Porto Velho (RO) domingo, 3 de julho de 2022
×
Gente de Opinião

Turismo

Carnavais cancelados e os impactos no turismo das cidades


Juliana Vilela - Proprietária da agência Efettiva Comunicação e Eventos   - Gente de Opinião
Juliana Vilela - Proprietária da agência Efettiva Comunicação e Eventos

A decisão de prefeituras por todo o Brasil de cancelar as festividades de Carnaval em 2022 caiu como um balde de água fria sobre toda uma cadeia econômica, que vai de eventos a turismo, passando por restaurantes, hotéis e entretenimento em geral. Isso porque o empresariado vinha apostando numa recuperação dos negócios com o enfraquecimento da pandemia de covid-19, após dois anos de perdas devido às medidas restritivas de movimentação social. Mas a variante ômicron do novo coronavírus disseminou-se numa velocidade impressionante a partir dos últimos meses de 2021, obrigando as autoridades a suspenderem os feriados ou pontos facultativos do Carnaval deste ano, jogando água no chope dos foliões. 

Capitais como Rio de Janeiro, Salvador, Recife e São Paulo, entre outras, já decidiram cancelar desfiles de escolas de samba e de blocos de rua para impedir o aumento na velocidade de propagação da covid-19. Ao menos 20 capitais, além do Distrito Federal, já suspenderam todas as festividades. Cidades menores que possuem carnavais tradicionalmente turísticos, como Ouro Preto (MG) e São Luiz do Paraitinga (SP), também tomaram a mesma decisão. 

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que a suspensão do carnaval deste ano deve tirar de circulação em todo o Brasil cerca de R$ 8 bilhões. Em torno de 25 mil empregos temporários também deixarão de ser criados para a realização das festas, com base em números de carnavais anteriores à pandemia. Só em Salvador, um polo carnavalesco por excelência, cerca de R$ 1,7 bilhão em receitas deixarão de existir. Em São Paulo, o Carnaval movimentaria R$ 1 bilhão pelos cálculos da Prefeitura, ou 6,5% das receitas anuais com turismo. São recursos que dariam fôlego a uma extensa rede de negócios interligados, com o Carnaval funcionando como um ponto em comum. Visitantes dessas cidades gastam em hospedagem, restaurantes, locadoras de automóveis e transporte por aplicativos, por exemplo. Muitos aproveitam a viagem para outros municípios e participam de eventos que ocorrem em paralelo aos desfiles e blocos. 

Com a crença de que a pandemia se encontrava mais controlada, os empresários investiram para o período de verão de 2022. Dados da Fecomercio-SP apontam que o agravamento da pandemia impediu o que seria a retomada efetiva do turismo brasileiro. Segundo a entidade, o período de melhor resultado financeiro para o país, do ponto de vista turístico, se concentra entre a primeira semana de dezembro e o final do Carnaval. De acordo com pesquisa da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), 71% dos empresários do setor têm empréstimos bancários contratados, sendo que 22% estão com pelo menos uma parcela em atraso. Entre os devedores, 29% têm boletos vencidos há mais de 90 dias. Um bom Carnaval em 2022, significaria um alívio para esses empreendedores. 

Resta torcer para que o novo coronavírus perca a força e que as atividades, especialmente desses setores, possam ser retomadas com segurança. Quem sabe, possamos adotar um duplo carnaval – um feriado para descanso em fevereiro e uma festa com desfiles, blocos e demais atividades em abril – como forma de auxiliar na recuperação das perdas financeiras desses setores que foram tão afetados em decorrência da pandemia.


Juliana Vilela 

Proprietária da agência Efettiva Comunicação e Eventos  

Instagram:  

@juliana.vilela10  

@efettiva_eventos   

E-mail: [email protected]   

Empreendedora do setor de eventos há mais de 10 anos, Juliana Vilela é proprietária da Efettiva Comunicação e Eventos, agência com destacada atuação no segmento de organização de eventos corporativos e de entretenimento, com expertise na realização de eventos nos mais diversos setores. É fundadora do SindiMais um dos maiores eventos do ano para instituições que reúne profissionais de relações trabalhistas, sindicais e de RH de todo o Brasil e da Weduc, uma escola de negócios que oferece cursos de forma online e descomplicada. Foi vice-presidente de Inovação e Qualificação da ABEOC Brasil - Associação Brasileira de Empresas de Eventos. É formada em Publicidade e Propaganda pela Universidade Anhembi Morumbi e pós-graduada em Planejamento e Organização de Eventos, pela FAAP. 

Mais Sobre Turismo

Museu Internacional do Presépio é reinaugurado em Porto Velho

Museu Internacional do Presépio é reinaugurado em Porto Velho

Na noite da última quinta-feira (23) foi reinaugurado, em Porto Velho, o Museu Internacional do Presépio, administrado pela Associação São Tiago Maior

Programação especial recepcionará turistas no Centro de Atendimento ao Turista (CAT) em Porto Velho

Programação especial recepcionará turistas no Centro de Atendimento ao Turista (CAT) em Porto Velho

Nesta segunda-feira (13) comemora-se o Dia do Turista. Para celebrar a data, a Prefeitura promove uma programação especial em frente ao Centro de Aten

Turismo em debate no espaço do Sebrae na Rondônia Rural Show

Turismo em debate no espaço do Sebrae na Rondônia Rural Show

A 9ª Rondônia Rural Show, que está acontecendo na região central do estado, de 23 a 28 de maio é onde grandes negócios são fechados, especialmente o

Cruzeiro pelo Brasil ou Cruzeiro pelo mediterrâneo, qual a melhor opção?

Cruzeiro pelo Brasil ou Cruzeiro pelo mediterrâneo, qual a melhor opção?

Em 2022 a indústria do turismo está voltando ao normal. Já é possível visitar vários destinos ao redor do mundo sem se preocupar com restrições. Iss