Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Ciro Pinheiro

MARISE CASTIEL- HOMENAGEM NO DIA DA CULTURA


MARISE CASTIEL- HOMENAGEM NO DIA DA CULTURA  - Gente de Opinião

Está quase acabando uma geração de pioneiros que contribuíram de forma positiva para que Rondônia chegasse a ser um Estado grande, importante e respeitado.

Escrevi isto abrindo um comentário, no jornal Alto Madeira, no dia 11 de fevereiro de 1999, ao noticiar o seu falecimento da professora Marise Magalhães Costa Castiel aos 82 anos, em um domingo que entristeceu a cidade de Porto Velho.



MARISE CASTIEL - HOMENAGEM

Segunda-feira passada, 5 de novembro, Dia Nacional da Cultura,  a Academia de Letras de Rondônia realizou na Casa de Cultura Ivan Marrocos homenagem comemorativa do nascimento da professora Marise Castiel, que nessa data estaria completando 100 anos, nascida em 1918 no Estado do Pará. Foi uma noite muito movimentada, com a presença de muita gente, ex-alunos (e alunas), antigos professoras (professores) colegas da Dona Marise que teve uma homenagem merecidíssima, com a participação das filhas (as que moram em Porto Velho), de outros parentes e de muitos amigos e admiradores da grande mestra. No início todos cantaram “Céus de Rondônia”, o Hino Oficial do Estado, que foi oficializado por iniciativa dela, muitos discursos de exaltação aos seus méritos e, participação de representações das escolas de samba e, também, da fanfarra da Escola Normal Carmela Dutra foi sua primeira diretora. As filhas Sandra e Marisa discursaram (esta representando família).


A professora Marise Magalhães Costa Castiel muito fez pelo nosso Estado, de forma especial, nas áreas da Cultura e da Educação. Todos nós, em sala de aula ou não, alguma coisa apreendemos com a professora Marise. Seus ensinamentos eram transmitidos com interesse e entusiasmo. Aparentemente frágil, pequena, Marise Castiel era forte, vibrante, decidida, valente, braba (como diz o nordestino), inflexível em suas atitudes. Eu sempre tive uma admiração muito especial por Dona Marise. Certa vez, na Escola Normal Carmela Dutra, quando D .Marise  era diretora de Educação do Território, tive que ouvir ela falar durante quase duas horas numa reunião de professores.  Falou do começo ao fim da reunião e ninguém reclamou ou discordou de suas palavras. Era assim. Na hora de reclamar, do carão, não vacilava. Era respeitada e em alguns casos até temida pelos que não andavam na linha.  Ao falecer, deixou sete filhas, 14 netos, 12 bisnetos. As filhas: Sônia (casada com Luiz Guilherme Erse da Silva), Sandra (casada com Dilson Machado Fernandes), Ana Maria (casada com John Mecawuy, mora nos Estados Unidos), Marisa (casada com Claudio Carvalho), Léia (casada com Ney Simões Barbosa), Helena (casada com Luiz Azzi, mora em Belo Horizonte) e Enid, casada com Silvino Gualberto.

A adoção do dobrado “Céus de Rondônia”, como Hino Oficial do Estado, teve a sua interferência direta. Quando da chegada do coronel Jorge Teixeira para assumir o governo do Estado de Rondônia, Marise providenciou uma homenagem ao novo governador na Escola Normal Carmela Dutra, da qual ela foi diretora e, no inicio os alunos cantaram “Céus de Rondônia”. Teixeira, emocionado fez essa declaração: “Vou assumir o governo do Estado e uma das primeiras providencias será a criação dos símbolos estaduais: a bandeira, o hino e o brasão. Informo, neste instante, que o hino já está pronto, é este: Céus de Rondônia”.  Eu (Ciro) estava presente, testemunhei este momento histórico e vi de perto o governador Teixeira deixar cair uma lágrima, prova de sua emoção.   

A professora Marise Castiel dedicou sua vida à educação e foi grande incentivadora dos movimentos culturais. Participou ativamente da politica e sua palavra foi sempre ouvida e respeitada por todos, seguidores e adversários. Foi a primeira mulher a assumir a cadeira de vereadora no município de Porto Velho. Seu nome faz parte da História de Rondônia em lugar de destaque. (Republicação).            

 

 

 PARABÉNS

 

LETICIA – 15 ANOS

Começou sábado, 3, e entrou pelo dia 4 de novembro data certa e da festa dos 15 anos da estudante e violinista da Orquestra Villa Lobos LETÍCIA ALBUQUERQUE MAIA.

 

LETICIA - é filha da enfermeira Janaína Souza de Albuquerque e Graciliano Maia Neto. Com direito a receber o primeiro salto alto, valsa (com show particular tendo como par o primo Yan Lucas), muitas fotos e um cardápio de primeira, tudo na área de eventos do Residencial Pinhais, festa preparada pela mãe Janaína e pelas avós Fátima  e Elizabeth (Beta). No dia 4 foi a vez da Letícia receber os colegas de escola num salão de boliche.  No inicio o pastor Leonardo, da Igreja Adventista, fez uma oração pela felicidade da Leticia.

 

 

Leticia com a avó Fátima e o avô Lucio Albuquerque

 

 

Com a mãe Janaina (de vestido escuro) e as tias Michele e Naiara 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Ciro Pinheiro

Solonópole, minha terra natal - Por Ciro Pinheiro

Solonópole, minha terra natal - Por Ciro Pinheiro

DIA DA MUDANÇATeremos neste domingo, 28, o tão esperado dia, o dia da grande mudança, tão esperada pelo povo brasileiro, o dia em que o Brasil muda se

“Poder Jovem”, uma aula de Cidadania - Por Ciro Pinheiro

“Poder Jovem”, uma aula de Cidadania - Por Ciro Pinheiro

Resolvi não mexer com politica (eleição), hoje. A pauta neste dia é Criança. Dia da Criança: 1972 - 12 de outubro.  Às 8 horas da manhã, um grupo de c

USE BEM O SEU VOTO - Por Ciro Pinheiro

USE BEM O SEU VOTO - Por Ciro Pinheiro

Vejo que há uma campanha que prega o voto nulo ou a não reeleição querendo garantir que essa atitude vai trazer um caminho melhor para o País, para o

DESARMEMO-NOS - Por Ciro Pinheiro

DESARMEMO-NOS - Por Ciro Pinheiro

Rachel de Queiroz escreveu: “O revolver é um objeto bonito, bem trabalhado, que tem uma única finalidade: matar gente. Fora matar pessoas, não tem a m