado para os tributos relacionados com o recolhimento da folha de pagamento dos funcionários e para o comercio internacional de produtos (na compra de insumos, maquinas e equipamentos e também na venda de seus produtos) REDUÇÃO DA CARGA TRIBUTÁRIA PARA AS COOPERATIVAS DE PRODUÇÃO.

Vamos que vamos.

Graça e Paz.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Aroldo Vasconcelos

Plano Safra precisa ser uma estratégia nacional para gerar empregos

Plano Safra precisa ser uma estratégia nacional para gerar empregos

A melhor e mais correta definição de PLANO SAFRA do governo federal brasileiro é assim definido no portal do ministério da agricultura: programa do

Sobre o Comitê e o Plano Estadual de Combate a COVID-19

Sobre o Comitê e o Plano Estadual de Combate a COVID-19

Março e abril já se foram e, na verdade, desde fevereiro o governo do estado de Rondônia está às voltas com reuniões, planos e programas relacionado

Uma proposta de modificação da estratégia de pagamento pela Caixa

Uma proposta de modificação da estratégia de pagamento pela Caixa

Entre o mês de março e abril, estamos vendo toda a sorte de erros e de acertos dos governantes, tanto no Distrito Federal, falo do Governo Federal,

Fórum das Organizações Sociais do Terceiro Setor de Rondônia

Fórum das Organizações Sociais do Terceiro Setor de Rondônia

Comitê Gestor de Representantes“Todos juntos, organizados e concentrados no amor e na solidariedade, seremos vencedores. ”Nenhum de nós é tão bom q