Porto Velho (RO) sábado, 28 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Artigo

Prepare-se para concursos com o ciclo de estudos


Prepare-se para concursos com o ciclo de estudos - Gente de Opinião

Algumas pessoas desistem de estudar para concursos pela falta de tempo causada pela rotina ou até mesmo a vida corrida. Quando falamos de estudar, temos sempre que envolver a disciplina e o planejamento. Quando nosso dia é organizado, rende-se muito mais. O ciclo de estudos é uma estratégia fundamental para se obter bons resultados. 

O ciclo de estudos consiste em priorizar as matérias que têm mais peso em um concurso como também priorizar os assuntos que o aluno tem mais dificuldade. Esse método é considerado prático, porque se adapta ao dia da pessoa, independentemente da rotina. Mas antes de montar o ciclo de estudos, é importante que ter em mente que é um ciclo semanal. Ou seja, se em um dia temos só duas horas para nos dedicarmos aos estudos, durante uma semana temos 14 horas para estudar. Outra vantagem desse método é que pode ser alterado a cada semana, por exemplo, mudando a quantidade de horas, as matérias e até mesmo os assuntos das matérias. 

Essa flexibilidade dá a oportunidade de diversificar o aprendizado. Aconselho a usar o método de estudo mesclado. Dessa forma é possível distribuir melhor o conteúdo do concurso que irá prestar e não tem aquela dor de cabeça, caso esqueça de examinar uma matéria. 

Para montar o ciclo de estudos é muito importante que se tenha o edital do concurso que vai concorrer em mãos. Assim, é possível saber qual o peso de cada matéria, se ela cai muito ou não e quantas questões cada uma delas têm. E, se alguma informação não tiver no edital, uma dica é que veja em provas anteriores. Faça um quadro, colocando em primeiro lugar as matérias com maior peso e que se tem mais dificuldade. Depois, coloque as matérias de menor peso e que são as mais fáceis. 

Após esse processo, distribua os horários. Por exemplo, caso tenha 14 horas na semana para estudar, e o concurso tem oito matérias, faça a divisão de 14 por 8. Logo, vai ter 1h45 de estudo para cada matéria. Os 15 minutos que sobram podem ser usados em outra matéria e no dia seguinte estuda mais 1h30. 

Vale ressaltar que ainda é preciso organizar o ciclo de estudos pensando no peso/relevância de cada matéria. Supondo que os pesos são: matérias A e B, têm peso 3. Matérias C, D e E terão peso 2. Já as matérias F, G e H, peso 1. Assim o total de pesos são 15.  Portanto, faça a divisão de 14 horas por 15, que terá o total de 56 minutos para cada peso. 

Logo, se a matéria “A” tem peso 3, o tempo que vai estudá-la vai ser de 3 vezes 56, dando um total de duas horas e 48 minutos. Observe que ultrapassou o limite de tempo que calculamos. Então, deixe os 48 minutos restantes para o dia seguinte. Seguindo essa estratégia, mantendo o foco e se dedicando, você vai conseguir ter um excelente resultado nas provas.

 

(*) Leonardo Chucrute é diretor-geral do Colégio e Curso ZeroHum, Professor de matemática, ex-cadete da AFA e autor de livros didáticos.

Mais Sobre Artigo

Motivos para comemorar o Dia da Indústria

Motivos para comemorar o Dia da Indústria

25 de maio. Hoje se comemora o Dia da Indústria, cujos setores têm demonstrado e se confirmado como atividades essenciais para a economia do país. A F

O que é o Dia do Orgulho Nerd? Nós vamos te mostrar todos os detalhes sobre esta data e como você pode fazer para homenageá-la, confira!

O que é o Dia do Orgulho Nerd? Nós vamos te mostrar todos os detalhes sobre esta data e como você pode fazer para homenageá-la, confira!

Dia do Orgulho Nerd 2022: quando é, o que se comemora e promoções onlineVocê sabe o que é o Dia do Orgulho Nerd, ou o Dia do Orgulho Geek? Nós vamos

Maquiagem com batom nude: descubra como usar

Maquiagem com batom nude: descubra como usar

O batom nude é uma cor que pode ser usada com diversos estilos de looks e maquiagens, você pode por exemplo combinar com unhas inglesinha. Mas Inde

Modelos comportamentais sustentáveis

Modelos comportamentais sustentáveis

Pelo menos as pessoas que estão em condições normais de raciocínio hão de concordar que há comportamentos pessoais que não são sustentáveis: não pro