Porto Velho (RO) segunda-feira, 2 de agosto de 2021
×
Gente de Opinião

Turismo

Setur se reúne com municípios que integram os pólos turísticos para desenvolver a pesca esportiva em Rondônia


Governo de Rondônia desenvolve as ações de turismo com foco na pesca esportiva, no Vale do Guaporé - Gente de Opinião
Governo de Rondônia desenvolve as ações de turismo com foco na pesca esportiva, no Vale do Guaporé

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Turismo (Setur), vem realizando reuniões em vários municípios do Estado com o objetivo de desenvolver os pólos turísticos direcionados a pesca esportiva. Nesta semana as visitas se concentraram nas regiões do Vale do Guaporé, Zona da Mata e Rios de Rondon.

De acordo com o coordenador de ações turísticas da Setur, Willian Souza do Carmo, “cada região tem suas peculiaridades. Em Cabixi, Pimenteiras e Alta Floresta do Oeste integram o pólo 6 do Mapa do Turismo de Rondônia, de acordo com o Programa Viva Rondônia adotado pelo Governo do Estado para desenvolver as ações de turismo em Rondônia, o foco é a pesca esportiva“, destacou o coordenador.

TEMPORADA DE PESCA

A pesca esportiva é também conhecida como “pesca de lazer”. A temporada atrai para Rondônia muitos turistas de todo país e do exterior, focados na aventura de capturar os grandes peixes dos rios da Amazônia. O Guaporé é um dos principais rios do Estado, na fronteira com a Bolívia. Mas temos também o Mamoré e o Madeira, ideais para pesca esportiva.

Os municípios de Cabixi, Pimenteiras e Alta Floresta do Oeste integram o pólo 6 do Mapa do Turismo de Rondônia

No caso do Vale do Guaporé, “alguns municípios já vem desenvolvendo o trade turístico para atender os turistas que visitam Rondônia, com barcos-hotéis que oferecem todo conforto para uma imersão completa.

No município de Cabixi, especificamente, os turistas têm a disposição a Vila Neide , que dispõe de hotéis, pousadas e estrutura de barco para receber os turistas interessados na pesca esportiva”, garante o coordenador da Setur.

Mas a Superintendência busca também desenvolver outros municípios da região como Pimenteira e Alta Floresta do Oeste, onde fica o distrito de Porto Rolim, com forte potencial e estrutura para o turismo de pesca. Essa valorização faz parte do quarto passo da Cartilha Viva Rondônia, “com apoio aos empresários para desenvolver também o turismo interno com incentivo aos servidores públicos do Estado, por meio do “Viaja Mais Servidor”. Os municípios são convidados a participar construindo ações para fortalecer a cadeia de incentivo ao turismo em Rondônia”, salienta.

O Rio Guaporé é um dos principais rios do Estado, na fronteira com a Bolívia, ideias para a pesca esportiva em Rondônia

Mas Souza do Carmo também destaca que outras regiões de Rondônia que integram o mapa do turismo da pesca esportiva no Estado. “Porto Velho, por exemplo, é a única capital do país com potencial para pesca esportiva, tendo em vista que ao sair do aeroporto, em menos de 20 minutos o turista já chega ao rio Madeira, que tem toda a estrutura para a pesca”, complementa ressaltando que Porto Velho Sport Fishing vem trabalhando essa valorização. O rio Madeira conta com mais de 800 espécies de peixes catalogadas.

PESCA ESPORTIVA

Já ficou claro que a diversidade de peixes é uma característica marcante nos rios da nossa região. No Vale do Guaporé são encontrados cardumes de cachorra, cacharas, apapás, pacus, tambaquis, pirapitingas, matrinchãs, corvinas, piaus, pirararas e tucunarés, um dos peixes mais amados pelos pescadores amadores.

Qualquer época do ano é propícia a conhecer o Vale do Guaporé, mas entre os meses de dezembro e maio, quando é inverno na região, é a época certa para pescar a corvina e o apapá. No restante do ano, faz muito sol e o nível das águas começa a baixar. Diversas praias surgem e a temporada fica ótima para pescaria. Durante a seca, chama atenção a abundância de tucunaré nas baías e remansos do rio. Além disso, o Guaporé é um dos poucos rios brasileiros que ainda abrigam grandes tambaquis e pirapitingas.

PRESERVAÇÃO

Durante a seca, no Rio Guaporé chama atenção a abundância de tucunaré nas baías e remansos

Ao falar de pesca esportiva, é impossível não falar de preservação. As linhas de pesca sempre são escolhidas pensando em tipos específicos de pescaria. Para quem utiliza as linhas de monofilamento, costumeiramente feitas em nylon, é importante saber que esse material também pode ser inteiramente reciclado, até por ser de alta resistência e levar muito tempo para se desintegrar se for descartado incorretamente.

No caso das iscas, muitas são feitas de silicone que não é um material biodegradável, por isso, precisa ser descartado em local adequado. O uso da chumbada deve ser evitada, na maioria das vezes, por ser fabricada com chumbo, o material é altamente tóxico, o que pode causar danos a vida aquática. A orientação é utilizar acessórios sem o metal. Isso vai garantir a preservação das épocas para as próximas temporadas.

Mais Sobre Turismo

Conselho aprecia propostas para Plano Municipal de Turismo em Porto Velho

Conselho aprecia propostas para Plano Municipal de Turismo em Porto Velho

A segunda reunião extraordinária do Conselho Municipal de Turismo, realizada virtualmente nesta segunda-feira (26), serviu para a apresentação da prim

Influenciadores prestigiam revitalização do Complexo da Madeira Mamoré

Influenciadores prestigiam revitalização do Complexo da Madeira Mamoré

O complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM) foi apresentado na quarta-feira (14) a um grupo formado por influenciadores digitais, jornalistas

Turismo no Baixo Madeira é alternativa de desenvolvimento

Turismo no Baixo Madeira é alternativa de desenvolvimento

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Rondônia (Sebrae), está entre as entidades que desenvolverão estudos para integração da região do

Banco da Amazônia disponibiliza R$ 50 milhões para o Turismo de Rondônia

Banco da Amazônia disponibiliza R$ 50 milhões para o Turismo de Rondônia

O superintendente regional do Banco da Amazônia, Diego Brito Campos, participou no dia 02 de julho (sexta-feira), no Palácio do Governo, juntamente