Porto Velho (RO) sábado, 26 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Insuficiência renal é tema de curso no Cremero


O Cremero – Conselho Regional de Medicina de Rondônia – promove neste semana, nos dias 14, 15 e 16, o sétimo módulo do Curso de Educação Médica Continuada que é realizado mensalmente, desde Março, em parceria com a UFAM – Universidade Federal do Amazonas – e CFM – Conselho Federal de Medicina.

Para esse módulo, que tratará exclusivamente sobre Nefro/Urologia, O Cremero traz o médico Wilson Seffair Bulbol que, além de professor da Universidade Federal do Amazonas, é médico-assitente do hospital universitário Getúlio Vargas, em Manaus, e mestre em nefrologia pela Unifesp (universidade federal do estado de São Paulo). Nas aulas Wilson dará ênfase aos tratamentos de problemas ligados a insuficiência renal aguda, insuficiência renal crônica, nefropatia diabética e hipertensiva, métodos dialíticos, infecção urinária e tratamento clínico da hipertensão arterial.

O Curso de Educação Continuada, dividido em 10 módulos mensais, atende 40 médicos da capital e do interior e está previsto para acontecer até dezembro. Além da comodidade de ser realizado no próprio Estado, o curso é inteiramente gratuito, garantindo, com isso, profissional melhor preparado para atender a população. “A maioria dos médicos que participam do curso já está aplicando os novos métodos de avaliação e tratamento de doenças ensinados pelos mestres. Isso mostra o quanto é importante a iniciativa do Cremero”, destaca o médico urologista Geraldo Magela.

Com a participação de muitos médicos da rede pública de saúde no curso, segundo a vice-presidente do Cremero, médica Inês Motta, o Conselho pretende principalmente promover atualização profissional visando melhorar o atendimento a população. “Quando se realiza um curso dessa natureza, o objetivo não é apenas especializar profissionais, mas garantir um serviço médico satisfatório, garantindo aos usuários da rede pública de saúde um tratamento digno e respeitoso”, explica Inês Motta.

Fonte: Ascom

Mais Sobre Saúde