Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Residência médica leva qualidade ao atendimento


O programa de residência médica, implantado há três anos pelo governo de Rondônia, está levando qualidade de atendimento aos pacientes das unidades estaduais de saúde. O programa oferece especializações nas áreas de cirurgia geral, obstetrícia e ginecologia, clínica médica, infectologia, ortopedia e pediatria. No último concurso, ocorrido no início deste mês, foram oferecidas 21 vagas, os aprovados começam o curso em fevereiro de 2008. No mesmo mês o Estado forma os primeiros dois médicos especialistas em cirurgia-geral.

Para poder implantar os cursos, todas as unidades estaduais de saúde foram avaliadas pelo conselho nacional de residência médica do Ministério da Educação (MEC). As análises abordaram se a estrutura física dos hospitais atendia as necessidades de cada especialização. Para a liberação do funcionamento também era imprescindível a formação de uma equipe de médicos especialistas para atuarem como orientadores. Todas as determinações foram atendidas pelo governo de Rondônia. Cada residente também recebe uma bolsa de estudo no valor de R$ 1.916,00 paga integralmente pelo Estado. Os alunos que não residem em Porto Velho também recebem uma ajuda de custo de aproximadamente R$ 290,00.

“Nossa estrutura física e humana tem melhorado a cada ano. A residência médica é um exemplo dessa determinação, pois para ser autorizada pelo MEC precisa atender diretrizes rigorosas. Para formar especialistas, o Estado precisa mostrar que tem qualidade e responsabilidade, pois durante o curso os alunos médicos atuam diretamente com a população”, afirmou Milton Moreira, secretário de Estado da Saúde.

As especializações são feitas em duas unidades do Estado. No Hospital de Base Ary Pinheiro (HB) e No Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron). No HB são oferecidas quatro vagas para especialização em cirurgia geral, duas para ortopedia, quatro vagas para pediatria, quatro para clínica médica e quatro para obstetrícia e ginecologia. No Cemetron o Estado disponibiliza três vagas para o curso de infectologia. O prazo, de duração dos cursos, é de dois a três anos.

Formação e fixação de médicos em Rondônia - Os cursos de residência contribuem ainda diretamente no processo de formação e fixação de médicos em Rondônia. A meta da administração estadual é incorporar os profissionais especializados. O trabalho pioneiro também transformou o processo de ensino da medicina no Estado, que hoje, além de formar os profissionais médicos, tem capacidade técnica, estrutural e humana para especializá-los.

“Através da residência médica estamos proporcionando aos pacientes uma melhor qualidade de atendimento. Com o aumento e a fixação dos especialistas, os usuários do sistema público de saúde, têm maiores opções de serviços. Esses fatores minimizam os problemas enfrentados pela população. Essa é a meta da administração Ivo Cassol”, explicou Amado Rahhal, diretor geral do Hospital de Base Ary Pinheiro.

Fonte: Decom

Mais Sobre Saúde

SENAI garante manutenção de respiradores da rede pública do Estado

SENAI garante manutenção de respiradores da rede pública do Estado

A rede pública de Rondônia recebeu essa semana, seis respiradores pulmonares que passaram por manutenção do Serviço Nacional de Aprendizagem Industr