Porto Velho (RO) domingo, 5 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Aroldo Vasconcelos

Presença do Estado em setores de serviços não essenciais


Presença do Estado em setores de serviços não essenciais - Gente de Opinião

Eu vejo essa discussão da presença desnecessária do Estado brasileiro em diversos setores que não coadunam com o seu objetivo constitucional desde meus dezesseis anos, naquele tempo de aluno de Escola Técnica, lá em Fortaleza.

O negócio é realmente antigo.

Realmente é pouco providencial e perfeitamente dispensável realizar investimentos dos recursos do contribuinte em projetos e programas que pouco ou quase nada trazem para o conjunto dos resultados público e coletivos de uma sociedade. 

E olha que esses recursos dos contribuintes, são é muito suados, diga-se sempre, em negrito mesmo; vide os quase 40% da carga total tributária sobre os ombros de empresários e trabalhadores - que teimam secularmente em não ver ganhos comuns na unidade de pensamento e nas ações coordenadas para que isso um dia mude.

Mas, vamos adiante. 

Analisando o novo orçamento proposto pelo governo de Rondônia para o exercício de 2020 e os programas descritos no planejamento plurianual conhecido como PPA nota-se mais uma vez esse tipo de realidade.

Duas coisas me chamam já imediatamente a atenção: uma primeira é uma secretaria chamada Epr (ou Estado para Resultados) que existe com este nome e tem orçamento e financeiro gordo desde janeiro de 2018 - mas que poucos sabem o que faz e quais os resultados práticos de seus mais de 100 comissionados trazem para a sociedade; outro é o Instituto de Educação Profissional que nasceu em 2016/2017 e que agora veio forte, engordou de vez: está planejado consumir quase 19 milhões de reais, imaginem para formar profissionalmente alunos para o mercado de trabalho.

Como se não existissem desde 2011 e desde sempre o SENAR, SEBRAE, SESC, SENAC, SENAI, SESI, SESCOOP, SEST e o SENAT para desenvolver programas de educação profissional.

Eu mesmo trabalhei por 20 (vinte) anos em três dessas entidades. Elas fazem cursos de formação, qualificação, desenvolvimento tecnológico e de aprendizagem com maestria desde a década de 1950. Barbaridade!

Mas o Estado é mesmo fominha, não o governo, já alerto aos que não sabem ler entrelinhas; mas falo da dome das estruturas de Estado - uma teimosia de operadores públicos enraizados nos diversos departamentos e dotados de escrivaninhas arcaicas que impõem a muitos gestores, sempre de maneira sutil, que o Poder precisa estar em todos os lugares.

Notem bem.

Estruturas arcaicas no sentido de sentimentos, pensamentos e atitudes que não colaboram com o futuro de uma região, de um povo e de uma nação, posto que na realidade, em busca de perpetrar suas ideias atrasadas, fazem na verdade é atrapalha a livre iniciativa e a organização dos empresários e dos trabalhadores de uma nova e necessária economia.

O Brasil ainda dorme no berço esplendido do setor público para o público - peças de autoconsumo construindo cenários de autofagia.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Aroldo Vasconcelos

Grande amigo doutor Márcio Melo, combateu o bom combate!

Grande amigo doutor Márcio Melo, combateu o bom combate!

Essa pandemia dos diabos, esse vírus chinês, esses desencontros políticos, esses protocolos demorados, essa crise de atendimento na saúde, essa crise

Agência Estadual AGERO realiza fiscalização

Agência Estadual AGERO realiza fiscalização

Na estrutura do Poder Executivo existe uma Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados do Estado de Rondônia conhecida desde 2015 como AGERO

Como será o novo mapa das desigualdades em 2020

Como será o novo mapa das desigualdades em 2020

Esses dias, em uma de minhas pesquisas, fiz uma comparação dos dados do IBGE, do IPEA e outros organismos internacionais, entre esses, o que mede o

Proposta social para um Brasil melhor em 2020

Proposta social para um Brasil melhor em 2020

Domingo, dia do Senhor, desejo a todos os meus leitores uma semana cheia da graça e de bênçãos, saúde, paz e solidariedade.No fechamento do mês do m