Porto Velho (RO) sexta-feira, 25 de junho de 2021
×
Gente de Opinião

Turismo

ARTESÃOS DE RONDÔNIA RETORNAM DE FEIRA EM SÃO PAULO COM LUCRO SUPERIOR A R$ 50 MIL


Gente de Opinião

Artesãos rondonienses levaram produtos em madeira,
cerâmica e semente para o evento que reuniu trabalhos de todo o País 

Os seis artesãos que representaram Rondônia na primeira Feira Brasil Original, de 20 a 23 deste mês, em São Paulo, retornaram com a renda aumentada, o lucro foi superior a R$ 50 mil. A feira reuniu 320 artesãos de 25 estados. Os rondonienses expuseram trabalhos em madeira, cerâmica e sementes.

Mirtes Rufino foi a artesã que obteve o maior lucro entre os artesãos rondonienses. A única mulher que participou da feira representando seu estado, ela teve lucro próximo a R$ 20 mil.

Mirtes produz esculturas em madeira. Ela nasceu no Estado do Pará, mas mora em Porto Velho e trabalha há 30 anos com artesanato. Para fazer a montagem do seu trabalho, Mirtes leva ao forno cerca de 10 a 20 vezes, até a madeira chegar ao ponto para dar forma à escultura.

Gente de Opinião

Trabalho em madeira da artesã Mirtes

A matéria-prima do seu trabalho era adquirida no rio Madeira. “As madeiras que o rio levava, eu pegava para fazer meu trabalho. Hoje está difícil, mas ainda consigo ter a principal ferramenta para produzir”, disse.

Com o público sendo atraído por seu trabalho, Mirtes terá que produzir outros objetos para fornecer para fora de Rondônia, como é o caso de Recife (PE), que já mostrou interesse nas suas artes.

Além de Mirtes, Denis Coransil foi outro artesão que apresentou trabalho. O ji-paranaense foi o segundo que mais lucrou na feira em São Paulo. Ele começou a trabalhar com artesanato no ano de 1981, com especialidade também em madeira. Produz escultura, estátuas e outros serviços voltados com base nessa matéria-prima.

Denis trabalhava em banco privado, mas com a descoberta pelo artesanato, nos finais de semana, aprimorou, e hoje vive da renda desse trabalho. Na feira em São Paulo, ele teve lucro de aproximadamente R$ 7 mil, e também conta com o comércio posterior à feira, que pode dar fomento ao trabalho artesanal local.

A feira acabou, mas os artesãos têm diversos trabalhos que já foram encomendados. No caso de Denis, ele deve exportar para os Estados do Alagoas, Minas Gerais e São Paulo.


Fonte
Texto: Maximus Vargas
Fotos: Elton Rodrigo
Secom - Governo de Rondônia

Mais Sobre Turismo

Setur promove 2º edição do Workshop com Guias: Turismo e Cultura de Rondônia

Setur promove 2º edição do Workshop com Guias: Turismo e Cultura de Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Turismo (Setur), promoveu nesta terça-feira (22), o II Workshop com Guias: Turismo e C

Setur vai promover I Workshop Supera Turismo para fortalecer o empreendedorismo no setor

Setur vai promover I Workshop Supera Turismo para fortalecer o empreendedorismo no setor

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Turismo (Setur) tem promovido ações de fomento ao Turismo em diferentes eixos, princ

Setur se reúne com municípios que integram os pólos turísticos para desenvolver a pesca esportiva em Rondônia

Setur se reúne com municípios que integram os pólos turísticos para desenvolver a pesca esportiva em Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Turismo (Setur), vem realizando reuniões em vários municípios do Estado com o objetivo

Sebrae reúne entidades e comunidade para debater portal turístico em Jaci Paraná

Sebrae reúne entidades e comunidade para debater portal turístico em Jaci Paraná

Jaci Paraná é um distrito distante cerca de 90 quilômetros da sede, a capital Porto Velho, possui cerca de 18 mil habitantes e foi muito impactado c