Porto Velho (RO) segunda-feira, 21 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Isotônicos e erosão dentária


 
Agência FAPESP – As bebidas esportivas contêm carboidratos, sódio, potássio e outros componentes que fazem com que sejam rapidamente absorvidas e promovam uma rápida reidratação após a atividade física prolongada ou intensa.

Mas o consumo excessivo desses isotônicos pode ser bastante prejudicial aos dentes, segundo estudo apresentado no dia 3 de abril na reunião anual da Associação Internacional de Pesquisa em Odontologia, em Miami, Estados Unidos.

O trabalho, feito por pesquisadores da Universidade de Nova York, verificou que o consumo prolongado de bebidas esportivas pode promover uma condição conhecida como erosão dentária.

Segundo a Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD), erosão dentária é um processo progressivo e destrutivo, caracterizado pela perda do tecido duro dos dentes, por ação de ácidos contidos em bebidas, alimentos ou ainda provenientes do próprio organismo. A condição resulta no enfraquecimento e até mesmo na destruição do dente, independentemente da presença de bactérias.

“Nosso estudo relacionou diretamente o ácido cítrico presente em bebidas esportivas com a erosão dentária”, disse Mark Wolff, professor e presidente do conselho da Faculdade de Odontologia da Universidade de Nova York, autor principal do estudo.

O grupo de Wolff cortou pela metade dentes de boi, que foram usados no estudo por conta de semelhanças em sua constituição com dentes humanos. Enquanto metade foi imersa em água, a outra parte foi inserida em isotônicos.

“Os dentes foram imersos em bebidas esportivas por 90 minutos para simular os efeitos de bebericar tais líquidos de tempos em tempos durante um dia inteiro”, disse Wolff.

Ao observar as duas metades em microscópio e realizar análises químicas, os pesquisadores observaram um significativo aumento no amolecimento e na erosão nas partes mergulhadas em isotônicos.

Segundo os cientistas, o problema pode ser ainda maior se o usuário escovar os dentes imediatamente após o consumo desse tipo de bebida. Nesse caso, por conta de o esmalte estar amolecido, os dentes estariam mais suscetíveis às propriedades abrasivas dos cremes dentais.

“Para prevenir a erosão dentária, consuma bebidas esportivas com moderação. E, após a ingestão, espere pelo menos meia hora para escovar os dentes, para dar tempo de reendurecer o esmalte dentário. Quem consome tais bebidas com frequência deve consultar o dentista para saber se precisa usar uma pasta que neutralize a acidez e ajude a reendurecer o esmalte”, disse Wolff.

Segundo a APCD, a ingestão de produtos altamente ácidos, como refrigerantes, bebidas energéticas e sucos de frutas naturais ou industrializados, é a causa mais frequente da erosão dentária.

O estudo apresentado foi The potential for acid damage on dentin from sports drinks.

Mais Sobre Saúde

SENAI garante manutenção de respiradores da rede pública do Estado

SENAI garante manutenção de respiradores da rede pública do Estado

A rede pública de Rondônia recebeu essa semana, seis respiradores pulmonares que passaram por manutenção do Serviço Nacional de Aprendizagem Industr