Porto Velho (RO) segunda-feira, 22 de julho de 2019
×
Gente de Opinião

ACRM

CARTINHA A PAPAI NOEL


 CARTINHA A PAPAI NOEL - Gente de Opinião
William Haverly Martins

O homem nasce mentiroso, egoísta, torna-se hipócrita e aprende desde cedo a usar as técnicas da dissimulação, da desfaçatez, em prol de uma convivência necessária. O homem sorri pras pessoas e fala mal delas pelas costas, é arrogante e finge simpatia até mesmo no interior das igrejas: existe momento mais hipócrita do que o “saudai-vos uns aos outros” no decorrer da missa? Sem as hipocrisias mútuas nos tornaríamos intoleráveis uns para os outros.

Nesta época do ano as mentiras se evidenciam com mais vigor: a figura do bom velhinho capitalista é usada para amenizar a consciência de quem faz caridade para chamar a atenção dos demais, escondendo, no bojo das ações temporárias, CARTINHA A PAPAI NOEL - Gente de Opiniãoum coração impuro. É como se a humanidade dedicasse o mês de dezembro para o outro, embora agnóstico pareço ouvir as palavras de Jesus sobre essa comoção popular: - hipócritas!

Decididamente o mês de dezembro é o mais hipócrita do ano, é o mês da brincadeira mais chata do mundo, conhecida por amigo-oculto, do parente que passa 364 dias do ano sem aparecer, e quando dá as caras, geralmente durante a ceia comemorativa pelo aniversário de Cristo, trás nas mãos uma garrafa de cidra, a qual ele batizou de champagne. É o mês do sorriso largo e falso, dos tapinhas nas costas.

O mundo não se dá conta de que o socialismo pregado por Jesus, ou o do Manifesto Comunista divulgado por Marx e Engels, nasceu fadado ao insucesso porque o homem já surge para a vida sob o império do egocentrismo e da concorrência. Charles Taylor tem razão quando afirma que não existe uma identidade coletiva. Este negócio de amai-vos uns aos outros é balela de religião e de livros de autoajuda: primeiros os meus, depois os teus. Venha a mim o reino e o pão de cada dia, o outro que se vire...

Se estabelecermos uma comparação midiática entre os ícones – Jesus e Noel – facilmente se percebe que Jesus só aparece em presépios e em algumas emissoras de TV aberta que divulgam filmes religiosos, já Papai Noel está em toda parte, invade nossa vida, com a apelação do sorriso puro de uma criança. Um prega a divisão do pão e o amor ao próximo, o outro é a cara do capitalismo e ajuda a movimentar bilhões de dólares em torno da hipocrisia.

Para não fugir à regra geral da incoerência, dispo-me da pele de lobo implacável, esqueço os preconceitos, absorvo os acordes mágicos das músicas natalinas, me visto de curupira e ando pra trás, buscando uma infância perdida no tempo, quando as cartinhas eram feitas entre os sonhos do porvir. E as palavras brotavam pintadas de esperança! Mas não consigo evitar a mescla ocorrida na memória da terceira idade, os argumentos ressurgem amarelados, uma farsa em meio ao desespero de uma espera longa e sórdida:

Papai Noel, gostaria de não ser um mandacaru o ano inteiro, mas a vida cravou espinhos por todo o meu corpo, cansei de dar meu tempo, minha atenção e meu afeto para gente falsa, sem educação, sem sensibilidade para entender os momentos de carência da alma. Embora cacto, ainda produzo frutos vermelhos e suculentos e queria que você disponibilizasse esses frutos na ceia dos que me cercam, eles representam a sinceridade na rabugice, a busca insana e constante de uma felicidade inalcançável, porque sombra.

Consciente de que a mentira é mais interessante do que a verdade, desejo um Feliz Natal a todos, principalmente às crianças, sem elas a festa poderia ser cancelada.

williamhaverly@gmail.com  witahaverly@hotmail.com

Detalhes biográficos: baiano de nascimento, mas rondoniense de paixão, cursou Direito na UFBA e graduou-se em Letras pela UNIR, é professor, escritor, presidente da ACRM – Associação Cultural Rio Madeira e vice-presidente da Acler – Academia de Letras de Rondôna, onde ocupa a cadeira 31.             

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre ACRM

NÃO PERGUNTES POR QUEM OS SINOS DOBRAM - NECROLÓGIO DO ACADÊMICO HERCULANO MARTINS NACIF

NÃO PERGUNTES POR QUEM OS SINOS DOBRAM - NECROLÓGIO DO ACADÊMICO HERCULANO MARTINS NACIF

  Por William Haverly Martins Só os poetas são donos do privilégio inominável de ser ele mesmo e o outro ao mesmo tempo, só eles conseguem ingressar o

ASSOCIAÇÃO CULTURAL SE REÚNE COM GENERAL DA 17ª BRIGADA PARA FALAR DE PROJETOS CULTURAIS DO EXÉRCITO EM RO

ASSOCIAÇÃO CULTURAL SE REÚNE COM GENERAL DA 17ª BRIGADA PARA FALAR DE PROJETOS CULTURAIS DO EXÉRCITO EM RO

Presidente da ACRM, Francisco Lima e o general Novaes Miranda em reunião na 17ª Brigada Hoje, 26 de março, a Associação Cultural Rio Madeira, represen

MANIFESTO 'VIVA MADEIRA-MAMORÉ'

MANIFESTO 'VIVA MADEIRA-MAMORÉ'

  A Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM) esteve conectada à extração da borracha desde o ano de 1903, a partir do Tratado de Petrópolis entre Brasil

Integrantes da ACRM visitam obra de restauração da antiga Câmara Municipal

Integrantes da ACRM visitam obra de restauração da antiga Câmara Municipal

Ontem, dia 31 de janeiro de 2014, por volta das 09h30 da manhã, vários integrantes da Associação Cultural Rio Madeira, ciceroneados pelo presidente Wi