Porto Velho (RO) terça-feira, 17 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Saúde

UTI pediátrica do Hospital Regional de Cacoal permite presença integral do familiar junto ao paciente


Na UTI pediátrica do HRC os pais podem acompanhar 24 h o filho - Gente de Opinião
Na UTI pediátrica do HRC os pais podem acompanhar 24 h o filho


Andréia Laurindo da Silva é da cidade de Espigão D’Oeste e está com o filho internado na UTI Pediátrica do Hospital Regional de Cacoal (HRC). A criança ficou internada durante 12 dias em outro hospital, onde a mãe só podia ver o filho no horário de visitas.

“Não poder acompanhar, ter que ir embora e passar a noite preocupada era muito ruim. Fiquei muito feliz quando ele foi transferido. É muito bom poder acompanhar 24 horas e saber como meu filho está. Ele também fica mais calmo com a minha presença”, conta Andréia.

A mãe ainda comenta que por não morar em Cacoal, se não pudesse dormir e fazer todas as refeições no hospital, ela teria dificuldades. “Eu teria que gastar com hotel e alimentação, o que ficaria muito caro”.

A UTI Pediátrica do HRC completou quatro anos da sua inauguração. Desde que foi implantada, tem seguido o modelo de UTI humanizada. Este modelo consiste em uma adequação para que o acompanhante da criança possa permanecer na UTI em tempo integral. Neste período, 451 crianças foram internadas, 41 foram transferidas pra Porto Velho, ou outro estado, e 353 receberam alta.

O coordenador da UTI Pediátrica, o médico Claudemir Monteiro de Barros,  lembra que existem protocolos e orientações do Ministério da Saúde e também da AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira) pra que se tenha nestas unidades um processo de humanização.

 

“Já existem diversos estudos que comprovam que a presença do familiar junto com a criança, dentro da UTI, melhora significativamente o tratamento, amenizando os fatores estressantes da doença, dos procedimentos e da hospitalização”, afirma o diretor do COHREC.

 

A UTI Pediátrica do HRC conta com uma equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, e fisioterapeutas, além de também contar com o apoio da assistência social e dos psicólogos, todos trabalhando em conjunto e de forma interdisciplinar no acolhimento das necessidades não só do paciente como também dos familiares.

Mais Sobre Saúde

Sílvia cobra ação mais efetiva do Ministério da Saúde na prevenção contra o cânce

Sílvia cobra ação mais efetiva do Ministério da Saúde na prevenção contra o cânce

A deputada federal Silvia Cristina (PDT-RO) cobrou do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o início imediato de operação para acelerar o proje

Presidente Laerte Gomes sugere menos burocracia para tratar impasses no convênio entre Sesau e Hospital do Amor

Presidente Laerte Gomes sugere menos burocracia para tratar impasses no convênio entre Sesau e Hospital do Amor

Uma reunião para tratar de impasses quanto ao convênio entre o Governo de Rondônia e a Fundação Pio XII – Hospital de Câncer de Barretos foi realiza

Justiça de Rondônia libera o cultivo de Cannabis para casal tratar da filha com autismo e epilepsia, em Ji-Paraná

Justiça de Rondônia libera o cultivo de Cannabis para casal tratar da filha com autismo e epilepsia, em Ji-Paraná

Os pais de uma criança com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista Infantil (CID 10 F84.0), com crises graves de epilepsia, obtiveram, mediante

Porto-Velhense recebe apoio Conexão Azul Rosa na batalha contra o câncer de mama

Porto-Velhense recebe apoio Conexão Azul Rosa na batalha contra o câncer de mama

Paciente do Hospital de Amor Amazônia, Neusa participou de palestra sobre a doença que mais acomete mulheres no país; ela é uma das beneficiadas do pr